Igualdade entre homens e mulheres no mercado de trabalho

Categoria: Homens, Mercado de Trabalho, Mulheres

  

Segundo uma pesquisa, a igualdade entre homens e mulheres no mercado de trabalho somente ocorrerá em 2095.

O Fórum Econômico Mundial fez uma previsão nada favorável à igualdade de gênero no trabalho, pois de acordo com o Fórum, somente em 2095, homens e mulheres terão direitos iguais no mercado de trabalho. Até lá, milhões de mulheres em todo o mundo continuarão sendo injustiçadas.

Essa previsão leva em conta o ritmo lento como as transformações vêm acontecendo, por isso, uma demora tão grande para que as mulheres tenham os mesmos direitos que os homens no ambiente de trabalho.
Na última década, a diferença salarial entre homens e mulheres que ocupam um mesmo cargo realmente diminuiu, mas em uma proporção muito lenta. Com a recente declaração de David Cameron, primeiro-ministro britânico, de que iria lutar para reduzir a desigualdade dos salários entre os homens e as mulheres em seu país, o assunto voltou a ser debatido por todo o mundo.

David Cameron disse que quando as suas duas filhas começarem a trabalhar, não quer que elas encontrem o cenário que vivemos hoje e, para ele, suas filhas quando forem para o mercado de trabalho, precisam encontrar uma realidade completamente diferente e que o fato de homens e mulheres terem salários diferentes, mesmo ocupando posições iguais, deve ser coisa do passado, assim como era antigamente quando as mulheres não podiam votar e hoje elas têm voz ativa na hora de um país decidir quem será seus governantes.



A pesquisa do Fórum Econômico Mundial apontou que o Reino Unido ocupa a 26ª posição no ranking, sobre desigualdade de gênero. E mudar esta realidade em uma geração apenas pode ser possível, se houver empenho da comunidade como um todo. Mas isso é no Reino Unido, porque em outros países, a situação é ainda mais complicada, pois as mulheres quase não possuem nenhum direito garantido por lei.

No ranking de "igualdade salarial entre homens e mulheres”, o Brasil ocupa a 124ª posição, de um total de 142 países, mostrando que a situação aqui também precisa melhorar muito.

Há um consenso de que as mulheres estão conquistando seus direitos, a preocupação é com a lentidão com que isso está acontecendo, por isso a busca pela conscientização e reivindicação de que as mulheres, ao ocuparem o mesmo cargo dos homens, recebam também o mesmo salário.

Por Russel



Artigos Relacionados

Deixar um Comentário