Dicas de intercâmbio com poucos gastos

Categoria: Dicas, Estudantes, Intercâmbio

  

Quem deseja fazer um intercâmbio fora do país e não possui muitos recursos para isso, pode aderir a alguns tipos que não exigem muito dinheiro e oferecem boas experiências em outros países.

O intercâmbio é uma possibilidade única para qualquer estudante. Só que às vezes as possibilidades financeiras podem não ser tão favoráveis para o jovem investir em um intercâmbio. Somado a isso, a crise financeira que tem diminuído o poder aquisitivo das famílias brasileiras, pode afetar os planos de um intercâmbio no exterior.

Para evitar que o sonho seja frustrado conheça algumas opções de cursos de intercâmbio possíveis com pouco dinheiro:

Au Pair:

Com um investimento de apenas 250 dólares (com passagem inclusa) é possível passar um ano letivo inteiro nos Estados Unidos e ainda receber uma ajuda de custo de 195 dólares semanais e fazer um curso completamente pago.

O segredo? Servir a uma família americana como uma espécie de babá das crianças realizando tarefas simples como levar e trazê-las da escola, ou brincar com elas em seus momentos vagos. Os cursos são pagos pela família contratante e podem não acrescentar muito na vida profissional (são oferecidos cursos de artesanato, por exemplo), mas são uma excelente oportunidade de conhecer melhor a língua e cultura nativas.

É necessário ter idade entre 18 a 26 anos de idade e a preferência das famílias é por mulheres. Há ainda o programa “Au pair extraordinária” em que mulheres com experiência como professoras pagam uma taxa de 795 reais e 860 dólares para a viagem e despesas e recebem 250 dólares semanais e uma bolsa de estudos a sua escolha, no valor de 1.000 dólares.

Work Experience:

É ideal para quem deseja passar alguns meses, que podem ser as férias, trabalhando no exterior. A temporada dura entre três e quatro meses e o salário recebido pode abater alguns gastos com a viagem até o país. No total, cerca de 30% do salário recebido é gasto com a estadia no país.



Para participar desse intercâmbio, é necessário estar matriculado regularmente numa instituição de ensino superior por pelo menos um semestre e possuir inglês intermediário.

As maiores chances de vagas são nos períodos de novembro a março, onde o estudante encontra melhores oportunidades nas agências.

Estágios no Exterior:

Quem deseja aumentar a experiência profissional, pode optar por programas de estágio que oferecem um retorno muito grande em frente ao investimento necessário.

Quem deseja se inscrever no programa deve ser universitário há pelo menos um semestre e pagar a inscrição na IAESTE que está no valor de 120 reais. Se for selecionado, o estudante deve quitar o valor necessário para ocupar a vaga, que está no valor de 1.990 reais. A taxa é única e independe do tempo que o inscrito ficar no exterior.

A estadia é feita em casas de famílias, repúblicas ou apartamentos de custos menores que são indicados pela IAESTE. O único curso que não pode participar do programa é o de Medicina. Mas há vagas para as mais diversas áreas de conhecimento.

Apesar dessas oportunidades serem excelentes, a dica dos especialistas é guardar dinheiro e se planejar se desejar passar um período fora do país. Ter uma reserva para não contar só com a renda adquirida no exterior é a melhor escolha.

Por Patrícia Generoso



Artigos Relacionados

Deixar um Comentário