Jornada de trabalho de 8 horas está sendo deixada de lado

Categoria: Jornada de Trabalho, Profissionais, Trabalho

  

Tradicional jornada de trabalho de 8 horas diárias está ficando para trás. Os profissionais usam o tempo livre para continuar fazendo alguma atividade do trabalho.

Uma notícia que tem pegado com surpresa a todos foi que a tradicional jornada de trabalho de 8 horas vai sendo deixada para trás, pois através de uma pesquisa da Career Builder realizada nos Estados Unidos, foi mostrado que durante o tempo livre quase 40% das pessoas que estão empregadas continuam fazendo algum tipo de atividade profissional.

Essa pesquisa apontou que os americanos quando não estão trabalhando, ainda ficam verificando e respondendo e-mails mesmo fora do seu horário de expediente, que já é composto de uma jornada de 8 horas, mas um outro ponto mostrado nessa pesquisa é o fato de acharem que é ultrapassado realizar expediente das 09h às 17h.

A diretora de Recursos Humanos da Career Builder, Rosemary Haefner, afirma que algumas empresas não conseguem encerrar o seu expediente antes do horário informado e isso acabaria resultando para os funcionários mais liberdade e flexibilidade, junto com a produtividade e a rentabilidade aumentando bem mais do que o normal.

O Brasil e os EUA não mudam muito nessa divisão da vida pessoal e da vida profissional, tanto que a consultoria Randstad, uma conhecida multinacional de Recursos Humanos concluiu que mesmo fora das horas que realizam as suas atividades, 63% dos profissionais efetuam tarefas como atender ao telefone e responder o e-mail do trabalho. Profissionais do tipo do Rodrigo Galindo, presidente da Kroton, ficam conectados na empresa entre 10 horas e 12 horas, pois acham bem difícil se desligar das suas atividades.



O fato de ficar conectado mesmo durante as folgas não é tido como um problema, onde os brasileiros conseguiram ficar na quinta posição no ranking mundial, com uma marca de 68%, atrás do México, de Portugal, da China e ainda da Índia.

Quais são os motivos que levam aos profissionais atuais manterem esse tipo de comportamento?

O mais provável é o fato de ser uma cultura mundial o fato de ficar “24 horas conectado” e nas organizações é tido que o funcionário sempre esteja à disposição, um hábito que por cima é notado logo quando nos levantamos da cama e a cada dia o lazer está sendo deixado para um segundo plano.

Por Fernanda de Godoi



Artigos Relacionados

Deixar um Comentário