Setores que pagam os melhores salários no Brasil

Categoria: Cargos, Empregos, Salário

  

Setor de seguros, instituições financeiras e corretoras é o que melhor remunera os empregados no Brasil.

A Catho realizou recentemente uma pesquisa salarial que concluiu que o setor de seguros, instituições financeiras e corretoras é o que melhor remunera os empregados no Brasil. A média salarial paga aos funcionários supera em até 166% a média nacional, estipulada em R$ 2.113.

Em março deste ano, na última pesquisa realizada antes desta, a indústria de autopeças era líder da lista e o segmento financeiro estava no 18ª posição do ranking. Esta seria a 51ª Pesquisa Salarial da Catho, que considera os 12 últimos meses como base para os cálculos.

Com salários que contam com um índice de 85,1% e 62,8% maiores que a média do país, os setores de fabricação de equipamentos de transporte e mineração, extração de óleo e gás ficaram, respectivamente, em 2º e 3º lugar da classificação.

Confira a lista abaixo com a porcentagem que indica o valor médio da remuneração:

1º lugar: Instituições financeiras, seguros e corretoras – 166,8% acima da média nacional.

2º lugar: Fabricação de equipamentos e transporte – 85,1% acima da média nacional.

3º lugar: Mineração, extração de óleo e gás – 62,8% acima da média nacional.

4º lugar: Indústria automotiva – 41,7% acima da média nacional.

5º lugar: Indústria farmacêutica/ cosméticos – 35,4% acima da média nacional.



6º lugar: Fabricação de papel e similares – 24,9% acima da média nacional.

7º lugar: Fabricação de equipamentos elétricos e eletroeletrônicos – 24,1% acima da média nacional.

8º lugar: Indústria metalúrgica de metal primário (aço, ferro e alumínio) – 20,1% acima da média nacional.

9º lugar: Incorporadora e imobiliária – 18,9% acima da média nacional.

10º lugar – Saúde e hospitalar (laboratórios, hospitais, análises clínicas, assistência médica): 16,4% acima da média nacional.

Considerando as áreas com maiores variações na remuneração, a de fabricação de equipamentos e transporte comandou o crescimento entre os anos de 2014 e 2015 com 25,4% de aumento. Em seguida aparece o segmento de saúde e hospitalar com uma variação de 11,4%. O ramo de fabricação de produtos de borracha e plásticos, com 10,7% de aumento, aparece em 3º lugar.

A capacitação do profissional, vinculada à escolaridade, tem grande impacto no salário percebido. Logo, quanto maior o nível de escolaridade maior será a alteração da remuneração. À título de exemplo, nos cargos de diretoria, a diferença salarial pode ser de até 22,5% entre o profissional que tem ensino superior e aquele que cursou uma MBA ou pós-graduação.

Para as pessoas que possuem mestrado, nos cargos de supervisão, o salário médio alcança até R$ 5.172,58, sendo que para quem tem apenas nível superior incompleto o valor recebido é R$ 2.570,85. Nas funções da diretoria, a remuneração é de aproximadamente R$ 12.956,23 para nível superior incompleto e aumenta para R$ 16.901,84 para quem possui mestrado ou doutorado.

A língua estrangeira também é muito valorizada e influencia diretamente no valor do salário, aumentando até 62% de acordo com a função hierárquica ocupada.

Por Bruna Rocha Rodrigues



Artigos Relacionados

Deixar um Comentário