Desemprego registrado no 3º tri foi o maior desde 2012

Categoria: Desemprego, Notícias, Trabalho

  

Taxa de desemprego registrada no 3º trimestre de 2015 foi de 8,9%, a maior desde o ano de 2012.

A taxa de desemprego registrada no terceiro trimestre deste ano foi de 8,9%. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no dia 24 de novembro. A taxa registrada foi a maior registrada desde o ano de 2012.

A taxa registrada superou os últimos dois últimos trimestres. O terceiro trimestre de 2014 registrou 6,8% e 8,3% no primeiro trimestre deste ano.

Cimar Azeredo, Coordenador de Trabalho e Rendimento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, afirma que neste momento do ano era esperado um aquecimento do mercado de trabalho devido à criação de vagas de emprego temporário, porém não é o que está acontecendo.

Os números divulgados fazem parte da nova pesquisa utilizada para este tipo de índice, trata-se da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua.

Entre as regiões do país, foi observada uma maior taxa de desemprego no Nordeste, com 10,8%, contra 6% da menor taxa registrada na região Sul. Se comparada a taxa de desemprego entre os gêneros, as mulheres são as mais atingidas, com 51,2% do total da população desocupada. A tendência de maior desemprego entre as mulheres é observada em todas as regiões, exceto a Nordeste.



Os resultados divididos por faixa etária ficou da seguinte forma: 14 a 17 anos de idade correspondem a 8,4% do total de desempregados, 18 a 24 anos somam 33,1% e adultos entre 25 a 39 anos correspondem a 37% do total.

Com relação ao grau de escolaridade, os desempregados são divididos da seguinte forma: 25,9% dos desempregados não completaram o ensino fundamental, 51,2% possuem ao menos o ensino médio completo e 8,8% possuem ensino superior de escolaridade.

O total de desempregados, segundo o IBGE, é de 9 milhões de pessoas. Esse quantitativo é maior que a população de vários países, como: Suíça, Paraguai, Dinamarca, Noruega, Costa Rica, Uruguai, etc.

A pesquisa revela também que o rendimento médio de todos os trabalhos é de R$ 1.889,00.

Por André César



Artigos Relacionados

Deixar um Comentário