Como montar um Currículo para o Primeiro Emprego

Categoria: Currículo, Dicas, Empregos

  

Apesar de nunca ter trabalhado, não há segredos quando o assunto é currículo para o primeiro emprego.

Como montar um currículo? É a dúvida de muitos indivíduos que estão em busca do primeiro emprego. Apesar de nunca ter trabalhado, acredite, não há segredos quando o assunto é currículo para o primeiro emprego. Para eliminar essa questão, vamos fornecer dicas de como montar o seu currículo.

1 – Dados Pessoais:

No início do currículo, o candidato deve se apresentar. Mas não precisa de exageros, colocando informações sobre os seus documentos pessoais. O seu currículo precisa conter dados básicos, assim o contratante lhe conhece melhor. Dentre os dados, acrescente seu nome completo, idade, estado civil, endereço completo e telefones.

2 – Objetivo:

É comum encontrar em currículos vários objetivos juntos. E isso atrapalha o contratante a identificar o que realmente o trabalhador quer apresentar. Para não confundir, escreva seu objetivo de forma direta, deixando bem claro a posição de interesse que você deseja na empresa.

3 – Resumo de Qualificações:

Acrescentar informações positivas sobre sua carreira é a melhor maneira de prender o recrutador no seu currículo. Nesse campo, o seu objetivo é chamar atenção para que ele leia o documento até o final. Pense nos seus conhecimentos, habilidades e nas experiências vividas, assim fica mais prático de elaborar o resumo.

4 – Formação Acadêmica:



Esse é um dos principais itens que os contratantes avaliam, por isso deve ser explicado adequadamente com o nível de ensino, data de conclusão e a entidade que estudou. Outra questão importante é quanto a profissionais com MBA, pós-graduação ou curso técnico, que devem mencionar informações detalhadas.

5 – Cursos Complementares:

Outro fator chave que pode destacar seu currículo dos concorrentes é essa campo, que deve conter informações sobre os cursos extracurriculares ou de curta duração e workshops. Mencionar o nome da instituição, mês e ano de início e término e carga horária são essenciais.

6 – Idiomas:

Inventar que sabe outros idiomas pode colocar as suas chances de ocupar a vaga por água abaixo, isso porque o recrutador pode testá-lo na entrevista. Por isso, o candidato precisar ser honesto e indicar seu real conhecimento do idioma, destacando o nível de fluência como básico, intermediário, avançado e fluente.

7 – Informática:

Por fim, o profissional pode fechar o currículo informando seus conhecimentos sobre informática, destacando cada programa e não se esquecendo de categorizá-los. O modelo das informações a seguir pode ser idêntico ao do campo dos cursos complementares.

Por Flavinha Santos



Artigos Relacionados

Deixar um Comentário