As profissões mais estressantes de 2016

Categoria: Estresse, Mercado de Trabalho, Profissões

  

Um departamento do governo dos Estados Unidos realizou uma pesquisa que aponta quais as áreas que contam com um maior estresse profissional. Os ramos de saúde, artes e segurança pública foram os mais listados.

Os profissionais devem estar preparados para trabalharem sob pressão, este é um dos quesitos mais importantes para ingressar numa empresa. Porém, esse item não é para qualquer um, os profissionais acabam se estressando dentro do ambiente empresarial, muitas vezes chegam a ser demitidos ou eles mesmo pedem demissão.

As empresas procuram realizar os trabalhos baseados em redução de custo, mas com aumento na produtividade, isso ocasiona a pressão. Com poucos funcionários nos departamentos, mas com um número grande de atividades que devem ser desenvolvidas com perfeição. Muitas vezes as empresas exigem uma jornada de trabalho e solicitam que o profissional trabalhe em número de atividades muito maior do que ele consegue suportar, tornando a sua profissão algo estressante.

Segundo uma pesquisa realizada por um departamento do governo do Estados Unidos, Occupational Information Network (O*NET), as profissões mais estressantes encontram-se nas áreas de segurança pública, saúde e artes. Entre eles encontramos médico cirurgião, urologista, ginecologista e obstetra. Apesar dessas profissões estarem entre as que são mais bem pagas, elas estão no ranking das profissões mais estressantes de 2016.

As outras profissões que foram consideradas mais estressantes de 2016 são: piloto, copiloto, enfermeiro, psicólogo, psiquiatra, detetive, policial, arte terapeuta, assistente social, dançarinos, telefonista e bombeiro.

Durante a pesquisa o índice de estresse variou entre 0 a 100, ele indicava com que frequência o profissional trabalhava sob pressão e enfrentava criticas no dia-a-dia. Quanto maior o número, mais estresse a profissão causa.  



Entretanto, o ser humano não consegue produzir se não tiver pressão. É preciso ter regras, prazos, rotinas e processos, para não perder o foco das atividades em que está trabalhando.

Para enfrentar esse tipo de situação, conseguir trabalhar sob pressão ou outros problemas que possam surgir no ambiente de trabalho sem ficar estressado, é necessário procurar por motivações. Essas motivações ajudarão a ficar melhor e mais feliz com o trabalho.

Sempre que o profissional trabalha com a ambição de crescer profissionalmente dentro da empresa, obter novos conhecimentos e a procura de um salário melhor no futuro, ele consegue trabalhar sob pressão sem se estressar. Além disso, é importante que o profissional trabalhe com algo que goste e com atividades que envolvam seu talento. 

Aline Aparecida Feitosa Dias



Artigos Relacionados

Deixar um Comentário