GMAI MTE – O Que É e O Que faz?

Categoria: GMAI MTE, MTE, Trabalhador

  

Confira aqui mais informações sobre o GMAI MTE. Descubra o que é e o que faz o grupo.

O Grupo Móvel de Auditoria de Condições de Trabalho em Obras de Infraestrutura, o GMAI, foi criado em 2012 pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) para fiscalizar o planejamento e andamento de grandes obras no Brasil, inspecionando e objetivando melhores condições de trabalho, além de não permitir infrações relacionadas às leis trabalhistas. Além disso, prioriza a segurança e a saúde dos trabalhadores, tentando ao máximo neutralizar acidentes de trabalho nas obras realizadas e sob supervisão do GMAI.

Coordenado por dois grupos, um a nível nacional e outro operacional, o Ministério buscou, desde o momento da sua criação, aumentar a fiscalização da infraestrutura de obras, alavancando a produtividade de forma consciente. Enquadram-se dentre estas infraestruturas as de logística (que se referem às rodovias, portos, aeroportos, hidrovias e ferrovias); a energética (com a produção, exploração e o transporte de petróleo, além da produção e transmissão de energia elétrica) e as infraestruturas urbanas (que englobaram às obras da Copa do Mundo de 2014 e também dos Jogos Olímpicos que ainda acontecerão este ano no Rio de Janeiro).

Focando neste último, os Jogos do Rio registraram, até o momento, a morte de sete trabalhadores, de acordo com a Revista Proteção. Diante de uma agenda apertada para a entrega de algumas obras importantes para a competição, a vulnerabilidade para acidentes é muito maior, uma vez que a competição já começa no dia 5 de agosto de 2016.



Em relação aos óbitos, estes foram contabilizados desde 2013, sendo um deles por descarga elétrica, na construção da Transcarioca; o segundo na subida de Petrópolis, em desabamento de túnel; outras duas no metrô da Zona Sul, um em engolfamento e outro em chicoteamento de mangueira de ar comprimido; no Museu da Imagem e do Som por queda de andaime; por descarga de eletricidade no Museu do Amanhã; e o último, no Elevado de Joá, em tombamento de caminhão.

Além disso, diversas construções foram interditadas pelo projeto GMAI, devido à falta de proteção e segurança para os operários que lá estavam em relação a riscos de queda e sobre proteção coletiva, uma vez que não havia sinalização de áreas isoladas e perigosas.

Kellen Kunz



Artigos Relacionados

Deixar um Comentário