Dicas para começar uma carreira paralela



Muitas pessoas, por causa da insatisfação no trabalho, acabam querendo começar tudo de novo na vida profissional. Mas, nem sempre é fácil dar um novo início na carreira. A maioria acaba largando tudo para começar uma segunda carreira, contudo não consegue se dar bem, porque não está preparado tecnicamente, financeiramente e emocionalmente.

Especialistas aconselham que o melhor a se fazer é criar uma carreira paralela para depois mudar definitivamente de trabalho. O ideal é criar novas oportunidades em horários vagos pelo menos um ano antes, para depois mudar de vez.



A professora da Fundação Dom Cabral e consultora especializada em carreira, Maria Candida Baumer de Azevedo, coordenou uma pesquisa sobre carreiras paralelas e para saber mais sobre como está funcionando o mercado nessa área. O resultado mostrou, com 401 pós-graduados, que 25% têm mais de uma área de atuação profissional. Desses 25%, 21% preferiram começar a segunda carreira como paralela, ao invés de largar a primeira e ficar apenas com a segunda opção profissional.

E para começar uma carreira paralela não é fácil. O profissional precisa de dedicação e, como já é difícil dar atenção a uma carreira, imagine duas? Para que a carreira paralela dê certo, a pessoa precisa de no mínimo 30% de dedicação a mais para conseguir dar início a segunda área profissional.



Existe outro problema. Uma pesquisa realizada pela Pactive Consultoria concluiu que, dentre as mil pessoas entrevistadas, 58% já pensaram em mudar de área profissional, contudo 31% não mudaram por medo de arriscar e 16% por incerteza se a outra carreira é a que a pessoa realmente gosta. Ou seja, quase todo mundo que quer mudar não muda. E desses 58%, 16% não saber o que gosta, é muita gente. E os especialistas alertam: mudar sem ter certeza é a pior opção, caso a pessoa mude, é quase certo que ela vai continuar insatisfeita.

Os especialistas também dão quatro orientações para o profissional começar uma carreira paralela. A primeira é identificar se aquilo desperta paixão; encontre pessoas que possam avaliar criticamente seu trabalho e avaliar se o que você está realizando é mesmo a sua praia; experimentar a carreira na prática é a melhor opção para ver se aquilo é o que a pessoa realmente gosta, afinal teoria é uma coisa, prática é outra; e por último pesquisar o mercado de trabalho. Não adianta se dedicar em algo que não vai te trazer o retorno esperado.

Por Carolina Miranda

Leia também:  Dicas Como Agir em Dinâmicas de Grupo

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *