Dicas de como elaborar seu primeiro currículo





Cursos, escolaridade, voluntariado devem ser mencionados no currículo de quem ainda não possui experiência profissional e está em busca do primeiro emprego. Segundo especialistas da área qualquer experiência pode ser válida nesse momento.

É preciso montar o currículo com suas habilidades, objetivos, área que pretende seguir e onde quer focar seu aprendizado


De acordo com as orientações da gerente de diversidade e gestão de pessoas da Secretaria Municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo de São Paulo, Flávia Mentone, “Quando o recrutador vê a idade no currículo já imagina que o candidato não tem experiência, e isso não é visto como um problema. Ele deve sempre colocar em destaque o que tem de melhor: a formação escolar, um idioma, voluntariado e até uma experiência profissional fora do mercado formal”.

Conhecimentos em língua estrangeira, mesmo que não seja fluente deve ser mencionada, coloque o nível de conversação, escrita e fala. A informática é imprescindível, caso não o tenha, é importante pensar em um pequeno investimento nessa área. Cursos extracurriculares ou profissionalizantes ajudam a compor a lista de habilidades que podem ser apresentadas.

De acordo com a gerente da filial de Recife da Gi Group Brasil, empresa internacional de recursos humanos, Dorileia Almeida, o candidato  a uma primeira vaga de emprego pode destacar alguma característica que tenha relação com a vaga pretendida: “É interessante indicar se ele possui algum conhecimento específico do cargo para qual está concorrendo, assim como sinalizar se possui vivência em alguma atividade específica”, firma.


Flávia comenta que os recrutadores costumam valorizar algumas experiências extra oficiais, chamados "bicos" , para candidatos inexperientes. Vale citar no currículo trabalhos em uma empresa familiar, em organização de pequenos eventos e até um trabalho temporário. 

Intercâmbio é outro diferencial que não deve ser esquecido ao montar seu primeiro currículo. As especialistas afirmam que isso vale muitos pontos na concorrência pelo sonhado primeiro emprego, porque mostram que o futuro funcionário gosta de aprender e de participar de diferentes projetos.

Por Vivian Schetini



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *