Principais erros na definição de seus objetivos





Infelizmente, algumas pessoas que estão no caminho certo para conquistar seus objetivos, desistem, fracassam ou mudam de rumo. Na verdade, o que elas não sabem é que o erro pode estar na definição de seus objetivos e não no caminho para alcançá-los.

Existem alguns erros que passaram despercebidos diante dos nossos olhos, são eles:


– Falta de foco e determinação:

Mudar de objetivo todo mês ou todo ano é fácil, agora continuar no mesmo objetivo com a mesma força, foco e determinação de sempre parece ser uma tarefa difícil para muitas pessoas. Por isso, às vezes é preciso abrir mão de certas crenças para se chegar onde quer. Procrastinar ou negligenciar uma tarefa pode ser crucial nessa fase, portanto, tenha o máximo de paciência, foco e determinação, que quando menos se esperar você estará atingindo seus objetivos.

– Incoerência entre os objetivos:


Não é nenhum problema ter mais de um objetivo, o problema mesmo é não ter coerência entre eles. Por exemplo, se você tem um grande sonho de ser um ator ou uma atriz de cinema, então não poderá cursar Medicina na faculdade, e sim Artes Cênicas, caso contrário, seus sonhos estarão incoerentes.

– Falta de consideração da vocação:

Outra coisa muito importante também é a vocação. Se você não der importância para a sua vocação, suas competências também não servirão de nada. Saiba que para ter seus objetivos definidos, você precisa estruturá-los com sua vocação. Você poderá ter talento para uma coisa e vocação para outra, porém ambas são diferentes, apesar de caminharem lado a lado. O talento pode ser utilizado, por exemplo, para realizar seus hobbies preferidos e a vocação, claro, para os negócios e a sua carreira como um profissional. Saiba também que, por um outro lado, trabalhar longe da sua vocação o tornará infeliz e desanimado de procurar novos horizontes para a sua carreira profissional.

Portanto, não importa se você está começando sua carreira agora ou se já é um profissional experiente, é de extrema importância que você tente considerar sua vocação como principal fator ativo de sua evolução.

Por Daniela Almeida da Silva



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *