Salário é o principal fator para mudar de emprego





Pretensão salarial é o que mais conta no momento de decidir se muda ou não de emprego. Preocupação com a estabilidade financeira se sobressai em detrimento de outras características consideradas importantes.

Mudar de carreira pode ser uma decisão difícil para inúmeras pessoas, e um dos fatores que mais atraem os brasileiros ainda é o salário. Para a maioria da população estabilidade financeira é um dos fatores que mais pesam para a mudança de emprego.

Uma agência de consultoria chamada Asap, que recruta e faz a seleção de executivos de média gerência, realizou uma pesquisa com cerca de 1.000 executivos e nesta  82,6% dos entrevistados receberam uma proposta de emprego recentemente e mais da metade destes recusaram a proposta por acharem o salário baixo demais, ou por considerar que a vaga não estivesse adequada com os seus objetivos profissionais.


Em outra pesquisa, realizada pelo site de relacionamentos profissionais Linkedin, a pretensão salarial atinge 49% da preferência dos entrevistados, enquanto os fatores motivação e avanço na carreira ficam atrás com 43% e 41%, respectivamente. O site ouviu cerca de 20 mil pessoas em 29 países diferentes, sendo 660  brasileiros.

Outra característica interessante levantada pelo estudo é a de que 60% dos pesquisados confia em seu próprio entendimento na hora de negociar com seus patrões e determinar um salário justo e que 49% deles definem seus reajustes com base no salário anterior.

Quanto à forma de procura de emprego, o estudo aponta também que o Brasil é um dos países que mais usam as redes sociais em busca de emprego. Ele está em quarto lugar, atrás de grandes potências como Cingapura, Espanha e Chile. Entre os brasileiros o uso da internet também é grande, através de sites especializados em oferecer vagas de emprego. Podemos afirmar que a internet é um dos meios mais usados entre os brasileiros atualmente, e a cada dia crescem as ofertas de meios diferentes para se conseguir a tão sonhada vaga.


Em tempos de recessão econômica no país, nada mais previsível do que esse cenário. Os trabalhadores estão mais preocupados com a estabilidade financeira, em detrimento de outras características antes consideradas importantes, como o ambiente de trabalho e o prazer na função executada.

Por Patrícia Generoso



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *