Dicas de como ser um bom orador





Algumas dicas auxiliam a realizar uma boa palestra.

Falar em público pode ser um problema para muitas pessoas, pois algumas dicas básicas são ignoradas ao receber essa tarefa.

Conhecer o público-alvo é muito importante. Imagine uma pateia tradicional, que é surpreendida com um orador com um senso de humor mais aflorado? Nada bom não é mesmo? Tenha o cuidado de conhecer seu público, preferências e o nível de conhecimento sobre o assunto. Não adianta dar uma aula introdutória e superficial sobre um assunto para um público que o domina.


Ainda sobre o assunto abordado, tenha a certeza de estar bem preparado para ter um bom rendimento. Como em uma palestra, o público geralmente não pode fazer interrupções, falhas graves serão notadas, e você pode ficar conhecido por falar “abobrinhas”. Tenha o cuidado de ter um bom aprofundamento do assunto, para conduzir a oratória da melhor maneira possível. Tente sempre manter o foco. Contar casos ou histórias aleatórias pode ser uma forma de descontração, mas o exagero pode fazê-lo perder o foco.

Controle seu tempo! Se o tempo cedido para sua participação foi de 5 minutos, seja pontual. É sempre desagradável ouvir longas palestras, que acabam ficando com cara de sermões chatos. Além do mais, saiba que outros oradores podem estar também esperando sua vez de falar, e seu público também ter seus compromissos pessoais. Respeite o horário e seja encarado como um excelente orador.

Pratique. Seja na frente de um espelho, ou perante um amigo. Ter o treino e o controle do que irá falar evitará surpresas desagradáveis na hora da apresentação. Caso o famoso “branco” aconteça, tenha calma, respire fundo e volte ao assunto. Uma pequena pausa para retomar a ideia, com certeza não será apontada como uma falha pelos seus ouvintes.


E o mais importante: fale de forma clara e audível. Conhecer o público ajuda nesse quesito. Falar muito alto para um público pequeno, e o contrário pode ser desagradável para os ouvintes que estiverem mais distantes de você. Tenha cuidado com os termos utilizados e com os vícios de linguagem. 

Por Patrícia Generoso



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *