Feira virtual de empregos no Rio de Janeiro



Em meio à pandemia do coronavírus ainda há notícias boas a serem reportadas. O SENAC do Rio de Janeiro está oferecendo uma Feira Virtual de Empregos nas áreas do comércio, saúde e hotelaria. Além disso, também são oferecidos cursos online para que as pessoas possam usufruir de conhecimento gratuito durante o período de quarentena.

A oferta inicial é de 1500 vagas de emprego na área de saúde e o restante em hotelaria e comércio.



Quer acessar a Feira de Empregos do SENAC ? Então acesse o site e faça o seu registro. Por lá o interessado poderá se cadastrar e procurar pelas chances de emprego de seu interesse e que estejam dentro das suas habilidades profissionais. Não esqueça, é claro, de ao final confirmar a sua candidatura.

A lista completa de cursos oferecidos pelo SENAC pode ser obtida no site http://www.ead.senac.br/, mas abaixo listamos algumas das possibilidades:



  • finanças pessoais;
  • congelamento de alimentos;
  • líder coach;
  • primeiros passos para empreender;
  • estratégias de negociação internacional;
  • administração do tempo;
  • operações globais;
  • planejamento e organização de eventos sociais;
  • estilo e imagem pessoal;
  • desenvolvimento de equipes;
  • logística internacional.

Não perca tempo! Em época de isolamento social o melhor a fazer é se aprimorar para que quando terminar o período de afastamento você possa estar preparado para enfrentar o mercado de trabalho.

Esperamos que esse período de confinamento possa se amenizar o quanto antes. Além da saúde, as pessoas estão bastante preocupadas com a manutenção dos seus empregos e o rumo das suas vidas. Além das vítimas que serão acometidas pelo vírus, claramente observa-se que por tabela milhões de brasileiros serão afetados pela crise econômica que já se iniciou. Que as autoridades possam agir com sabedoria em um momento tão delicado na vida de tantos brasileiros. Mantenha-se firme e psicologicamente preparado para passar por mais algum tempo no isolamento. O Lockdown Horizontal, pelo menos neste começo, parece ser o mais apropriado para que não haja sobrecarga do sistema de saúde nacional.

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *