Educação ou Experiência: o que conta mais?


Para algumas organizações, provar que você pode fazer o trabalho é suficiente para conseguir o trabalho sem um diploma.

Recentemente, muitas empresas líderes mudaram sua mentalidade sobre a exigência de diplomas, incluindo Google, Netflix, Tesla, IBM, Bank of America, Hilton e Apple. De fato, quase metade dos funcionários da Apple nos Estados Unidos inclui pessoas sem graduação.


Há muitos empregos altamente remunerados e carreiras de rápido crescimento que não exigem um diploma, como programação de computadores, gerenciamento de produtos e outros cargos relacionados à tecnologia.


Um estudo da Harvard Business School constatou que 37% dos empregadores classificam a experiência como a qualificação mais importante em um candidato, não o nível de escolaridade. Quando um emprego é difícil de preencher, os empregadores são mais propensos a ignorar a falta de um diploma quando os candidatos têm experiência suficiente no lugar da educação “certa”.


Não é apenas a experiência que os empregadores dizem que valorizam. Um estudo de 2019 descobriu que 45% dos recrutadores dizem que o potencial de um candidato é o aspecto mais importante de sua candidatura.


Mas o potencial não é apenas a probabilidade de um candidato desempenhar suas funções adequadamente (ou mesmo ir além). Os empregadores definem o potencial como a capacidade de alguém de crescer no trabalho e além dele. Eles querem pessoas que resolvam problemas para a empresa e que, a longo prazo, tragam valor ao seu papel.


Próximo Post

Não há mais posts

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.