Em muitos setores faltam vagas. Mas em contrapartida está o fato de que um número relativamente significante  de profissionais também não estão habilitados a ocuparem as vagas que se encontram disponíveis no mercado de trabalho.

E para quem acha que isso é apenas especulação, o fato é comprovado por uma pesquisa feita por um site especializado no setor. De acordo com as informações levantadas e que levaram em consideração uma análise realizada com 6.272 currículos e mais de 2.000 vagas em aberto durante os meses de fevereiro e março de 2014, apontam que 82% dos profissionais que buscam uma vaga (que se candidataram para as mesmas) não atendiam ao perfil solicitado para as vagas e suas respectivas empresas.

De acordo com Caio Infante, diretor-geral do site que efetuou a pesquisa, havia casos de pessoas que mudavam sua formação de acordo com a vaga e gente de determinada área concorrendo para cargos que nem de longe conheciam.

Infante aborda alguns pontos muito importantes no que diz respeito aos candidatos que buscam uma vaga no mercado de trabalho, ou mesmo uma recolocação. De acordo com ele, quatro pontos são fundamentais nesse quesito. Confira abaixo quais são eles:

1- Erros e mentiras em currículos:

Informar que já trabalhou em uma determinada área sem nem seque saber no que se passa no setor é um erro fatal. Infante cita inclusive o fato de que em certo currículo o sujeito disse que era assistente de marketing enquanto descreveu funções que nada tinham com o cargo que em tese conhecia.

2- Idioma

O candidato tem apenas o inglês básico, por exemplo, e se inscreve para um cargo em que se exige fluência na língua. De cara o currículo é descartado. Não é uma mentira completa, mas uma omissão de informação.

3- Endereço citado

Outra mentira comum. A vaga requer que o candidato more em São Paulo, por exemplo, aí o cara vai e se inscreve mesmo morando do outro lado do país. Falta de atenção? Eis a dúvida.

4- Especialização na área

Se a vaga pede especialidade em uma área candidatos de outras áreas que se parecem de longe se inscrevem. Tá certo que em muitos casos isso é até permitido, mas vale lembrar que o candidato precisa ter conhecimento ou ainda uma boa experiência da área. Já outras, requerem o diploma de formação. Fato que não dá para ser negado, mentido ou omitido.

Por Denisson Soares





CONTINUE NAVEGANDO: