Novo sistema permite à rede social verificar a veracidade das informações inseridas nos currículos

Entre tantas opções em redes sociais, uma se destaca bastante pelo seu apelo – sério e formal. Falamos do Linkedln, a maior rede social profissional do mundo. Essa rede social tem a função de aproximar pessoas das mesmas áreas, para que possam discutir sobre tudo o que se relaciona a trabalho, carreira e vida profissional.

O ambiente da rede é organizado e formal, e também serve como uma forma de aproximar as pessoas de muitas oportunidades de trabalho, assim como formas de aperfeiçoamento profissional. Tendo um bom networking, a pessoa consegue, além de trocar experiências profissionais, divulgar bem seu currículo e fazer com que chegue a possíveis empregadores.

Mas aqui há um porém: até que ponto os usuários da rede estão comprometidos em expressar em seu currículo profissional somente fatos verdadeiros sobre a sua trajetória profissional?

Pois pensando exatamente nisso, o Linkedln garantiu a patente de um sistema que permite que seja feita a checagem das informações dos perfis e também dos currículos.

O "Sistema Interativo de Checagem dos Fatos", foi criado por Lucas Myslinski, em 2003, e por meio dessa patente a rede social poderá verificar se as informações se sustentam e também poderá corrigir alguma informação errada que tenha sido colocada por engano no currículo. O serviço funcionará automaticamente, monitorando, processando e fazendo a verificação de fatos, além de indicar o status da informação. 

Estima-se que, mesmo que o sistema seja implementado, ele funcionar sozinho e de forma eficaz é quase improvável, pois são muitos detalhes a verificar e esse é um processo bem complexo para ser feito com automação. Mas, se for mesmo implementado, será certamente para dar mais qualidade e seriedade à rede social e para dar uma certa tranquilidade a quem costuma buscar talentos pelo Linkedln, pois saberá que as informações que são passadas são verdadeiras, além de inibir as possíveis tentativas de quem quer “enfeitar” um pouco mais o seu currículo.

Por Elia Macedo





CONTINUE NAVEGANDO: