Pesquisa revelou que no ano de 2013 a média dos salários pagos aos homens era 40,5% maior do que o pago às mulheres que exerciam a mesma função.

Há quem diga que existe a igualdade entre os sexos. É verdade que muito já se conquistou, desde o começo da luta das mulheres por igualdade de direitos e oportunidades. Mas infelizmente, muitas características de uma cultura machista ainda continuam a povoar nosso país. Um dos maiores diferenciais de tratamento entre homens e mulheres no Brasil é o salário: um levantamento feito pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), revelou que no ano de 2013 a média dos salários pagos aos homens era 40,5% maior do que o pago às mulheres que exerciam a mesma função.

Os dados foram divulgados na última sexta-feira (dia 4) e contém dados do ano de 2013, pois somente agora as informações foram liberadas. O levantamento foi feito a partir das informações do Cempre (Cadastro Central de Empresas).

A pesquisa revelou também que a participação feminina entre os anos de 2009 e 2013 aumentou: passou de 35,5% para 37,7%. Mas mesmo com a alta da participação feminina nas empresas, parece que os empresários não estão dispostos a valorizar essa importante mão de obra.

Quanto ao aumento salarial as mulheres também estão em desvantagem: a pesquisa mostrou que enquanto as mulheres tiveram um aumento médio mensal de 3,5%, os homens passaram a receber 3,9% de aumento.

É inaceitável, que em pleno século XXI, os salários continuem tendo como base o sexo do trabalhador, e não em sua escolaridade ou competência. Pagar menos a uma mulher demonstra o quanto o preconceito ainda está presente nas pequenas e grandes empresas pelo país, pois ao longo de tantas décadas de luta, e de tantas provas de que o rendimento no trabalho independe do sexo do trabalhador, alguns patrões ainda insistem em diferenciar os salários, sem nenhuma justificativa.

Enquanto não houver uma fiscalização efetiva para garantir as mulheres igualdade nos salários, absurdos como esse continuarão a serem vistos. E o fato se agrava ainda mais, pois nos últimos anos também cresceu o número de mulheres que assumem o papel de únicas provedoras financeiras de suas casas. Então estas mulheres podem garantir um futuro digno aos filhos e a família, se ainda recebem menos? 

Por Patrícia Generoso


Há oportunidades abertas em vários cargos e em diferentes cidades do País.

O Itaú é um dos bancos mais conceituados do Brasil, e ela oferece constantemente vagas de trabalho. Seus processos seletivos são sempre muito disputados, e aqueles que estão mais preparados são contratados, recebendo salário e inúmeros tipos de benefícios.

Caso tenha interesse em fazer parte desse time, saiba que diversas vagas estão sendo divulgadas nesse mês de setembro por essa instituição financeira, e elas estão sendo direcionadas para profissionais de nível médio e de nível superior de todo o País.

As propostas que estão sendo disponibilizadas são para atuar nas funções de Analista de Planejamento Comercial, Analista de Projetos Pleno, Analista de Sistemas Sênior, Analista de Sistemas Pleno, Analista de Produtos Pleno e Analista de Produtos Sênior. Essas vagas são direcionadas para os profissionais que podem atuar na região de Barueri.

Existem vagas para as cidades de Montes Claros, que fica em Minas Gerais, Rio Branco, no Acre e para Porto Velho, em Rondônia.  Nessas regiões o banco faz a contratação Atendente Comercial.

Serão contratadas pessoas para atuar na função de Caixa nas cidades de Porto Velho (RO), Rio Branco (AC), Guaratinguetá (SP), Presidente Prudente (SP), Lages (SC), Manaus (AM) e Rio de Janeiro (RJ).

Outras propostas que estão em aberto estão sendo encaminhadas para jovens que estão cursando o ensino superior e já procuram vagas de estágio. Para conhecer todas as vagas e fazer a sua candidatura, indicamos que acesse o quanto antes o site do Banco Itaú. O endereço eletrônico para se cadastrar é www.itau.com.br.

Nessa página você vai precisar procurar pela opção “Trabalhe Conosco”, e depois deverá clicar em “Vagas” para preencher seus dados pessoais.

Todos vão ter o perfil analisado através de uma triagem online. Após essa etapa, alguns serão convocados para participar do processo seletivo que será composto por prova, dinâmica e entrevista pessoal.

Aqueles que forem contratados deverão cumprir uma jornada que vai variar de 6 a 8 horas ao dia, a depender da área de atuação. O Itaú oferece salário em um valor compatível com o mercado. 

Por Yasmin Fernandes Robles


Taxa registrada foi de 8,3%, sendo o maior patamar alcançado desde quando o índice começou a ser medido.

A taxa de desemprego voltou a aumentar e já registra nada menos que 8,3% no segundo trimestre de 2015. Com isso, trata-se da maior taxa da série histórica, sendo que a mesma teve início em 2012. Vale destacar que a taxa de 8,3% também aumentou quando a comparação é feita com o segundo trimestre de 2014, haja vista a taxa de 6,8% na ocasião. Esses são números oficiais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Levando em consideração os números destacados acima, segundo o IBGE, a população desocupada, que já chega a 8,4 milhões de pessoas, apresentou avanço de 5,3% em relação ao primeiro trimestre de 2015. Quando a comparação é feita com o segundo trimestre de 2014 o resultado é ainda pior: avanço de 23,5% em relação ao número de desocupados.

Além disso, é importante destacar que o nível de ocupação chegou à taxa de 56,2% no segundo trimestre de 2015. É importante ressaltar que se trata do índice mais baixo da série histórica, segundo o IBGE. O nível da ocupação é responsável por medir a parcela da população ocupada em relação à população que possui idade suficiente para trabalhar.

Dessa forma, a população ocupada foi estimada em 92,2 milhões de pessoas o que a torna estável em relação ao primeiro trimestre de 2015 e o segundo trimestre de 2014. O IBGE também destaca que houve um aumento da procura por trabalho. O aumento nesta categoria foi de 421 mil pessoas se compararmos com o primeiro trimestre de 2015 e um aumento de 1,6 milhão de pessoas quando a comparação é feita com o segundo trimestre de 2014.

A pesquisa também aponta que 38,7% das pessoas que estão com idade suficiente para trabalhar foram classificados como fora da força de trabalho. Isso significa que essas pessoas não estavam entre os ocupados nem entre os desocupados na semana base da pesquisa. Dentre os 38,7% que estavam fora da força de trabalho a grande maioria era mulher, sendo que no segundo trimestre de 2015 as mulheres representaram 65,8% dos 38,7%.

Por Bruno Henrique


Mesmo com um mundo globalizado, as qualidades individuais que os líderes possuem variam muito de país para país.

Um levantamento realizado com cerca de 1.500 profissionais de cargos variados e que atuam em 15 diferentes países revelou que mesmo com as qualidades desejadas por uma empresa, os líderes com um perfil globalizado e com alta capacidade de adaptação para atuar em um mercado cada dia mais interligado e conectado, possuem qualidades individuais que variam muito de país para país.

O levantamento foi feito pelo Coaching Research Institute, um centro de pesquisas que está ligado à empresa Coach A. Para levantar os dados necessários, foi perguntado aos entrevistados quais as características de liderança que consideram ideais em um funcionário, dividindo-as em ordem de importância, em dois grandes grupos: as que são essenciais e as que os seus líderes realmente têm.

As características mais desejadas citadas no Brasil foram assumir responsabilidades, ser humilde e saber motivar os companheiros de trabalho. Já no resultado global, o topo dos resultados ficou com assumir responsabilidades, capacidade de motivação dos companheiros e saber ouvir. A característica humildade apareceu somente na oitava posição. Já em países como Alemanha, China e Rússia, a habilidade de fortalecer o ambiente de trabalho e a equipe ficou entre as mais destacadas.

Já dentre as características que são as que os líderes possuem no Brasil, a característica de delegar autoridade apareceu com destaque, assim como o pensamento estratégico e instruções claras. No resto do mundo, características como delegar autoridade, valorização da diversidade e assumir responsabilidades tiveram maior destaque.

Jaqueine Weigel, diretora da Weigel Coaching acredita que os resultados diferenciados são influenciados pela história, cultura e clima, e também do ambiente político de cada país. Não há como generalizar as características de liderança de uma forma global. O que pode ser uma boa característica para um país, pode não ser para o outro. No Japão, por exemplo, as características admiradas são a humildade e o pensamento estratégico.

Segundo a diretora, as empresas multinacionais precisam ter cuidado ao implantar uma filial em um outro país. Nem sempre a cultura da matriz se adaptará corretamente em um outro país. É necessário conhecer bem o local onde a filial irá se localizar, para se adaptar sem a perda da identidade.

Jaqueline critica ainda a postura do gestor brasileiro, que “terceiriza responsabilidades” e procura culpados cada vez que algo não vai bem. Essas posturas fazem os dirigentes brasileiros terem uma péssima imagem, sendo taxados de arrogantes, péssimos ouvintes e focados exclusivamente em processos e resultados positivos.  Para ela, é necessária uma mudança: o verdadeiro líder deve se doar em prol do outro e da empresa, para fomentar o crescimento do todo. É necessária uma evolução para que os nossos gestores parem de ter a imagem apenas de chefes e não se tornarem obsoletos.

Por Patrícia Generoso


Empresa oferece vagas de trabalho em diversos setores.

A Netshoes está com 30 vagas de emprego em diversas áreas dentro da empresa. A oportunidade é para os setores de marketing, administrativo, central de relacionamento, TI, comercial e também Supply Chain. As vagas são para as unidades da empresa que estão situadas em Vergueiro, Liberdade, centro de São Paulo, centros de distribuição em São Paulo e também em Recife.

Para acessar as vagas da empresa é só acessar este site: site.vagas.com.br/netshoes. A empresa foi considerada pelo quarto ano consecutivo a melhor Organização para se trabalhar entre150 empresas avaliadas segundo a revista Você S/A. Além disso,  de acordo com a Forbes Brasil a Netshoes é uma das principais empresas inovadoras do País.

Por exemplo, uma as vagas em aberto é para o cargo de Consultor DBA Oracle. A vaga é para São Paulo e há benefícios como salário compatível com o mercado, vale-transporte, vale-alimentação, seguro de vida, entre outros. O profissional será o responsável por propor melhorias nos sistemas, definir e elaborar política de backup, entre outras funções. Essa vaga pode ser acessada através deste link: site.vagas.com.br.

Outra oportunidade em aberto pela Netshoes é para o cargo de Assistente de Recursos Humanos, em que o interessado deve estar cursando Administração, Recursos Humanos, ou outras áreas relacionadas. Além disso, também deve ter conhecimento do pacote Office em nível intermediário. O local da vaga é em São Paulo e há vários benefícios além da remuneração compatível com o mercado de trabalho como, por exemplo, vale-transporte, benefício farmácia, seguro de vida, plano de previdência privada, desconto no site da empresa, PLR, Associação SESC, entre outros.

O profissional será o responsável por atuar e realizar o acompanhamento de turmas, conduzir o treinamento funcional, manter a atualização dos indicadores da área, o controle da bolsa de estudo, entre outras atividades. Para cadastrar o currículo para essa vaga é só clicar neste link: site.vagas.com.br.  

Boa sorte e sucesso!

Por Babi


Empresa oferece vagas nos cargos de Técnico de Atendimento ao Cliente – Uptime Solutions e Analista Tributário.

O Grupo Volvo está com oportunidades de emprego em várias áreas. Uma das oportunidades é para o cargo de Técnico de Atendimento ao Cliente – Uptime Solutions. Para se candidatar é preciso estar cursando nível superior ou já ter concluído na área de Administração, Engenharia de Produção, Mecânica, Elétrica ou Tecnólogo na área, ter vivência em atendimento a cliente. Também é desejável que o profissional tenha experiência no atendimento a concessionárias, importadores e/ou parceiros de negócio, tenha conhecimento relacionado a diagnóstico ou reparação de veículo, saiba espanhol em nível intermediário e tenha disponibilidade para trabalhar em turnos de acordo com a escala.

O profissional será o responsável por realizar o atendimento a clientes e providenciar soluções dos problemas com agilidade, interagir com concessionárias para realizar o atendimento técnico presencial aos clientes, monitorar atendimentos, entre outras funções. Para se candidatar a essa vaga é só clicar neste link:  www.volvogroup.com/group/brazil/pt-br/quemsomos/oportunidades/_layouts/CWP.Internet.VolvoCom/NewsItem.aspx?News.ItemId=150577&News.Language=pt-br.

Outra oportunidade aberta pela empresa foi para o cargo de Analista Tributário, em que para concorrer é preciso ter formação superior na área de Ciências Contábeis, ter experiência com legislação do ICMS do estado de São Paulo, saber sobre tributos indiretos, ter vivência com relacionamento interpessoal e habilidade para negociar com cliente, saber sobre o Pacote Office, bons conhecimentos em contabilidade societária, saber sobre cálculo de preços, entre outros requisitos. Será considerado um diferencial para a vaga o candidato que souber inglês de forma fluente. Também é desejável que o interessado tenha conhecimento em espanhol.

O profissional vai realizar suporte e orientação tributária nas operações e também em projetos de áreas de negócios, também será o responsável por atuar com a apuração do ICMS do estado de São Paulo, assim como, a apuração do IPI. Além disso, vai realizar atendimento e suporte a fiscalizações, entre outras tarefas.

Ficou interessado em se candidatar? Então, não perca tempo e clique neste link: www.volvogroup.com/group/brazil/pt-br/quemsomos/oportunidades/_layouts/CWP.Internet.VolvoCom/NewsItem.aspx?News.ItemId=150597&News.Language=pt-br.

Que tal compartilhar essas dicas com os seus amigos?

Boa sorte e sucesso!

Por Babi


Empresa oferece vagas de trabalho nos cargos de Especialista de Projetos e Processos, Gerente de Operação, Gerente de Negócios de Clientes Multinacionais, Gerente de Negócios e Coordenador de Implantação.

A ADP é uma empresa que se especializou em gestão de Recursos Humanos e folhas de pagamento. A mais recente novidade divulgada pela empresa é a abertura de diversas vagas de emprego. O período de recebimento das inscrições para quem deseja se candidatar para alguma delas já está em aberto. Mesmo não tendo divulgado o número oficial de contratações que serão feitas, a oportunidade chama a atenção por disponibilizar oportunidades de emprego tanto em território nacional quanto no exterior. Neste último caso são chances para unidades da empresa localizadas em Lima, no Peru e em Santiago, no Chile.

– Informações sobre as vagas:

De acordo com as últimas informações divulgadas pela empresa há vagas sendo destinadas para as funções de Especialista de Projetos e Processos, Gerente de Operação, Gerente de Negócios de Clientes Multinacionais, Gerente de Negócios e Coordenador de Implantação.

A empresa destaca que para todas as funções oferecidas os candidatos interessados precisam contar com inglês de nível avançado ou fluente. Experiência com folha de pagamentos, projetos e processos, gerenciamento de equipe, serviços de recursos humanos e HCM também serão cobradas. Ainda com relação aos requisitos de participação exigidos a empresa ressalta que as vagas no exterior ainda requerem do candidato fluência na língua espanhola.

Sobre os salários e benefícios que serão oferecidos aos profissionais selecionados e contratados a assessoria de imprensa da empresa informa que os mesmo são a combinar.

– Como será feita a seleção?

Segundo a ADP a seleção dos candidatos será feita inicialmente por meio de análise curricular. Os profissionais que forem aprovados nessa fase, ou seja, aqueles que apresentarem o perfil buscado pela empresa serão posteriormente chamados para participarem de etapas presenciais. Nessa fase, constam testes específicos, dinâmicas e entrevistas.

– Como se inscrever:

A empresa não tem prazo limite para que as inscrições possam ser feitas. Os profissionais que se interessarem poderão se inscrever via internet encaminhando o currículo para o e-mail selecao@adp.com.

Por Denisson Soares


Sabendo o limite certo é possível utilizar o WhatsApp no ambiente de trabalho como uma ferramenta de auxílio para as tarefas diárias.

O WhatsApp se tornou um dos aplicativos mais utilizados atualmente e em todos os lugares encontramos pessoas usando o WhatsApp, seja em casa, na escola, no restaurante, nas festas e até no ambiente de trabalho.

Mas, como fazer para usar o WhatsApp no ambiente de trabalho, sem vir a ter problemas com a empresa?

É que o WhatsApp é cada vez mais adotado pelos profissionais e, realmente, o aplicativo é uma ótima ferramenta para os negócios, agilizando a comunicação, cortando gastos e facilitando a comunicação com os clientes, fornecedores e com a própria empresa. Mas o WhatsApp pode vir a atrapalhar o rendimento do funcionário na empresa, então, tudo vai depender de como cada um faz uso do aplicativo.

Se você é um profissional que precisa ficar o tempo todo focado em seu serviço, por exemplo, manuseando uma máquina e realizando contas, cálculos ou fazendo alguma outra atividade neste sentido, então não precisa do WhatsApp para lhe ajudar nas funções e neste caso o mais indicado é manter o WhatsApp desconectado, pois todos os seus contatos são pessoais e no ambiente de trabalho não é lugar de ficar conversando sobre assuntos particulares.

Para os profissionais que utilizam o WhatsApp como ferramenta de trabalho, é importante ressaltar que não são todos os colegas de trabalho que fazem uso do aplicativo, então é bom colocá-lo no modo "silencioso" para não incomodar ninguém.

Outra atitude muito importante é especificar os horários que você irá conferir as mensagens. Se você estiver esperando um retorno urgente para fechar um bom negócio, tudo bem, é melhor ficar atento ao seu WhatsApp, do contrário, se você ficar conferido o aplicativo a cada nova mensagem que chega, o seu rendimento será totalmente comprometido.

Durante o dia, você irá conferir nos horários determinados, as mensagens que chegaram e respondê-las, assim, você poderá manter o foco no serviço sem deixar de fazer uso desta importante ferramenta.

E cuidado para não esquecer as outras formas de comunicação, por exemplo, se o assunto for urgente, ele deverá ser tratado pessoalmente ou por telefone.

O uso do WhatsApp no ambiente de trabalho é muito bem-vindo, quando serve como ferramenta de trabalho para o funcionário e quando este funcionário sabe os limites de uso do WhatsApp.

É preciso muita cautela para não deixar que o aplicativo acabe sendo prejudicial ao seu serviço e você passe a ser mal visto por seus superiores.

Por Russel


Empresa seleciona profissionais nos cargos de Analista de Marketing Sênior e Consultor de Negócios.

O Grupo Telefônica está presente em 25 países, tendo a especialidade de oferecer serviços de telefonia no mercado. Devido ao aumento da demanda de serviços, a companhia está promovendo uma seleção com o intuito de preencher algumas colocações que estão em déficit.

No posto de Analista de Marketing Sênior, a atividade profissional será de atualizar as informações do portal, em inglês e português, fazer apresentações institucionais, divulgar os serviços da companhia na web, elaborar estratégias de publicidade focadas para os resultados em vendas, verificar a lucratividade das campanhas de publicidade, propor melhorias de marketing, fazer relatórios dos serviços desenvolvidos, manter contato com o gerente de vendas a fim de desenvolver novos métodos de divulgação e demais atividades da função. Para realizar a inscrição nesta seleção é exigido que os interessados tenham noções básicas em Corel Draw, experiência comprovada no ramo de marketing, nível superior de escolaridade em Marketing e formação avançada em língua inglesa. A remuneração mensal irá variar entre R$ 4.001,00 até R$ 5.000,00. A empresa também oferecerá os seguintes complementos: auxílio creche, vale-transporte, participação nos resultados, plano de saúde/medicina em grupo, tíquete refeição, convênio odontológico e seguro de vida em grupo.

Na profissão de Consultor de Negócios, os funcionários terão a responsabilidade de captar novos clientes, fechar novas parcerias de negócios, criar propostas de vendas, manter os dados dos clientes atualizados no sistema da empresa, realizar pesquisas de mercado, criar os contratos de vendas, fazer relatórios referentes às vendas realizadas e cumprir as metas estabelecidas pela companhia. Para estar apto a este cargo é necessário apresentar nível superior de escolaridade em Ciências Contábeis e Administração, experiência com vendas externas, habilidade para fechar negociações, flexibilidade e boa comunicação. Os benefícios oferecidos consistem em: convênio odontológico, auxílio creche, salário fixo, plano de saúde/medicina em grupo, vale-transporte, seguro de vida em grupo, participação nos resultados e tíquete refeição.

Os interessados em se inscrever na seleção devem acessar o portal: www.telefonica.com.br/servlet/Satellite?c=Page&cid=1386090999651&pagename=InstitucionalVivo%2FPage%2FTemplateConteudo.

Por Felipe Couto de Oliveira


Possuir algumas características é um importante passo para se tornar um líder, mas é preciso mais do que isso.

Ser líder não é uma tarefa fácil, é uma função que requer responsabilidade, disciplina e, obviamente, um bom espirito de liderança. Por isso devemos estar atentos ao aceitar uma proposta de liderança, esse tipo de proposta pode ser tentadora, mas envolve uma série de responsabilidades que nem todos podem controlar.

Você tem a atenção de seus colegas?

É importante saber se você é ouvido em reuniões, dinâmicas ou até mesmo conversas da equipe na qual você trabalha. Se você sabe manter a atenção das outras pessoas de seu trabalho, é sinal de que você pode ser um líder, mas ainda não é tudo o que você precisa para saber se está preparado.

Muitos outros fatores podem influenciar na hora de saber se você pode liderar uma equipe, faça essa pergunta para você e seja sincero. Se a resposta for positiva, quer dizer que você tem confiança, outro importante atributo de um líder.

Também é importante saber que ser líder não é apenas uma questão de status, se essa for uma motivação para você querer se tornar um, reveja seus conceitos. A posição de chefe pode sim ter seus privilégios, mas junto com eles vêm uma série de cobranças e pressões de superiores que quem pensa apenas no status não consegue aguentar. Por isso, reflita sobre o verdadeiro motivo de você querer se tornar um líder.

Outro fator muito importante é saber qual a sua experiência no negócio, não se pode simplesmente querer liderar uma equipe da noite para o dia, é preciso ter conhecimento de sua área e da função de cada um dentro da sua equipe e da sua empresa. Isso pode parecer óbvio, mas não passa pela cabeça de muitos que apenas pensam na posição de chefe como um cargo que manda nos outros e com um salário maior.

Ser líder envolve muitas questões e é preciso saber se está preparado para lidar com tantas responsabilidades, pense sobre o trabalho que tem feito e o que pode acrescentar para sua empresa sendo líder de uma equipe, assim poderá saber melhor se está preparado para ser um bom líder.

Por Tom Vitor de Freitas


Mudar algumas atitudes pode ajudar a evitar o estresse no ambiente de trabalho.

A rotina, as incertezas e a busca por resultados são alguns dos exemplos que ocasionam o aumento do estresse de muitos trabalhadores. Além de comprometer o rendimento no ambiente de trabalho, o estresse também é ruim para a saúde e o pior é que os sintomas não são identificados com facilidade.  Tristeza, apatia, falta de paciência, tensão muscular, diminuição do rendimento e até depressão são alguns dos danos que podem surgir.

Caso esteja sem vontade de trabalhar e as constantes queixas chegaram ao ambiente familiar ou dos amigos é hora de repensar como é a sua relação com o emprego. O primeiro passo é identificar o que mais aborrece no trabalho e o que proporciona mais prazer. O ideal é fazer uma pequena tabela com os prós e contras. Mesmo se você não tem o emprego dos sonhos, algumas coisas (dentro e fora dele) dão ânimo para acordar de manhã e encarar o trabalho.

O próximo passo é traçar uma estratégia para sanar essa problemática. Comece administrando o tempo no expediente, dividindo bem as tarefas e estabeleça pequenos prêmios para quando terminá-las. Pode ser assistir aquele vídeo engraçado ou ver uma mensagem na rede social para as mais simples ou recompensas maiores, como comprar uma roupa, ou até um carro para as tarefas mais complexas.

Cultive boas amizades e relacionamentos com colegas de trabalho e com familiares. Tente fazer atividades com eles fora do ambiente de trabalho que trarão boas experiências. Cuide também da saúde, uma vez que ela é essencial para desempenhar boas funções no trabalho. Tenha também uma boa alimentação, pois ela é indispensável para uma boa saúde.

Para criar um ambiente de trabalho saudável é importante aceitar as diferenças e ser flexível. Lembre-se que ninguém é igual a ninguém e que em algumas situações encontramos pensamentos contrários aos nossos. Saber lidar com essas situações irá garantir o bom humor.

Por fim, seja simpático, ou melhor, seja empático, uma vez que se colocar no lugar do outro é importante para tomar decisões e ser mais amigável. 

Por Ana Rosa Martins Rocha


Empresa atuante no mercado varejista contrata profissionais nos cargos de Auxiliar de Loja e Analista de Projetos.

A Lojas Americanas é especializada no mercado varejista e está promovendo um exame seletivo com o intuito de contratar diversos profissionais e deste modo preencher os cargos que estão em déficit. A seguir estão os detalhes das oportunidades que estão sendo disponibilizadas:

Auxiliar de Loja – com a responsabilidade de atender os clientes, verificar a quantidade de estoque, inserir os preços dos produtos da loja, repor as mercadorias nas prateleiras, realizar atividades no caixa, ajudar a descarregar mercadorias e atividades correlatas. Para concorrer a este posto é exigido apresentar conhecimento na área comercial, idade acima de 18 anos, facilidade para comunicar com os clientes, nível médio de escolaridade e tempo disponível para trabalhar em horários diferentes. A companhia irá remunerar os colaboradores com um salário que seja compatível com o mercado, juntamente com os complementos de: seguro de vida, participação nos resultados, plano de saúde, auxílio alimentação, assistência odontológica, convênio com farmácia, auxílio creche e vale-transporte.

Analista de Projetos – com a função de verificar o abastecimento de mercadorias, a começar pelos pedidos e finalizando na entrega dos produtos, criar relatórios gerenciais, avaliar os indicadores do departamento de projetos, fazer planejamentos de mudanças e melhoria no setor e manter contato com os fornecedores e o departamento comercial. Para se inscrever nesta profissão é necessário ter relacionamento interpessoal, conhecimento avançado no programa Excel, fluência verbal, visão crítica e nível superior de escolaridade nas áreas de Engenharia e Administração de Empresas. Os funcionários terão direito aos seguintes benefícios: convênio com farmácia, seguro de vida, vale-transporte, participação nos resultados, auxílio creche, auxílio alimentação, plano de saúde, salário fixo e assistência odontológica.

Os candidatos que forem aprovados na seleção irão receber um treinamento da companhia antes de assumirem os cargos. O regime de contratação será efetivo. Para se inscrever no processo seletivo, acesse o seguinte portal da empresa: www.americanas.com.br/?opn=YZMEZD&epar=ds_cv_tr_go_acomgoconv008&gclid=CMzxgcDTl8YCFUWRHwodxLADGA, e selecione o item “Trabalhe na Lojas Americanas”. 

Por Felipe Couto de Oliveira


Os profissionais devem analisar a cultura organizacional da empresa e sobre a vaga que está sendo oferecida. Com isso, é possível saber se seus valores condizem com os da empresa.

Um dos erros mais comuns ao escolher uma empresa é focar somente no salário oferecido ou no cargo e seus possíveis benefícios. Para os especialistas, o melhor é conferir se os seus valores pessoais e a cultura do lugar terão aderência. Cada empresa cativa pessoas de modos diferentes.

É necessário avaliar se a cultura organizacional da empresa se encaixa nos seus objetivos profissionais. Isso não acontece atualmente, porque o foco atualmente está no curto prazo. As pessoas não estão se preocupando com o futuro na empresa, porque na maioria das vezes já entram pensando em migrar de empresa ou até de carreira. A cultura da empregabilidade em uma só empresa, por longos períodos de tempo, já não é uma realidade para a maioria dos brasileiros.

É aconselhável que os candidatos a uma vaga de emprego pesquisem sobre a empresa que ofereceu a vaga, antes mesmo da entrevista, ou de começar a trabalhar, para evitar desperdiçar tempo em um ambiente que não lhe fará bem. Para esta pesquisa podem ser utilizados os próprios sites das empresas. Notícias de jornais e revistas ou conversas com pessoas que já tenham trabalhado na empresa e possam lhe fornecer informações importantes.

Outra dica importante é o autoconhecimento. Quando o funcionário sabe exatamente suas metas e objetivos para o futuro, fica muito mais fácil traçar metas profissionais dentro de uma empresa.

Se você é mais jovem, no entanto e ainda não tem a certeza sobre qual perfil se encaixa, a análise da empresa pode não ser tão fácil para você. Aposte então na oportunidade e fique de olho no dia a dia da empresa. Os especialistas afirmam que em torno de três meses de vivência já  é possível ter a noção de como é a cultura organizacional da empresa e também se conhecer um pouco melhor, a ponto de avaliar se está adaptado à empresa ou não.

Por Patrícia Generoso


Ter comportamentos cordiais e equilíbrio faz o ambiente de trabalho ficar mais satisfatório e tranquilo.

Como você encara os seus conflitos no trabalho? Tem o hábito de enfrentar novos desafios, estabelecer metas e gosta de assumir riscos?  Ou, atualmente, sente-se mais acomodado no cargo que está? Que tal começar a investir no seu sucesso profissional? Confira algumas dicas sobre comportamentos e atitudes que podem fazer a diferença no ambiente corporativo.

– Relacione-se com outras pessoas:

Não tenha medo de conhecer pessoas novas e aumentar o seu círculo social. Crie e construa relações que possam agregar valores e aprendizados para o seu cotidiano. Trate bem, seja simpático e respeite o outro. Lembre-se de que no futuro muitas portas podem ser abertas devido aos novos contatos que foram feitos no presente. Para isso, frequente networking, faça cursos e especializações, que possam te ajudar na sua área.

– Tenha planejamento:

Uma das maneiras mais eficazes para atingir o sucesso é por meio de planejamento e disciplina. Portanto, estabeleça planos, crie objetivos e tenha ações para executar o que foi proposto. Não deixe que os obstáculos te impeçam e confie no seu potencial, para inspirar outras pessoas.

– Comemore as suas pequenas conquistas:

Cumpriu a meta do dia? Conseguiu entregar o relatório antes do esperado? Tenha o hábito de comemorar as suas pequenas vitórias. Elas indicam avanço e por isso gera mérito. Além disso, não se esqueça de ficar feliz com as vitórias dos seus amigos, também. As conquistas precisam ser compartilhadas.

– Não viva apenas para o trabalho:

O trabalho deve fazer parte da sua vida, mas não deixe que ele tome conta 100% dela. Separe um tempo para o lazer, para fazer alguma atividade física que goste, sair com os amigos e curtir a família. Descansar é fundamental para recuperar as energias. O equilíbrio é fundamental para o sucesso.

– Passe confiança:

Sirva de exemplo para outras pessoas e passe confiança para os membros da sua empresa. Tenha o hábito de cumprimentar as pessoas, cumpras suas tarefas dentro do prazo e comprometa-se com o seu trabalho. 

Por Babi


É preciso ficar atento ao que o seu corpo diz ao recrutador no momento da entrevista, pois pode ser decisivo para obter um resultado positivo.

A linguagem corporal está presente em tudo o que fazemos. Seja ao acordar e mover o corpo para um lado, ao se espreguiçar, seja em um momento de tensão como numa entrevista de emprego. E o pior de tudo é que nesta última situação existe uma pessoa do outro lado para avaliar o que o seu corpo está dizendo.

Ao entrar em uma sala para entrevista, seu corpo já diz de alguma forma a que veio para o recrutador. Alguns sensíveis avaliadores conseguem discernir com certa clareza qual a sua carga de tensão naquele momento. Isso pode mudar minutos depois, mas é melhor se atentar logo antes de entrar na sala.

Sua postura no olhar, ao encarar o entrevistador, ou mesmo ao evitar olhá-lo nos olhos, pode indicar uma certa aversão ao contato humano, segundo alguns especialistas. Da mesma forma, se descuidar com a roupa a ser usada no dia D revela o grau de importância que você pode estar dando ao momento.

O aperto de mão, por exemplo, para muitos precisa ser consistente, e não apenas um “toque” de mãos. O tom de voz ao se dirigir para o interlocutor também é simbólico e significativo. E se você costuma gaguejar nos momentos de tensão, comece a se exercitar para evitá-lo – a não se que a gagueira seja na sua vida mais do que um simples “jeito de corpo”, e passe a ser algo fisiologicamente considerado com um distúrbio.

Outra dica importante é que o entrevistado não deixe transparecer desconhecimento do assunto. Se a proposta é de um trabalho ligado diretamente ao público consumidor, revele as suas aptidões no relacionamento interpessoal. Se a proposta é para um trabalho que exija esforço físico, considere-se capaz de exercer aquelas atribuições.

Por fim, cuidado com gestos corporais e tiques de nervosismos instantâneos. Não mude de posicionamento na cadeira a cada segundo, pois pode demonstrar inquietação diante do que está sendo perguntado. Evite levar a mãos por diversas vezes na cabeça (fingindo estar coçando o couro cabeludo, ou o nariz, ou as orelhas). Trabalhe as pausas da sua respiração e também atente para o movimento de pés e mãos, pois eles “falam” bastante nessas horas.

Sucesso na entrevista.

Por Alberto Vicente


Oportunidades abertas nos cargos de Analista de Estudos, Garantista e Técnico de Desmontagem.

A empresa Renault é especializada na fabricação e venda de automóveis no mercado. Devido à falta de profissionais em alguns setores foi disponibilizado um exame seletivo, no qual será feito diversas contratações. Abaixo estão descritos os detalhes das oportunidades:

Analista de Estudos – com a função de criar dossiês referentes às cotações das marcas concorrentes, fazer avaliações técnicas das propostas que forem realizadas pelos fornecedores, verificar a qualidade dos automóveis que são produzidos, estruturar dossiês dos novos modelos, fazer validações juntamente com o setor de compras, verificar os benefícios econômicos e elaboração de relatórios das atividades desenvolvidas no decorrer do dia. Os requisitos desta vaga consistem em ter formação em nível avançado na língua inglesa, experiência na área automobilística, nível superior de escolaridade em Engenharia Mecatrônica e Mecânica, conhecimento em documentos técnicos e noções em Solda Inox e Sistemas de Exaustão.

Garantista – com a responsabilidade de digitar os contratos dentro do período previsto, verificar as peças que precisam ser mandadas para as filiais, fazer o envio de contratados de garantias, fazer relatórios de todos os documentos que forem enviados para as filiais da companhia, registrar no sistema a devolução de peças e os devidos motivos, garantir que as peças estejam bem embaladas antes do envio, fazer a limpeza das mercadorias, fazer os treinamentos que forem determinados pela companhia, fazer negociações com os clientes e utilizar as técnicas automobilísticas. Para participar da seleção é essencial ter nível médio de escolaridade e experiência na profissão.

Técnico de Desmontagem – tendo a função de avaliar os automóveis das marcas concorrentes, registrar em relatórios as comparações que forem realizadas, desmontar peças e veículos, fotografar os automóveis, manter as peças organizadas no estoque, ajudar nas atividades de logística na negociação de peças e estruturar apresentações de novas estratégias para serem implantadas na empresa. Para se inscrever nesta oportunidade é necessário ter carteira de habilitação na categoria B, nível técnico de escolaridade em Mecatrônica, conhecimento em informática e experiência mínima de 2 anos na área automobilística.

Para se inscrever na seleção envie o currículo atualizado para rh@renault.com.br.

Por Felipe Couto de Oliveira


Alguns tipos de entrevistas são mais realizadas em recrutamentos e servem para avaliar características específicas dos candidatos.

Você foi convocado para uma entrevista de emprego? Sabe como ela será?  Para estar preparado e mandar bem na conversa com o recrutador é fundamental conhecer a forma da entrevista. Por exemplo, ela pode ser por meio de uma conversa técnica ou até mesmo em grupo. Que tal conhecer os tipos de entrevistas mais comuns?

– Entrevista com foco em comportamento:

Neste tipo de conversa, o recrutador terá foco nas características pessoais do candidato e, assim, verá se elas são compatíveis com o cargo. Neste tipo de entrevista existem pontos fortes que são destacados como, por exemplo, experiência, conhecimento, habilidades na área, entre outras.

– Conversa técnica:

Neste tipo de entrevista, o recrutador que conhecer as habilidades do candidato na área. Desta forma, o foco é centrado nas habilidades. Geralmente, o entrevistador tem muito conhecimento da área, para avaliar o candidato.

– Entrevista de caso: lidando com um problema.

Neste tipo de entrevista, o candidato pode lidar com um problema comum que a Organização tenha passado. O foco é notar como o interessado pela vaga vai lidar com os conflitos que podem surgir na empresa e como ele vai encontrar a solução.

– Entrevista em grupo:

Este tipo de conversa é comum em processos de trainee. O candidato deve escutar atentamente a orientação do recrutador e procurar segui-la de forma adequada. Muitas vezes, é pedido uma mini apresentação da carreira do candidato, por exemplo.

– Videoconferência: a importância da tecnologia.

A videoconferência é uma entrevista realizada pelo computador. É muito comum quando a Organização esta recrutando profissionais de diferentes partes do mundo, por exemplo. Antes da entrevista, é fundamental que o candidato verifique a conexão da internet, assim como, a câmera e o microfone, para evitar qualquer tipo de interrupção durante a conversa.

– Entrevista por telefone:

Neste tipo de conversa, o recrutador procura conhecer o candidato por meio de informações básicas como pretensão salarial, horários, entre outras. As Organizações buscam conhecer mais detalhes, que muitas vezes, estão faltando no currículo. 

Por Babi


Saber organizar e gerenciar o seu tempo influencia na produtividade do seu trabalho. Seguindo algumas dicas é possível ter tempo para realizar as tarefas do dia a dia e ainda ter bons resultados.

Tempo é um recurso valioso, principalmente, nos dias de hoje. Devido à correria do cotidiano, acabamos desperdiçando-o de várias maneiras, por isso, saber como administrá-lo e gerenciá-lo é fundamental para que o dia seja produtivo e as tarefas possam ser cumpridas dentro do prazo. Independente de ser no trabalho, faculdade ou na vida pessoal é essencial saber organizar e dar prioridade as tarefas e encontrar maneiras para realizá-las de forma rápida e efetiva.  Que tal aprender algumas dicas para gerenciar o seu tempo e ficar mais produtivo no trabalho?

– Defina as tarefas importantes

Quais são as suas atividades importantes no trabalho? Defina prioridades e metas, antes de executá-las. Faça uma lista, por exemplo, para manter tudo organizado ou até um cronograma para facilitar. Determine o tempo de cada atividade e depois é só ir riscando. Comece pelas atividades urgentes.

– Distrações: as vilãs do tempo

As distrações como redes sociais, por exemplo, são vilãs do tempo. Portanto, deixe para acessar os aplicativos do seu smartphone após terminar as atividades do seu trabalho. Para manter a produtividade, é preciso ter foco e estar concentrado na tarefa que esta fazendo. Pequenas distrações podem roubar uma boa parte do seu tempo e no final você poderá ter acumulado tarefas desnecessariamente. Mantenha o equilíbrio e deixe as distrações para a hora do intervalo.

– Aproveite a internet e evite filas

Use a tecnologia a seu favor. Quanto mais você puder resolver as coisas pela internet, melhor. Desta forma, você não precisa ir aos estabelecimentos e enfrentar filas demoradas, por exemplo, e perder um tempo, que poderia estar sendo aproveitado em outra atividade.

– Descanso: ele é fundamental

Além do planejamento, é essencial separar um tempo para descansar e desocupar a mente. Desta maneira você repõem as energias para ficar com disposição e produtividade nas tarefas. Portanto, deixe um momento para o lazer e durma bem, para descansar e aguentar o ritmo no próximo dia.

Gostou das dicas? O que você faz para gerenciar o seu tempo? 

Por Babi


Para obter um bom desempenho na tarefa a ser realizada, todos da equipe devem cooperar e estar motivados. Para isso, o líder deve saber como lidar com cada situação.

A complexidade das funções exercidas no mercado de trabalho atualmente tem tornado a necessidade de trabalhar em equipe ainda mais valiosa nos profissionais. Todas as empresas bem-sucedidas acoplam equipes vencedoras e produtivas em diversos de seus departamentos.

Mesmo com o mundo tendo gerado uma interdependência cada vez maior de conhecimentos, processos e habilidades, a necessidade de se trabalhar em equipe é cada vez maior.   

A tecnologia tem facilitado a forma de se comunicar com os diversos profissionais que você precisa lidar no decorrer do seu trabalho.

Uma equipe que pretende ser bem-sucedida deve adotar algumas características importantes.

Ter um ótimo desempenho requer um grande nível de cooperação entre seus membros, onde todos visam à efetiva realização das tarefas para atingir um determinado objetivo.   

Outro ponto importante é o alto nível que cada profissional deve ter de aceitação e de responsabilidade para com sua equipe de trabalho. Isso permitirá que mesmo que algo dê errado no decorrer do caminho, os profissionais contornarão e resolverão as situações.   

Comunicar-se de maneira claratambém é um dos pontos primordiais para equipes de sucesso. Principalmente, o líder deve se comunicar de maneira transparente para que todos saibam qual o caminho a ser percorrido para atingir o objetivo final. Bons líderes cominam muito bem a maneira com que se comunicam com sua equipe, seja em qualquer momento.    

O papel de cada membro da equipe deve ser estipulado pelo líder assim que um trabalho ou projeto ser iniciado. Muitas vezes não é possível deixar que os integrantes escolham quais as funções que desejam exercer. Por isso, é importante conhecer profundamente as características profissionais da equipe a qual irá liderar. Assim será possível que você colha o melhor desempenho de cada um dos profissionais de sua equipe de trabalho.   

É importante ressaltar que o processo de liderança é contínuo. Seja qual for o momento, turbulento ou não, o líder deve se encarregar de resolver problemas e promover o bem-estar no ambiente de trabalho. Além disso, os liderados devem notar o esforço e dedicação do líder para que o objetivo final seja alcançado. Desta forma, cada um dos integrantes da equipe irá se sentir motivado a render cada vez mais.   

O líder deve acompanhar de perto as tarefas desempenhadas de acordo com o objetivo proposto, identificar possíveis problemas, mesmo que ainda não existam, verificar o desempenho de cada profissional, orientar na busca de soluções e fortalecer o espírito de cooperação e confiança. Para conseguir isso é preciso que a liderança tenha envolvimento constante, deixando de lado a aparência de chefe e vestindo-se de líder.

Por William Nascimento


A estrutura do programa, a reputação da marca e seu valor, e o plano de carreira oferecido são o que atraem os trainees em uma empresa.

Recentemente foram divulgados pela Across e pela Seja Trainee os resultados de um estudo feito sobre o mercado de trabalho. A pesquisa considerou mais especificamente o setor financeiro. De acordo com os dados levantados essa área tem despertado cada vez mais a atenção de jovens profissionais interessados em uma boa posição no mercado.

O estudo fez uma análise do perfil de trainees. Conforme o mesmo um percentual de 34,2% dos trainees que foram contratados em 2014 e nos primeiros meses de 2015 acabaram em bancos ou empresas financeiras. Nesse ponto um dado chama a atenção: eles pretendem permanecer nesses setores por mais de dez anos.

Outro percentual representado por 31,4% afirmaram que tem a intenção de fazer carreira nessas organizações em um período que vai de cinco a dez anos.

Fatores que influenciam a decisão dos trainees:

No que diz respeito aos principais pontos considerados por esses profissionais sobre o motivo pelo qual escolheram a empresa na qual trabalham atualmente estão três pontos fundamentais: a estrutura apresentada pelo programa, a reputação da marca e também o seu valor e, por fim, o plano de carreira oferecido. Em números a representação fica em 76%, 61% e 45% na mesma ordem apontada.

De acordo com CEO da Across, Kiko Campos, a busca dos trainees por empresas desse tipo tem uma justificativa muito lógica: as empresas perceberam ao longo do tempo que os trainees vêm apresentando um papel muito importante no que diz respeito a formação de futuras lideranças nessas corporações. Por isso, cada vez mais elas investem para atrair esses jovens.

Voltando as empresas financeiras vale chamar a atenção para o fato de que 62% dos profissionais ali estão satisfeitos, 31% afirmaram que o programa acabou superando suas próprias expectativas. Esses resultados comprovam que os investimentos têm funcionado.

O setor financeiro atrai a atenção dos jovens por possibilitar aos mesmos a chance de construírem uma carreira dentro da companhia, essa é a opinião de Kleber Piedade, o diretor da Seja Trainee.

Por Denisson Soares


Empresas estão contando, cada vez mais, com programas ligados à sustentabilidade, e surgem alguns cargos para o setor, como Assistente, Analista ou Coordenador de Sustentabilidade.

Sustentabilidade é um tema complexo e bastante ligado ao mundo atual nas diversas esferas da sociedade. Ações sustentáveis estão presentes não apenas em ONGs, mas as maiores empresas contam com programas ligados ao seguimento e, em alguns casos, os conceitos de sustentabilidade se misturam com responsabilidade social. No que se refere ao mercado de trabalho, os interessados nestes temas, especialmente sobre questões relacionadas a ações sustentáveis, podem seguir em funções e carreiras como Assistente, Analista ou Coordenador de Sustentabilidade, etc.

Vale destacar que os profissionais podem atuar em ONGs, entidades públicas e privadas, além de setores focados no tema sustentabilidade de algumas empresas. No caso de funções como Assistente, o setor requer que a pessoa tenha formação superior na área de meio ambiente (Gestão Ambiental, Ecologia, Oceanografia, Engenharia Ambiental, etc.). Algumas das principais atividades do cargo são criar, monitorar e gerir projetos ligados a medidas sustentáveis.

O Analista de Sustentabilidade participa de ações diversas, desde criação de relatórios, projetos ambientais a estudos específicos, com criação e edição de conteúdo. O profissional também deve estar apto a organizar e administrar eventos e encontros do setor, por exemplo. Outro requisito bastante exigido é a habilidade e traquejo para prospecção de verba ou patrocínio direcionados a projetos de sustentabilidade.

O Coordenador exerce função de grande responsabilidade, como um importante gestor da equipe.  O cargo exige conhecimento sobre as funções dos colaboradores e direcionamento em relação a decisões importantes. Na prática, o coordenador supervisiona projetos de sustentabilidade e organiza mecanismos para que as atividades sejam mais eficazes e benéficas para todos os envolvidos nos procedimentos.

Engenharia Florestal:

Interessados em trabalhar com sustentabilidade podem investir na formação acadêmica com cursos ligados à Engenharia Florestal. O profissional da área está diretamente ligado a ações sustentáveis e ao uso dos recursos naturais, de forma geral.

Para o Engenheiro Florestal Mauro Armelim, em entrevista ao “Guia do Estudante”, durante a faculdade, é preciso que o aluno seja eficiente nas aulas de cálculos e temas ligados à área de exatas, mas é essencial ter “conceitos de ecologia e ecossistemas bem claros na mente”. Ele afirma que o profissional quando se depara com áreas como a Amazônia, é necessário pensar na questão dos cálculos, mas também ter a dimensão e conhecimento sobre os recursos naturais do ambiente.

Por Letícia Veloso


Usando alguns artifícios é possível conquistar seu chefe e fazê-lo aceitar suas sugestões e ideias.

Mostrar uma nova ideia ao seu chefe não precisa ser mais um problema! Algumas dicas preciosas podem fazer com que sua ideia seja analisada e aceita pelo seu chefe.

Tenha confiança na sua proposta. Deixe bem claro seus objetivos, suas motivações, e acima de tudo, esteja embasado em seu projeto. Uma ideia que nasce, mas não é desenvolvida corretamente, não provocará uma boa impressão em seus superiores. Desenvolva a sua ideia, e os possíveis desdobramentos que ela terá se aplicada na empresa, além de contar com um plano de emergência para problemas que possam surgir. Seu chefe não quer perder tempo com os problemas gerados por uma proposta mal embasada. Dar a ele todos os cenários possíveis caso a sua proposta seja aplicada é uma demonstração de profissionalismo e seriedade.

Apresente seu projeto com entusiasmo, para passar uma boa impressão a quem tiver ouvindo, seja claro e objetivo em sua apresentação, e mantenha a calma. É importante dominar o momento da melhor maneira possível. Passar segurança pode ser um diferencial para sua proposta ser aceita.

Ao apresentar seu projeto, lance mão de recursos didáticos, como o uso de computadores para a projeção de imagens relacionadas com sua ideia, relatórios e listas para serem distribuídas aos ouvintes, com sua proposta de forma mais explicada.  Quanto mais formal e profissional sua proposta parecer, melhor a impressão transmitida.

É muito importante que você esteja aberto a receber críticas e sugestões, e também para modificações em sua proposta inicial. Deixe que os ouvintes perguntem e palpitem no seu trabalho livremente. E, caso sua proposta seja rejeitada, não fique frustrado! Tenha um plano B em mãos. Um funcionário criativo pode causar excelentes impressões.

Calma e confiança podem ser os diferenciais para sua proposta ser aceita. Esses dois fatores fazem com que a imagem do apresentador seja bem recebida, por isso tente passar a melhor imagem possível ao apresentar  o seu projeto.

Por Patrícia Generoso


As mudanças afetaram o mercado de trabalho, e com elas são buscados profissionais que tenham conhecimentos sobre diversos setores da empresa.

Antigamente os profissionais tidos como mais habilidosos e qualificados do mercado eram aqueles que dominavam suas respectivas áreas de atuação, cada qual em suas habilidades específicas, sem interferir em outros setores. Relações interpessoais e inteligência emocional sequer existiam.

Nos dias de hoje, em meio às novas tecnologias, os profissionais adquiriram outras características e o mercado tem suas demandas. Na prática, destaca-se quem possui conhecimento a respeito de vários temas, não apenas questões restritas às suas áreas de atuação profissional. As qualidades mais prezadas são: proatividade, criatividade, boa comunicação verbal, bom humor e inteligência emocional.

Em entrevista à “Revista Exame”, Ricardo Haag, gerente executivo da Page Personnel, afirma que por causa da instabilidade econômica, foi preciso que empresas e profissionais tivessem de lidar “emocionalmente com pressão”. Ele destaca que se trata de uma “questão de sobrevivência”. Haag menciona a importância e necessidade do funcionário em se relacionar bem com a empresa e demais setores, além de buscar motivação no trabalho.

Outro quesito discutido hoje é a chamada inteligência espiritual, o qual tem um aspecto um tanto quanto espiritualista. Na prática, ter inteligência espiritual é captar situações e contextos pouco aparentes, que se manifestam de forma subjetiva num ambiente de trabalho. É como ter certa sensibilidade para identificar determinadas situações.

Repertório e boa formação:

As empresas também procuram por profissionais com formação mais completa, tanto em termos acadêmicos ou cursos/aprimoramentos na área, como em relação ao repertório (conhecimento sobre questões importantes do mundo contemporâneo). Isso significa também ter visão crítica sobre assuntos essenciais e que impactam a vida de todos (cenário econômico, contexto político, questões ambientais, etc.).

Uma das dicas sugeridas por especialistas em Recursos Humanos é manter em dia o hábito de leitura (sites de notícias, artigos específicos de blogs, jornais, etc.). Vale até criar um roteiro de leitura a ser seguido diariamente. Claro que obter conhecimentos amplos sobre a área de atuação é um requisito importante, mas também se informar sobre os outros setores é uma boa iniciativa para ampliar horizontes e se tornar um profissional diferenciado e singular.

Por Letícia Veloso


Algumas profissões são perfeitas para quem quer viajar pelo mundo e ainda ganhar um salário para isso.

Você adora viajar? Já pensou em uma carreira que pode lhe proporcionar bons momentos em lugares diferentes e ainda lhe render um salário razoável? Sonho? Não! Eis as profissões:

Comissária ou Piloto de Avião: Sua vida vai girar em torno de pousos e decolagens e escalas em diferentes lugares. Essa profissão além de exigir gosto pela viagem, também exige paixão por voar, já que boa parte de sua vida será dentro de uma aeronave.

Guia de Turismo: Entende muito de lugares paradisíacos? É sempre o guia dos amigos nas viagens? Que tal fazer disso a sua profissão? É necessário um toque de simpatia e animação, e principalmente saber a história dos pontos turísticos visitados, curiosidades do local, dentre outras coisas, mas se você é um viajante nato com certeza essa será uma tarefa muito agradável para você.

Enfermeiro de Viagem: Gosta de ajudar as pessoas? É enfermeiro? Que tal ser um Enfermeiro de Viagem? Nos Estados Unidos a profissão chega a render 5 mil dólares para seus funcionários. Embora ainda não seja uma profissão com popularidade no Brasil, já existem empresas ao redor do mundo que recrutam profissionais nesse estilo. É uma excelente oportunidade de aliar duas paixões: o gosto por viajar e o auxílio ao próximo.

Além dessas profissões, muitas outras aliam a paixão pela área com a possibilidade de viagens por todo o mundo, tais como: Fotografia, Arqueologia, Professores de Idiomas, empresários de algumas áreas, que podem ter que viajar várias vezes para tratar de seus negócios, dentre outras.

Não importa qual a área escolhida. Saber aproveitar as oportunidades de conhecer novos lugares é o foco principal dessas profissões. Aliar dever e prazer em um só momento fará com que sua vida profissional tenha um diferencial diante das outras,  proporcionando-lhe uma satisfação pessoal indescritível.

Gosta de viajar? Escolha a profissão que mais se encaixa ao seu perfil e comece a explorar novos lugares e novas experiências.

Por Patrícia Generoso


Empresas buscam profissionais que saibam unir um bom nível comportamental a um bom conhecimento técnico, e isso é cada vez mais difícil de encontrar nos profissionais.

Você já parou para pensar sobre sua vaga no mercado de trabalho? E já parou para pensar quais são as habilidades profissionais que são mais valorizadas no mercado de trabalho? Saber disso pode ser essencial para conseguir avançar em sua carreira e saber quais habilidades você deve priorizar para ser mais valorizado. Mas como descobrir isso?

A empresa de recrutamento Page Personnel realizou um levantamento que indica os nove cargos com mais dificuldade em contratação e a razão dessa dificuldade. Segundo a empresa, profissionais com bom conhecimento técnico e com domínio de uma segunda língua são cada vez mais raros no mercado. Ricardo Ribas, o gerente executivo da Page Personnel, em entrevista ao site Infomoney, diz que funcionários que unem um bom nível comportamental e um bom conhecimento técnico são os mais difíceis de ser achados, é comum se achar com uma habilidade ou com outra, mas com as duas é quase impossível.

A lista conta com 9 cargos, sendo eles: Gerente Comercial, Coordenador de Departamento Pessoal, Analista de Produto, Engenheiro de Vendas, Analista de Desenvolvimento Mobile, Analista Fiscal, Analista Contábil, Técnico de Campo e Consultor de Projeto Logístico.

Na maioria das funções a principal dificuldade de contratação é o domínio de um segundo idioma, que aparece em 7 das 9 vagas. Algumas outras dificuldades como conhecimentos sólidos na área e formação acadêmica também aparecem, porém em menor escala. Os cargos apresentados têm salários que variam de R$ 4,5 mil a R$ 8 mil.

Aprender a unir o que é essencial para seu trabalho e para sua vida é um diferencial, por isso é tão importante ter o domínio de um segundo idioma, habilidade quase indispensável no mercado hoje em dia, não importa qual seja sua área. Saiba desenvolver suas habilidades e que caminhos seguir para conquistar seus objetivos.

Aproveite os dados da lista para aperfeiçoar suas habilidades profissionais, quem sabe um desses cargos não pode ser seu?

Por Tom Vitor de Freitas


Independente do motivo da sua saída da empresa antiga, é preciso saber o que falar em uma entrevista futura sobre ela.

Não importa qual o motivo de sua saída da antiga empresa, em uma entrevista de emprego, sempre surgirá essa pergunta que muitas vezes pode ser constrangedora. Nesse momento, muitas perguntas vêm à nossa mente “Será que eu posso falar mal?”, “Até onde posso ser sincero?”, “Será que é uma pegadinha”, entre outras. Pensamentos assim são comuns e as dúvidas normalmente são as mesmas, afinal, como devo me comportar ao falar da minha antiga empresa em uma entrevista de emprego?

A primeira dica é não tentar fugir dessa resposta ou tentar ser demagogo demais, o recrutador, com certeza, já passou por momentos em que outras pessoas fizeram isso, e elas provavelmente não conseguiram os cargos desejados. O ideal é ser o mais sincero, na medida do possível.

Se você saiu da empresa por brigas e desavenças pessoais, ache uma forma de minimizar isso e suavizar a situação, sem transparecer qualquer sentimento em relação à empresa ou às pessoas que lá trabalham.

O mesmo ocorre se você foi demitido por algum erro seu, seja alguma irresponsabilidade, um erro técnico ou até mesmo injustamente, tente não transparecer qualquer tipo de sentimento negativo, isso faz parecer que você não sabe separar sua vida profissional da pessoal e suas chances naquela entrevista acabam se reduzindo.

Também é recomendável não tentar acabar rápido ou pular essa etapa dando uma frase muito curta que não faz muito sentido, assim como na primeira dica, falar de menos também pode não ser muito bom, pois pode dar a impressão que você não quer ou se sente incomodado ao falar sobre isso.

Tente responder de forma clara e natural, lembre-se que essa não será a pergunta definitiva da entrevista e nem sua parte mais importante, é apenas uma etapa essencial, que todos nós temos que passar. Procure relaxar e mesmo que tenha desavenças no passado, pense que seu próximo emprego pode ser uma oportunidade de crescer pessoal e profissionalmente. 

Por Tom Vitor de Freitas


Para ser multitarefa é preciso fazer uma hierarquia das responsabilidades, ou seja, organizar as tarefas mais e menos importantes para serem realizadas.

Em uma época em que temos a impressão de que o tempo está ficando cada vez mais escasso, muitas empresas esperam que o funcionário desempenhe um papel multitarefa.

Mas o que é ser multitarefa? Desenvolvemos essa capacidade diariamente, sem perceber: Ao ler esse texto, por exemplo, você pode estar de olho em um chat no celular, em alguma rede social, ou mesmo com outras abas do seu navegador, prontas para serem exploradas. Um indivíduo multitarefa desempenha várias tarefas simultaneamente, interrompendo temporariamente uma e executando parte de outra, ou mesmo conciliando o tempo para desempenhar suas diversas tarefas.

O problema dessa característica é a perda do foco: um indivíduo que trabalha com duas ou mais tarefas simultaneamente, tem que estar atento para que uma delas não seja prejudicada, ou para que o acúmulo de tarefas não prejudique o prazo de entrega de algumas.

A dica principal para ser um bom funcionário multitarefa é fazer uma hierarquia das responsabilidades: priorizar as tarefas mais importantes, aquelas que tomarão mais tempo ou requisitam mais atenção e que devem ocupar maior parte do tempo, e as tarefas com menor importância, que podem estar nos intervalos das tarefas mais importantes. É válido até mesmo fazer uma planilha com os intervalos de tempo das tarefas, e onde elas se encaixarão no seu dia de trabalho.

A organização é um fator importantíssimo para quem precisa exercer diversas funções dentro de uma empresa. Alguns candidatos, ao se deparar com as responsabilidades exigidas para uma determinada vaga, sentem-se desmotivados e acabam desistindo do cargo. O que pode ser evitado, seguindo a dica acima citada. Com um pouco de organização pessoal, até os indivíduos que não possuem um perfil multitarefa, podem facilmente se encaixar nessa exigência.

Um fator a se atentar é o desperdício de tempo com distrações: olhar o celular ou alguns sites durante o horário de trabalho, idas longas ao banheiro, ou até aquela conversa no intervalo são atitudes aceitáveis, desde que controladas para que não prejudiquem o desempenho no trabalho. É preciso cautela para que os momentos de dispersão não tirem o foco das tarefas principais a serem cumpridas no dia de trabalho. Prefira deixar os momentos mais longos de descontração para os momentos de folga após o trabalho.

Por Patrícia Generoso


A análise de uma nova proposta de emprego deve ser feita considerando vários aspectos para não haver arrependimentos posteriores.

Quando você receber uma proposta de emprego, saiba que é preciso avaliá-la muito bem, pois apesar da crise que o país enfrenta, nem sempre o primeiro emprego que encontramos é o que realmente desejamos e talvez seja preciso aguardar um pouco mais, por isso é tão importante saber avaliar uma proposta de emprego recebida.

O salário é o primeiro item avaliado quando se recebe uma proposta de emprego e esta avaliação não é tão simples quanto parece, pois não é questão de saber se o novo emprego paga mais do que o antigo. Várias questões deverão ser avaliadas nesta hora, por exemplo, os benefícios oferecidos, pois pode acontecer do salário ser um pouco menor, mas a empresa oferecer muito mais benefícios e o montante se torna mais vantajoso.

Fique atento também para o contrário, pois a nova proposta de emprego pode trazer um salário que seja um pouco maior, mas com menos benefícios e aí, não é interessante.

Mas cada caso deve ser analisado de forma individual, por exemplo, a pessoa pode receber uma proposta de emprego que pague menos, mas o local de trabalho é bem mais perto, você vai economizar horas no trânsito e se isso for um fator que pesa muito para o profissional, então será uma vantagem.
Há casos também, onde a pessoa aceita ganhar menos, porém, trabalhando em uma área que realmente gosta.
Fique atento também, na hora de avaliar uma proposta de emprego, em relação às horas trabalhadas, se é preciso trabalhar final de semana ou fazer hora extra. Para quem precisa aumentar a renda, esta opção é interessantíssima, mas quem estuda depois do trabalho ou precisa chegar cedo em casa para cuidar da família, não vai ter como atender a estes requisitos do novo emprego.

O local de trabalho é outra questão que pesa muito ao avaliar uma proposta de emprego, muitas vezes pesa tanto quanto o salário. Um novo emprego pode oferecer um salário muito melhor do que você recebe atualmente, mas o local de trabalho é distante, podendo ser em outra cidade ou até mesmo em outro estado.

Neste caso, quem vai arcar com os custos de moradia? E a alimentação? E quando serão as folgas para você visitar a família? Ou teria como levar a família junto com você? Tudo isso deve ser pensando, juntamente com a família, para não haver arrependimentos posteriores.

Como podemos ver, não existem “regras” fixas para avaliação de uma proposta de emprego, o importante é que o profissional analise todos os pontos, pense no futuro, analise os prós e os contras e não se atenha somente na questão salarial, assim poderá saber, de fato, se a proposta para o novo emprego é realmente interessante.

Por Russel


O sucesso da empresa está ligado à equipe, portanto, as habilidades pessoais de cada colaborador fazem a diferença.

O capital humano é imprescindível para o sucesso da Organização. Em outras palavras, o sucesso de uma empresa está ligado à sua equipe, ou seja, as pessoas que fazem parte da Companhia. Por isso, para ter sucesso na sua área profissional, existem algumas habilidades, que podem fazer a diferença para o seu crescimento. Que tal ficar por dentro de algumas?

– Você é um profissional flexível?

Imprevistos são comuns e frequentes, por isso, o profissional deve procurar ser flexível e fazer alguns ajustes no cotidiano. Desta forma, a flexibilidade auxilia a lidar com momentos de crise, por exemplo.

– A importância do autoconhecimento e da autoconfiança!

Você precisa se conhecer, ou seja, saber que tipo de profissional é, o que gosta e não gosta, os seus valores, culturas, entre outros. Por meio do autoconhecimento e da autoconfiança, você vai ser capaz de assumir riscos e tomar decisões que considerar coerentes para a empresa. Além disso, o profissional que conhece bem esses atributos passa segurança e confiança para equipe.

Como desenvolver esses atributos? Saia da zona de conforto e defina onde quer chegar e alcançar na sua carreira. Evite superiores que não deleguem tarefas e mantenha o foco no seu objetivo. Aprenda a enxergar as pessoas ao seu redor e comprometa-se com as suas metas.

– Tenha iniciativa!

Seja um profissional proativo e tenha iniciativa para assumir o risco das suas ideias. Para isso, ofereça ajuda às pessoas para resolver os problemas e imprevistos, por exemplo. Tenha clareza das suas prioridades para colocá-las em prática.

– Competividade sadia: ela é essencial!

Seja um profissional competitivo: tenha as metas claras, objetividade, preocupe-se em realizar um bom trabalho dando o melhor de si, queira inovar, ser produtivo, entre outros. A habilidade de ser competitivo está ligada às suas motivações e ambições pessoais, ou seja, o que você deseja realmente para ter o sucesso em sua carreira.

Gostou das dicas? Deixe a sua opinião!

Boa sorte e sucesso na carreira. 

Por Babi


Em alguns processos seletivos, após a entrevista vem i ponto crucial de negociar o salário. Nesse momento, é importante que o profissional saiba negociar, estando atualizado e capaz de mostrar suas realizações.

Um dos momentos mais sonhados por quem procura emprego é ser selecionado em uma entrevista. No entanto, após esta etapa, chega o momento crucial de negociar o salário. E, esta é uma fase que requer um pouco de “jogo de cintura”. Para isso, abaixo, vamos dar algumas dicas importantes de como se sair bem.

– Prepare-se: Estude antes sobre a empresa, afinal, na hora da negociação, é relevante você mostrar que tem interesse e sabe como ela funciona e qual sua organização. Esse fato poderá fazer com que o recrutador te contrate pelo preço exigido.

– Reciclar: Um ponto chave na hora de conversar sobre o salário é sempre estar atualizado, seja fazendo um curso, um MBA ou uma pós-graduação. É necessário, hoje, que cada vez mais os profissionais se atualizem e, quanto maior o conhecimento, maior o salário.

– Processos Seletivos: Procure não focar todas suas energias em uma única empresa. É interessante participar de vários processos de seleção ao mesmo tempo, afinal, você terá uma base e um argumento quando precisar negociar seu salário.

– Conhecer o valor de mercado: Antes de começar a negociar o salário, busque se informar sobre os valores que o mercado está pagando para um profissional de sua área. Você precisa saber quanto os outros recebem, já que, muitas vezes, as empresas acabam oferecendo uma remuneração bem abaixo do que o piso da categoria, por exemplo.

– Valorização: No momento de negociar seu salário com a futura empresa, mostre-se centrado em seus planos. É importante fazer um planejamento e mostrar para os avaliadores do que você é capaz e que merece um salário bom.

– Destacar suas realizações: Converse com o contratante sobre tudo aquilo que você já fez em sua carreira, os desafios enfrentados e o quanto seu trabalho será importante para a empresa. Desse modo, você poderá negociar um bom salário, afinal, o contratante verá que você é uma peça fundamental e que valerá a pena pagar o que você quer.

Por Andréa Corneli Ortis


Pretensão salarial é o que mais conta no momento de decidir se muda ou não de emprego. Preocupação com a estabilidade financeira se sobressai em detrimento de outras características consideradas importantes.

Mudar de carreira pode ser uma decisão difícil para inúmeras pessoas, e um dos fatores que mais atraem os brasileiros ainda é o salário. Para a maioria da população estabilidade financeira é um dos fatores que mais pesam para a mudança de emprego.

Uma agência de consultoria chamada Asap, que recruta e faz a seleção de executivos de média gerência, realizou uma pesquisa com cerca de 1.000 executivos e nesta  82,6% dos entrevistados receberam uma proposta de emprego recentemente e mais da metade destes recusaram a proposta por acharem o salário baixo demais, ou por considerar que a vaga não estivesse adequada com os seus objetivos profissionais.

Em outra pesquisa, realizada pelo site de relacionamentos profissionais Linkedin, a pretensão salarial atinge 49% da preferência dos entrevistados, enquanto os fatores motivação e avanço na carreira ficam atrás com 43% e 41%, respectivamente. O site ouviu cerca de 20 mil pessoas em 29 países diferentes, sendo 660  brasileiros.

Outra característica interessante levantada pelo estudo é a de que 60% dos pesquisados confia em seu próprio entendimento na hora de negociar com seus patrões e determinar um salário justo e que 49% deles definem seus reajustes com base no salário anterior.

Quanto à forma de procura de emprego, o estudo aponta também que o Brasil é um dos países que mais usam as redes sociais em busca de emprego. Ele está em quarto lugar, atrás de grandes potências como Cingapura, Espanha e Chile. Entre os brasileiros o uso da internet também é grande, através de sites especializados em oferecer vagas de emprego. Podemos afirmar que a internet é um dos meios mais usados entre os brasileiros atualmente, e a cada dia crescem as ofertas de meios diferentes para se conseguir a tão sonhada vaga.

Em tempos de recessão econômica no país, nada mais previsível do que esse cenário. Os trabalhadores estão mais preocupados com a estabilidade financeira, em detrimento de outras características antes consideradas importantes, como o ambiente de trabalho e o prazer na função executada.

Por Patrícia Generoso


Os conflitos entre as gerações no ambiente de trabalho podem ser minimizados com algumas atitudes.

Não há como negar que o abismo entre gerações é cada vez maior, ainda mais com o advento das novas tecnologias, o que vai fazendo as novas gerações se distanciarem cada vez mais e mais rápido. E quando isso chega ao mercado de trabalho, como lidar? A insegurança e a falta de conhecimento no comportamento do colega pode fazer com que o dia a dia em uma empresa seja repleto de conflitos, muitas vezes desnecessários. Separamos algumas dicas para minimizar os conflitos que existem entre as gerações no mercado de trabalho.

– Veja com outros olhos:

Essa é a dica clássica, procure entender porque aquela pessoa toma determinadas atitudes que para você não fazem sentido. Tudo envolve um contexto histórico e social onde aquela pessoa cresceu e foi formada e você precisa entender isso, seja mais velho ou mais novo. Ver com os olhos dos outros é importante e ainda demonstra ao outro que você se importa em resolver a situação.

– Livre-se do preconceito:

Tente ao máximo não julgar uma pessoa pela sua idade quando ela adentra sua equipe ou vice-versa. Novas gerações tem a tendência de achar os mais velhos lentos e irresponsáveis com o meio-ambiente, enquanto as gerações mais antigas tendem a achar os mais novos dispersos e muito ansiosos. Trabalhar em conjunto e unir duas características de gerações pode ser extremamente proveitoso para você e pra sua produtividade, por isso não julgue alguém apenas pela sua idade.

– Engajamento:

Palavra essencial para os mais jovens, algumas vezes, a política de certas empresas entra em conflito com as novas gerações, que compartilham tudo, inclusive a liderança. A ideia dos jovens é se envolver e resolver de fato questões no trabalho em vez de apenas “fazer”, o engajamento das novas gerações tem nisso um ponto muito positivo e as empresas podem aproveitar muito disso.

Não importa a qual geração você pertença, tenha sempre em mente que todos no trabalho devem se apoiar e você pode aprender muito, tanto com os mais velhos, quanto com os mais novos.

Por Tom Vitor de Freitas


Algumas atitudes e cuidados podem ser levados em conta nas festas da empresa para não passar uma imagem distorcida sobre você. Ser discreto e educado é o ideal.

Nas festas de confraternização da empresa, o funcionário deve manter o foco no objetivo da festa que é estreitar os lanços, ser agradável com todos, se divertir com bom senso e procurar conversar com todos. Este é o objetivo, mas muitos se perdem e acabam exagerando nas brincadeiras, bebem além do limite e aí o estrago pode ser irreparável.

Quando a empresa comunica uma festa de confraternização, os funcionários logo se preocupam com que roupa irão à festa, o quanto deverão beber, se devem ou não ter mais intimidade com os superiores e principalmente, qual é o limite para beberem.

Há casos de funcionários que preferem não ir à festa com medo de dar vexame, mas isso não é o mais indicado, pois é importante que todos os profissionais da empresa estejam presentes neste momento, por isso, deve-se ir à festa e se comportar de forma adequada, mostrando ainda mais que você é o funcionário ideal para a empresa, seja em que situação for.

Nestas festas, há uma regra geral para se comportar de forma adequada, que é evitar os excessos. Beba moderadamente, coma  com educação, cumprimente a todos de forma simpática, seja simpático, divirta-se, mas nunca exagere em nada. Até para dançar é preciso ter bom senso nestes eventos.

Exagerar na bebida é o erro mais comum nas festas de confraternização, porque é a partir daí que o funcionário começa a fazer coisas que ele não deveria. Bebendo além do limite, a pessoa irá fazer justamente o contrário, ou seja, fazer tudo em excesso. Vai brincar demais, demonstrar muita intimidade, rir alto, querer se mostrar muito descontraído e este estrago vai ser difícil de ser apagado de seu currículo.
Então, comece tomando cuidado com a roupa que irá à festa, nada de ir muito formal, nem muito à vontade, evitando roupas curtas demais ou muito justas. Não exagere na maquiagem e escolha um perfume agradável, que não seja muito forte.

Ao chegar à festa, cumprimente a todos com cordialidade, um aperto de mão e um sorriso no rosto.
Durante a festa, procure conversar um pouco com cada pessoa, circule, converse olhando nos olhos das pessoas e se interessando pelo assunto.

E como os celulares estão presentes em todos os lugares, principalmente nas festas, cuidado com as fotos, pois você pode ser flagrado em algum momento ou pose mais constrangedora!

Evite os exagerostambém na hora da foto, nada de caretas ou poses exageradas, o sorriso no rosto é sempre a melhor companhia nestas ocasiões.

Por Russel


Pesquisa revelou que a questão salarial é o principal fator para mudar de emprego. Em segundo lugar ficou o desenvolvimento profissional, e em 3º, as chances de crescimento na carreira.

O LinkeIn divulgou recentemente os resultados obtidos pela sua pesquisa intitulada Tendências de Talentos de 2015. De fato, os resultados já eram meio que esperados levando em consideração alguns dos aspectos do mercado. A questão salarial continua pesando bastante nas decisões que são tomadas pelos profissionais. De acordo com o levantamento, 49% dos brasileiros que participaram da entrevista afirmaram que o principal motivo que os fariam mudar de emprego seria mesmo o valor da remuneração.

Como “segundo colocado” aparece o tópico desenvolvimento profissional. Aqui o percentual apontado foi de 43%. Com 41% e ocupando a terceira posição aparecem as chances de crescimento na carreira.

A rede social LinkedIn possui mais de 350 milhões de usuários ao redor do mundo. Aqui no Brasil, são 21 milhões. A pesquisa Tendência de Talentos considerou levantamentos feitos com mais de 20 mil profissionais espalhados por 29 países. No Brasil, foram 660 entrevistados.

E por falar em entrevista, a maior parte dos participantes disse que não se sentem seguros tanto em relação ao cargo nem com a empresa para a qual irão possivelmente prestar serviços. Isso mesmo considerando que a vaga tenha sido amplamente divulgada.

Um percentual de 87% (a grande maioria) respondeu que sobre esse ponto um bom resultado obtido na entrevista para a vaga poderia fazê-los mudar de opinião sobre o assunto abordado acima. Ainda sobre a entrevista  esses profissionais esclareceram que consideram ela como algo fundamental que pode influenciar e muito na decisão de ingressar na empresa ou então continuar a busca por novas oportunidades.

94% dos participantes brasileiros responderam que após participarem de uma entrevista em alguma empresa o que mais esperam é receber dela um feedback.

Um ponto interessante dessa pesquisa do LinkedIn é que praticamente todos os participantes (brasileiros) disseram que se caso fossem contatados pelo seu futuro gerente ou ainda pelo recrutador a decisão pela aceitação da oferta de emprego poderia ser mais rápida.

Por Denisson Soares


Algumas atitudes podem fazer com que seu dia se torne mais produtivo no trabalho.

Como está a produtividade no seu trabalho? Você consegue gerenciar bem o seu tempo e cumprir com eficiência as suas tarefas? Será que você está desperdiçando energia à toa? Está deixando a preguiça tomar a maior parte do seu dia no trabalho? Que tal reverter essa situação e tornar o seu trabalho mais produtivo?

– Organização: palavra chave do sucesso!

A organização faz com que o seu trabalho fique mais produtivo e eficiente. Primeiramente, você vai precisar de uma agenda para organizar todos os seus compromissos com reuniões, entrega de projetos, resultados, entre outros. Além disso, estipule horário para a realização das tarefas, assim, você não desperdiçar o seu tempo ou ficar fazendo duas atividades juntas e se atrapalhar. Lembre-se de que a agenda deve integrar a sua rotina, ou seja, fazer parte da sua vida.

– Que tal largar um pouco as redes sociais?

Enquanto estiver trabalhado, desligue-se das redes sociais, porque elas costumam sequestrar boa parte do seu tempo. A influência dessas mídias pode atrapalhar a produtividade no trabalho, portanto, tenha cautela e estabeleça horários no seu dia para ficar por dentro das novidades das redes sociais. Você pode acessar no horário do almoço, intervalos, entre outros.

– Reuniões exageradas: elas podem ser prejudiciais.

Você é viciado em organizar reuniões? Procure encontrar a sua equipe de trabalho quando for realmente necessário. Além disso, reunião longa e sem objetivo tende a ser desastrosa, além de cansativa, e há profissionais que marcam encontro, sem ter necessidade. Um dos melhores dias para marcar uma reunião é na sexta feira, porque os profissionais já sabem o que devem fazer na próxima semana. Ela deve ser evitada na segunda, porque as pessoas já têm conhecimento das suas tarefas na semana.

– Invista em indicadores de produtividade.

Você sabe quanto tempo gasta elaborando um relatório ou fazendo uma reunião? Coloque indicadores de produtividade para organizar a sua rotina profissional. Por exemplo, tenha estatísticas das suas tarefas e depois tente otimizar o tempo em cada uma delas.  

Por Babi


A boa convivência no trabalho é essencial para um bom rendimento da equipe, porém, alguns chefes e colegas apresentam perfis complicados e, para isso, é preciso saber lidar com eles.

O ambiente de trabalho é como se fosse sua segunda casa e sua equipe, como se fosse sua família. Existem momentos de descontração e de tensão, momentos mais divertidos ou que exigem maior concentração e, com certeza, existem as pessoas mais fáceis e mais difíceis de se conviver. Lidar com pessoas não é uma tarefa fácil, por isso separamos para você alguns perfis de difícil convivência e algumas sugestões para se lidar com eles.

– Perfis de chefes:

Existem muitos tipos de chefes, alguns mais flexíveis que outros. Existe o chefe que acha que sua equipe é uma coisa e ele sozinho outra. Vamos abordar sobre dois tipos.

·         Chefe Holofote:

Normalmente dá o crédito a si mesmo quando a equipe acerta e quando erra, a culpa é dos outros, ele é o centro e pensa nunca estar erra (ou faz de tudo para não parecer estar). Para esse tipo de chefe, o ideal é tentar se aproximar e ganhar a confiança dele, assim você pode ir mostrando aos poucos que a equipe toda trabalha em união e todos erram e acertam juntos.

·         Chefe Partidário:

Esse chefe normalmente tem seus escolhidos e seus preferidos, sempre que pode faz de tudo para promover ou colocá-los na frente dos outros, apesar disso, ele jura que trata todos da mesma forma. Tentar ser um dos preferidos pode ser uma estratégia, mas pode ir contra seus princípios, além de te causar muito estresse, o ideal é se manter como é, e se a situação te incomodar muito, procure outro emprego ou tente mudar de setor na sua empresa.

– Perfis de colegas:

Os colegas de trabalho podem se tornar amigos para a vida ou pesadelos dentro do trabalho, normalmente os de difícil convivência se encaixam no segundo tipo, falaremos aqui sobre dois perfis.

·         O colega pessimista:

Este, além de prejudicar a si mesmo pode afetar quem está a sua volta. O pessimista está sempre infeliz e se sente injustiçado e perseguido. Para lidar com esse tipo de pessoa é preciso que todos ao seu redor tentem o fazer pensar de maneira positiva, mas tome cuidado para não ser afetado pelo pessimismo, às vezes, se afastar é a melhor escolha.

·         O bipolar:

Chega de manhã feliz e sorridente, na parte da tarde está cuspindo fogo contra todos, ao final do dia trada todo mundo bem de novo como se nada tivesse acontecido ou como se seu acesso de raiva fosse algo que não vai mais acontecer. Para lidar com o bipolar é preciso conversar, deixar claro que todos percebem o que ele faz e que isso pode ser prejudicial.  

Por Tom Vitor de Freitas


Aproveitar bem o tempo é indispensável para ter um dia produtivo, para isso, organizar-se e fazer uma rotina é essencial.

Você sabia que a organização torna o seu dia mais produtivo? Você já perdeu tempo procurando relatórios, por exemplo? O tempo é um recurso escasso nos dias de hoje, por isso, é fundamental saber aproveitá-lo de forma eficiente. Você já deixou de fazer uma atividade, que ficou acumulada para o dia seguinte? O resultado, certamente, foi uma bola de neve e você não conseguiu se concentrar na atividade que era essencial. Que tal ficar por dentro de algumas dicas para ter organização na vida pessoal?

– Escreva o seu dia!

Que tal planejar o seu dia? Escreva em um bloco ou até mesmo no computador como que você quer programar o seu dia. Essa tarefa simples pode ser realizada pelo início da manhã ou no fim do dia. Por meio dessa atividade, o seu dia ficará mais organizado e produtivo.

– Quais são as suas prioridades?

Estabeleça prioridades diárias e sabia selecionar as atividades que são essenciais ou não. Não perca tempo com assuntos que desgastam a sua energia e não são prioridades para o seu dia. Foque nas atividades que são importantes como, por exemplo, uma reunião importante com os clientes, a entrega do relatório para o seu chefe, entre outros. Gaste energia com as atividades que são produtivas.

– Defina o planejamento mensal:

Além de programar o seu dia, que tal fazer um planejamento mensal ou até semanal? Desta forma, você vai saber as atividades que precisa realizar e não esquecer nenhuma ou deixar tudo para a última hora.

– Hora de começar e acabar!

Tenha um horário definido para começar a trabalhar e a terminar. Saiba controlar e administrar bem o tempo do seu dia para que ele possa render. Por exemplo, tenha hora para começar e terminar o expediente. Desta forma, quando chegar em casa é só esquecer o trabalho e curtir as pessoas que ama.

– Cuidado com os compromissos:

Assuma tarefas, que realmente pode cumprir. Ou seja, não assuma compromissos exagerados ou que vão te desgastar. Não adianta querer abraçar o mundo, é preciso focar em cada atividade. Desta forma, elabore uma lista com pequenas tarefas a fazer e que você vai conseguir cumprir. 

Por Babi


Ser um bom líder é fundamental para a empresa, para tanto, é preciso ter autoliderança.

Um bom líder é fundamental para a Organização. Porém, muitos profissionais que são competentes e habilidosos ficam estagnados na carreira, ou seja, não conseguem chegar até aonde realmente gostariam. O que provoca isso? A falta de autoliderança. Você está feliz onde está, ou acha que pode ir além? Que tal começar a praticar a autoliderança?

– Você é o único responsável pela sua vida:

Não adianta culpar os outros, se não atingiu os resultados adequados. A única pessoa capaz de lutar pelos seus objetivos e crescer na carreira é você. Portanto, que tal parar de culpar o mundo e assumir os seus comprometimentos? Se deseja crescer, é preciso assumir riscos e responsabilidades.

– Você se conhece?

Assim como a autoliderança é importante, o autoconhecimento também é. Você só vai conseguir mudar, se souber em que precisa melhorar. Por exemplo, conheça o que te motiva, o que te sabota, os valores que fazem parte da sua vida, entre outros. Anote tudo e depois reflita sobre as mudanças necessárias, e mude. Torne-se líder de si mesmo!

– Saiba confiar em si!

Ao mudar – ou tentar – de postura, muitas pessoas poderão te julgar ou criticar. É preciso saber lidar com isso e acreditar no seu potencial, para fazer acontecer. Confie nas suas atividades e saiba suportar os possíveis julgamentos.

– Conheça as pessoas ao seu redor:

Você conhece as pessoas da sua empresa? Mantém boa relação com a sua equipe? Desenvolva a autoestima e tenha relações de confiança no local em que trabalha. Isso vai auxiliar na sua caminhada profissional e ajudar no processo de autoliderança.

– Conheça a Organização!

Que tal conhecer a Companhia que trabalha e está construindo a sua carreira? Conheça a visão da sua empresa, os seus valores e culturas. Eles estão alinhados com os seus? Se não, será que não é melhor mudar?

A autoliderança é desenvolvida aos poucos e através do autoconhecimento. Mudar não é um processo simples, requer esforço e dedicação. Portanto, assuma os seus objetivos e mude por eles.

Boa sorte e sucesso! 

Por Babi


Algumas dicas podem te auxiliar a mudar de situação, para evitar futuros problemas na vida profissional e na sua saúde.

A vida profissional está muito agitada? Você sente que não tem tempo para nada? Para complementar, anda nervoso, com muita tensão e fica descontando a sua raiva em outras pessoas? Você pode estar com muito estresse no trabalho. Que tal mudar a situação, antes que a sua saúde fique prejudicada?

Por que você está estressado?

Primeiramente, é preciso descobrir o motivo, ou seja, a identidade. Você pode não conseguir controlar o comportamento do outro, mas você é capaz de se controlar, inclusive a sua irritação. Comece identificando as causas que te estressam e como você pode mudar isso. Por exemplo, se os seus valores não condizem com o da sua empresa, que tal procurar outras oportunidades? Assim que descobrir a causa da sua irritação, veja se você será capaz de conviver ou não com ela, e busque uma solução, para melhorar a sua qualidade de vida.

Cuidado com a impulsividade!

Não aja por impulso, ou seja, mantenha a calma, independente da situação. Quando o estresse aparece, tente se controlar e adote uma postura racional. Avalie e faça uma análise de toda a situação, o porquê ela está acontecendo e como você pode lidar com isso. Muitas vezes, o problema pode ser resolvido com um diálogo franco e honesto. Portanto, mantenha calma e não aja por impulso.

Como está a sua saúde?

Não descuide da sua saúde. Você sabia que os profissionais que mantém uma boa qualidade de vida, se recuperam de uma situação estressante no trabalho mais fácil? Portanto, procure incluir bons hábitos na sua rotina: alimentação adequada, dormir bem e praticar atividade física.

Que tal dedicar a sua vida pessoal, também?

Você sabia que a sua vida pessoal, também, é importante? Não viva apenas para o trabalho. Procure ter lazer, encontrar com os seus amigos ou reunir os familiares. Cultivar os relacionamentos é extremamente importante para amenizar o estresse, que é gerado pelo trabalho. 

Por Babi


Saber os pontos fortes e fracos e procurar desenvolver suas competências são ótimas dicas para aumentar o seu potencial no trabalho.

O mercado profissional está competitivo, por isso, é importante que o profissional busque o autoconhecimento, ou seja, saber os seus pontos fortes, fracos e procurar desenvolver as suas competências, para aumentar o seu potencial. Que tal começar a aperfeiçoar as suas habilidades profissionais? Veja dicas para melhorar as suas competências no trabalho!

– A importância do talento!

Em que você é melhor? Já parou para refletir quais são os seus pontos fortes? O que você faz bem? Invista no seu talento, para que consiga desenvolver o seu potencial ao máximo. Desta forma, você vai trabalhar com mais segurança, produtividade e rendimento, porque você confia no que faz, e como consequência isso reflete no desempenho das suas tarefas.

– Tenha foco!

Está trabalhando? Então mantenha o foco na sua atividade, ou seja, evite distrações. Elas atrapalham a sua produtividade. Portanto, concentre-se e esteja presente na execução das suas tarefas.

– Queira o melhor!

Estabeleça metas reais para alcançar os seus objetivos e queira sempre o melhor para você. Desta forma, almeje as melhores promoções, progressões na carreira e confie nas suas habilidades, para alcançar o objetivo que quiser. Além disso, durante as reuniões no seu trabalho ou outras atividades, tenha iniciativa, visão de futuro e tenha uma comunicação clara e objetiva com os seus colegas de trabalho.

– Seja dinâmico!

Procure ser um profissional dinâmico, flexível, e tente assumir diferentes funções no seu local de trabalho. Desta forma, tente ser uma pessoa dinâmica e resiliente. Todavia, só comprometa com coisas e tarefas que possa cumprir.

– Valorize a sua equipe!

Valorize a sua equipe de trabalho e faça elogios quando o profissional merecer. Valorize o empenho e o esforço das outras pessoas, mas também saiba fazer críticas construtivas. Saiba conversar e usar as palavras adequadas. Desta forma, procure se aperfeiçoar no seu ambiente de trabalho, invista em cursos novos, aprenda um idioma diferente e busque sempre melhorar as suas aptidões profissionais. 

Por Babi


Em alguns momentos no trabalho, pode existir uma pressão, quando isso ocorrer algumas dicas podem ajudar a lidar com a situação.

No mundo corporativo, muitas profissões exigem certo grau de concentração, o que pode diversas vezes causar forte pressão nas tarefas rotineiras dos trabalhadores. Algumas pessoas, inclusive, optam por nem aceitar um trabalho que exija saber lidar com pressão. Mas saiba que isso pode não ser um “bicho de sete cabeças”.

Antes de perder a cabeça, concentre-se e tente entender o porquê do trabalho exigir essa pressão e tente se colocar no outro lado da situação, seja por parte do seu superior ou do cliente que você deve atender.

Caso faça sentido para você, pare e reflita que esse trabalho deve ser muito importante para alguém, e é fundamental que ele saia de acordo com o esperado. Se não fizer sentido, então você deve encontrar algum trabalho onde você se encaixe melhor.

Fazendo sentido, você abre as portas para, inclusive, entender melhor a dinâmica do seu trabalho, e talvez até evoluir profissionalmente e conquistar uma posição superior, onde é você quem cobrará um possível subordinado.

Se durante o seu trabalho a pressão está te sufocando, faça uma pausa de alguns minutos (mas sem extrapolar horários), se levante, estique as pernas, vá tomar um copo de água (evite café, pois é um estimulante), vá ao banheiro, lave o rosto, se possível tome até um ar fresco.

Tome um novo fôlego, e não leve para o lado pessoal caso alguém te destrate, pois vocês estão lidando com seu lado profissional; muitas vezes a pessoa com quem você está lidando mal sabe que você está se sentindo incomodado com essa situação.

Mas independente do trabalho com pressão fazer sentido ou não para você, nunca perca a cabeça e discuta com seu superior ou seu cliente. Qualquer discussão acalorada pode fazer você perder a razão e ser vítima da sua própria revolta. Quando sentir que está chegando ao seu limite, converse educadamente com seu superior e tente encontrar uma solução para o seu caso. Pode ter certeza que você sairá vitorioso de alguma maneira.

Por Felipe Villares


Redes sociais podem ser ótimas aliadas para se dar bem em processos seletivos, basta saber usá-las.

As redes sociais são uma verdadeira revolução no mundo da tecnologia. Através delas, podemos manter contato com as pessoas que conhecemos e nos divertir. E também podemos estabelecer relações profissionais através desse meio de comunicação.

O Facebook é atualmente a maior de todas essas redes, e pode ser um grande aliado ou um incrível vilão, se você não souber utilizá-lo de maneira adequada. Você pode muito bem utilizar o Facebook para sua diversão, mas saiba que muitos selecionadores de currículo entram em sua página para avaliar o seu perfil, e muitas vezes a imagem que eles fazem de você (que na verdade é você quem cria) pode te atrapalhar em um processo seletivo.

Isso não significa que você não pode usar as redes sociais da maneira que quiser, mas uma dica é criar dois perfis diferentes. Em um, você pode utilizar para sua diversão e distração, mas com opções de visualização para estranhos bloqueadas. Assim, você evita que qualquer pessoa conheça sua vida pessoal e pode compartilhar e postar coisas que não seriam bem vistas pelo lado profissional.

No seu outro perfil, você pode utilizar de maneira aberta, pública para qualquer pessoa que quiser conhecer seu outro lado. Ali, você pode compartilhar informações que acha relevantes para a sua carreira, curtir páginas de empresas e causas sociais que você simpatiza e postar tudo que mostre seu lado bom, sem se envolver em polêmicas (incluindo questões políticas, pois você não sabe o posicionamento do selecionador sobre esse assunto).

Outra rede social muito interessante, que tem feito a diferença para vários profissionais é o Linkedin. Ele é a porta de entrada para muitas empresas, que inclusive divulgam vagas através dele. Mantenha suas informações profissionais atualizadas com dados relevantes para sua área. Outra dica interessante é adicionar pessoas que você, mesmo que não tenha contato, admira, e tente uma aproximação através do perfil dela. Mas nada de sair adicionando qualquer um, pois, principalmente no Linkedin, quantidade não é qualidade. Não que você não pode adicionar seus amigos que trabalham em outras áreas. Mas quando for adicionar um desconhecido, atente-se para o seu ramo profissional.

Por Felipe Villares


A falta de organização no ambiente de trabalho é o principal fator dos profissionais levarem trabalho para casa. Algumas dicas ajudam para que isso não aconteça.

Muitos profissionais sentem um verdadeiro orgulho no fato de estarem levando trabalho para casa. Porém, diversos especialistas em saúde, executivos e organizações relacionadas ao mercado de trabalho apontam em outra direção. Levar trabalho da empresa para casa pode ser um mau negócio.

Rubens Pimentel, sócio da Ynner Treinamentos, comentou sobre o assunto alertando que não vê nenhum motivo para dar uma medalha para profissionais que fazem isso. Na entrevista cedida para o site de notícias Exame ele chama a atenção para o fato de que a questão não tem a ver com muito ou pouco trabalho nas empresas. Rubens destaca o aspecto de que existem mesmo muitos profissionais sobrecarregados, mas que isso nunca acontece os 365 dias do ano! Para ele o principal motivo dos profissionais se verem obrigados a levar trabalho para casa é a falta de organização do ambiente de trabalho.

Na mesma matéria Ana Maria Rossi, que ocupa a presidência da ISMA-BR (International Stress Management Association do Brasil), ressalta que o hábito de levar o trabalho para fora da empresa está virando algo cada vez mais constante chegando a ser mesmo um fator crônico. Ana chama a atenção para um ponto muito importante: muitos dos empregadores incentivam esse tipo de hábito e se esquecem que além de ser ruim para o profissional também será para eles. Basta observarmos que o profissional nem sempre vai ter tanta disposição e energia para ficar conectado ao trabalho 24 horas. A produtividade pode cair, a desmotivação pode chegar e a situação só tende a piorar.

A Associação Brasileira de Qualidade Vida também considerou sobre esse assunto e sugere algumas dicas para quem não quer levar trabalho para casa. Confira alguma delas:

Planejar a rotina de trabalho:

Em síntese o que profissional precisa fazer é analisar bem a situação, aprender a antecipar as coisas e evitar prazos apertados que podem não ser cumpridos. Como fazer isso? Registrar as atividades em uma agenda, usar os aplicativos de tempo que são comuns em muitos smartphones dentre outras saídas são um bom começo para quem precisa organizar a rotina. Vale destacar que com o tempo mais organizado o profissional vai ser mais produtivo e até ter mais foco no trabalho.

Dê um tempo:

Algumas pessoas não conseguem de jeito nenhum desacelerar. Mesmo assim é preciso ter o bom senso de parar de vez em quando. Para exemplificar isso basta vermos que durante o período de trabalho o estresse tende a aumentar. As pausas no decorrer do expediente ajudam o profissional a ficar mais concentrado e disposto.

Desligue-se:

Muitas empresas têm uma rotina que obriga os profissionais a checarem seus e-mails em casa, por exemplo. Porém, se essa não é a situação do profissional é bom ficar longe do e-mail. Na realidade a questão às vezes precisa ser mais drástica evitando até mesmo o contato com a internet. É aquela coisa: se abriu o e-mail a pessoa vai querer ler a mensagem como consequência vai querer resolver o problema. Resultado: de volta ao trabalho!

Levar ou não levar trabalho para casa pode ser um questão pessoal ou não. De qualquer forma é bom analisar os aspectos dessa atitude para não ser prejudicado.

Por Denisson Soares


Conseguir influenciar as pessoas é muito importante em alguns momentos no ambiente de trabalho. Para isso, algumas dicas podem ajudar a aumentar o seu poder de influência.

Você tem um bom poder de persuasão? Dependendo do seu objetivo, ele pode ser conseguido por meio de atitudes de outras pessoas. A ideia é conseguir convencer o outro através de ideias que a sensibilize. Ou seja, você ter a habilidade de convencer a outra pessoa sobre uma determinada ideia, por exemplo.

Você consegue influenciar as pessoas de forma fácil? A influência é importante em momentos quando há necessidade de cooperação, mas a resistência é maior. Desta forma, o poder de persuasão pode ser um bom aliado no ambiente de trabalho.

Que tal conferir algumas dicas para aumentar o seu poder de influência?

Você sabia que gentileza gera gentileza? Por isso, procure ser gentil com as pessoas ao seu redor e colabore no seu ambiente de trabalho. Construa uma imagem de pessoa agradável, que cumprimenta e que colabora com os outros no ambiente.

Saber comunicaré extremamente importante, ou seja, saiba usar sempre as palavras certas e transmitir as suas ideias de forma adequada. Influenciar as pessoas não é fácil, é preciso saber argumentar, conversar e passar as mensagens necessárias para o receptor.

Além disso, é preciso ter ideia da importância da reciprocidade. Quando alguém é gentil, você não fica com vontade de retribuir o favor? Ser solícito com as outras pessoas pode despertar a vontade de ajudar. Por isso, procure ser agradável e gentil, e procure ajudar sempre seus colegas de trabalho.

Como está o seu networking? É fundamental manter uma boa relação com outros profissionais a sua área. A rede de contatos proporciona muitas informações importantes sobre o ambiente profissional e também pode auxiliar a indicar outros profissionais. Portanto, que tal acrescentar outros contatos a sua rede do Linkedin? Aproveite para ir a Congressos ou outros eventos importantes da sua área, para estabelecer novos contatos profissionais.

Gostou das dicas? Você consegue influenciar outras pessoas sobre alguma ideia? Conte para a gente!

Por Babi


Quando um profissional recebe uma nova proposta de emprego deve analisar alguns fatores antes de tomar a decisão, para não se arrepender mais tarde.

Você está trabalhando e recebe uma nova proposta de emprego. O que faz? Aceita ou continua no atual? Antes de responder a essa pergunta, é preciso analisar diversos fatores, além de ter a coragem e a ousadia necessária para mudar. Será que vale a pena arriscar? Confira algumas dicas!

– A importância da análise.

Uma mudança de emprego requer a análise de muitos fatores. Por exemplo, se o profissional não está satisfeito no emprego atual, vale a pena mudar sim. Além disso, a pessoa precisa avaliar, além da questão salarial, o plano de carreira, o desenvolvimento dentro da nova empresa, a cultura, os valores, o ambiente de trabalho, o tempo de deslocamento, entre outros. Ou seja, é preciso fazer uma análise detalhada dos pontos positivos e negativos.

A falta de uma análise pode gerar uma futura frustração e o profissional pode acabar tomando uma decisão errada e, assim, ficar infeliz no mercado de trabalho. Por isso, mesmo que a proposta pareça ótima, faça uma avaliação crítica com calma e tranquilidade.

– Qual o seu objetivo?

Há profissionais que priorizam o salário, outros o crescimento profissional, outros uma melhor qualidade de vida, entre outros fatores. Qual o seu objetivo? Qual é a sua prioridade? A nova proposta atende a esses valores? O objetivo muda de acordo com o momento profissional. Portanto  avalie a nova oportunidade. Além disso, veja se a nova empresa oferece chances de crescimento, por exemplo, se a companhia é de pequeno ou médio porte, as chances de valorização profissional são maiores.

– Conheça a Organização!

Conheça o local que vai trabalhar a Organização e fique por dentro dos valores e culturas. Eles são compatíveis com os seus? Procure informações sobre a Companhia, a solidez dela no mercado de trabalho, ou seja, conheça o ambiente em que deseja trabalhar.

Portanto, faça uma avaliação e uma análise completa sobre a nova oportunidade, antes de tomar uma decisão concreta.

Boa sorte e muito sucesso!

Por Babi


Todos possuem pontos fortes e fracos. Analisando alguns fatores é possível tirar o máximo de proveito dos pontos fortes no ambiente de trabalho.

Todos os seres humanos contam com pontos fortes e pontos fracos. Não é nem preciso comentar a respeito da importância que os primeiros têm no mercado de trabalho. Antes mesmo de começar a trabalhar o profissional já precisa ficar atento aos seus pontos fortes. Quem já passou por mais de uma entrevista de emprego já percebeu que esse é um ponto quase que comum a todas elas. 

Considerando todos esses fatores, naturalmente o profissional irá se perguntar: como usar meus pontos fortes no ambiente de trabalho? Existem diversas formas de se fazer isso. Cada profissional agrega características próprias. Porém, existem certos “itens” que podem ser observados por qualquer um tendo em vista um melhor desempenho. Vejamos alguns dos mais comuns e que podem ser aplicados por qualquer pessoa.

– Por onde começar?

Como dito, todas as pessoas apresentam pontos fortes e pontos fracos. Entretanto, há uma grande diferença entre falar sobre os pontos fortes e usá-los. A prática em si é bem mais complicada. O primeiro passo é entender os dois lados da moeda. Como? Faça o que estiver ao alcance. Isso inclui participações em seminários sobre o assunto, orientação com profissionais especializados na área e por aí vai.

– Esteja consciente das limitações.

Apesar de que todos os profissionais têm qualidades que merecem investimento e destaque é muito importante lembrar que nenhum ser humano é perfeito. Admitir e saber lidar com as limitações que muitas vezes se relacionam com os pontos fracos é um bom começo. O profissional precisa estar bem resolvido nesse ponto para que o mesmo não venha a prejudicá-lo em algum momento de sua vida. A linha mais certa a seguir nesse aspecto é reconhecer e buscar melhorar, assim, o que era fraco ontem vira forte hoje. Quem tenta esconder (e não reconhecer) os pontos fracos acaba passando mais tempo nesse “trabalho” e quase não investe nos pontos fortes. Além disso, considere-se o fato de que nem todo mundo é mestre em esconder coisas. Alguns profissionais mostram mais seus pontos fracos exatamente porque vivem preocupados em escondê-los.

– Tirando o melhor do melhor.

A ideia é simples. Quanto às limitações, administre. Quanto aos pontos fortes tire o máximo proveito deles no trabalho. É bom em conversar com as pessoas? Aproveite, exercite isso com os colegas, com os clientes, com o espelho do banheiro! É tudo válido. Quanto mais o profissional trabalhar com seus pontos fortes no trabalho mais segurança ele vai ter. O melhor é que consequentemente irá desenvolvê-los cada vez mais.

– Potencialize o que for melhor.

É comum encontrar profissionais que não fazem a mínima ideia de como melhorar seus pontos fortes e usá-los da melhor maneira possível no ambiente de trabalho. A surpresa maior vem quando a resposta para isso é apenas determinação. Isso mesmo, potencializar os pontos fortes é intimamente ligado à determinação. Sem ela o profissional não irá se disciplinar, treinar ou trabalhar em seus pontos fortes, não irá buscar fazer uso de técnicas para seu próprio aprimoramento.

Os tópicos apontados aqui podem e devem ser considerados por qualquer profissional que está à procura de como usar os pontos fortes no trabalho.

Vale chamar a atenção que na base de tudo isso está o conhecimento próprio. Isso quer dizer que o profissional deve estar bem ciente do que é ou não capaz. Não cabe aqui ilusões, utopias e fingimentos. A sinceridade consigo mesmo é o melhor caminho para quem pretende saber o que faz melhor.

Boa Sorte.

Por Denisson Soares


É preciso muita dedicação e sacrifícios para construir uma carreira de sucesso.

É fato que uma carreira de sucesso não se constrói da noite para o dia e sim são necessários anos de dedicação e muito sacrifício para que a mesma se estabeleça.

As pessoas costumam ouvir histórias de sucesso e muitas vezes de superação que são contadas em poucos minutos e tendem a achar que tudo para aquela pessoa foi fácil ou que ela foi simplesmente uma privilegiada. Mas quando aprofundamos nas histórias de pessoas que venceram constatamos que todas elas passaram por momentos difíceis onde tiveram que ser perseverantes, tiveram que sacrificar e abrir mãos de muitas outras coisas para não perderem o foco do seu objetivo. Para que você também alcance uma carreira de sucesso traremos aqui algumas considerações sobre o que pessoas fizeram para terem êxito nos seus projetos:

  • Tenha foco, organize seu tempo para se dedicar ao seu projeto, a sua profissão ou estudos;
  • Seja disciplinado, nunca deixe para depois o que se pode fazer agora;
  • Tenha todas as áreas da sua vida sobre controle, pois o desequilíbrio em alguma delas pode causar danos à sua área profissional;
  • Seja otimista, não tenha medo de arriscar ou fazer investimentos;
  • Faça um projeto visualizando onde quer chegar e o que fazer para alcançar. Pessoas que traçam metas e visualizam seus sonhos têm mais chances de realizarem e terem seus projetos concretizados;
  • Seja transparente em todas as suas ações para ter uma carreira consolidada;
  • Não desanime diante das dificuldades que se apresentarem em seu caminho, lembre- se do foco, siga em frente e ultrapasse as barreiras. O vencedor não é aquele que não teve problemas, mas sim aquele que os venceu;
  • As pessoas mais bem sucedidas são aquelas que foram capazes de transpor todos os obstáculos;
  • Atualize-se sempre, esteja antenado às necessidades do mercado. Devido à globalização e à evolução da tecnologia as informações passam muito rápido, portanto esteja atento às mudanças e exigências do mercado.

Construir uma carreira de sucesso necessita da junção de alguns itens técnicos, mas também de valores que farão com que se construa e estabeleça uma carreira de sucesso.

Por Regiane Daniele de Jesus


Profissionais que querem encontrar o emprego dos sonhos devem ter algumas competências primordiais que estão em alta neste ano.

O grande sonho de todos os profissionais é encontrar o emprego dos sonhos e fazer aquilo que se gosta. No entanto, para consegui-lo é necessário possuir alguns pré-requisitos essenciais, que o diferenciem do restante dos concorrentes. Abaixo, listamos algumas competências primordiais, e que estão em alta este ano, para qualquer candidato que queira encontrar um emprego em 2015.

Fluência em outros idiomas: Cada vez mais as empresas estão exigindo que os profissionais sejam fluentes na língua inglesa e espanhola para qualquer cargo. Ainda, ter fluência em um terceiro idioma, como francês, alemão ou mandarim, dá mais chances de ser bem sucedido nas seleções em que participar e, com certeza, a maioria dos recrutadores vai querer o seu trabalho.

Ser ágil para tomar decisões: Uma das principais qualidades buscadas pelos recrutadores é por profissionais que saibam optar pelo melhor caminho em pouco tempo. Assim sendo, é necessário não ter medo de enfrentar as dificuldades e assumir riscos sempre visando o melhor para a empresa.

Ter resiliência: Atualmente uma das competências mais buscadas pelas empresas é ter resiliência. Ou seja, isso significa que é importante ser positivo e ter potencial para enfrentar qualquer obstáculo, procurando oportunidades.

Ter foco em resultados: Profissionais que focam em resultados são sempre mais bem vistos pelas empresas do que o restante. Por isso, é importante visar o resultado final, independente de ele ser para longo, médio ou curto prazo.

Ser motivado e buscar a motivação: Os profissionais motivados e que demonstram isto durante o trabalho na empresa, individualmente ou em grupos, com certeza possuem um diferencial a mais para os empregadores. Portanto, ser motivado e tentar motivar os outros é um ponto positivo.

Ser empreendedor: Uma competência bastante procurada pelos recrutadores é ser empreendedor. Isso significa que aqueles profissionais que buscam por mudanças e enxergam oportunidades, mesmo nos momentos mais difíceis, possuem mais vantagem perante os demais, afinal, as empresas querem profissionais criativos e que usem seu dom para melhorias no trabalho.

Por Andréa Corneli Ortis


Identificar-se com os valores e a cultura da empresa é necessário para que o profissional se sinta satisfeito na empresa onde trabalha.

Você se identifica com os valores e cultura da sua empresa? Isso é fundamental para que você possa se sentir realizado e satisfeito na organização em que trabalha. Além disso, também é importante que você procure fazer uma autorreflexão sobre o tema. Por exemplo, quais os critérios de promoção na empresa? O que seu grupo de trabalho valoriza? Você concorda com os fatores estabelecidos? Se o profissional não está muito bem adaptado à cultura da empresa, ele tende a se sentir desvalorizado e insatisfeito. Veja algumas dicas para lidar com a cultura da Companhia.

Quais são os pontos de equilíbrio?

Os pontos de equilíbrio da cultura da empresa estão em harmonia com os seus valores pessoais? Caso não estejam, é preciso buscar e identificar o que está gerando o desequilíbrio e assim redimensionar os pontos, mas desde que isso não interfira nos seus princípios pessoais. Além disso, também, é importante tentar encontrar a razão ou o motivo da Companhia ter aquela cultura. Dependendo da situação, é importante até estabelecer um plano de mudança.

Mudança de departamento: uma solução?

Se o ponto de divergência for muito grande, uma alternativa pode ser a mudança de setor ou departamento. Por isso, o profissional deve conhecer bem o ambiente de trabalho, para que possa se sentir bem com ele mesmo. Se resolver mudar, é necessário que conheça para onde está indo, para aprender a lidar com o chefe, as pessoas e o novo ambiente.

Incompatibilidade de valores

A incompatibilidade de valores pode ser extrema e a saída da empresa pode ser a melhor opção para o funcionário. Mas, não peça demissão antes de encontrar uma nova oportunidade, e estude os valores da nova Companhia. O profissional deve procurar trabalhar em um ambiente em que seus valores pessoais sejam compatíveis com a cultura da empresa. Desta forma, ele vai se sentir bem e contribuir de forma positiva para o crescimento e sucesso da Organização.

Por Babi


Com algumas atitudes é possível se destacar no trabalho e aumentar sua produtividade.

O mercado de trabalho está competitivo e muitos profissionais estão investindo na sua formação, carreira e procurando maneiras para se desenvolver. Que tal começar a se destacar no seu ambiente de trabalho? A sua produtividade está diretamente ligada aos seus esforços. Por isso, que tal ficar por dentro de algumas dicas?

– Seja pontual!

Os seus colegas têm o hábito de chegar atrasados ou faltar muito? Procure ser pontual no seu trabalho. Imprevistos podem acontecer, por isso, avise ao seu superior se for chegar atrasado. Além disso, procure entregar os seus relatórios e projetos dentro ou antes do prazo estabelecido. Isso representa dedicação e esforço para a Companhia e chama a atenção no seu trabalho.

– Projetos: preste atenção neles!

Mesmo que já esteja com muito trabalho, que tal aceitar novos desafios? Isso pode te ajudar a progredir na carreira, mesmo que você tenha que trabalhar um pouco a mais. Além disso, pode ajudar a melhorar a imagem que o seu superior tem de você. Mas, somente assuma compromissos que possa cumprir, ok?

– Fique por dentro das tecnologias!

Que tal investir em cursos de tecnologia? Dependendo da situação, eles podem te ajudar no seu ambiente de trabalho, porque você vai estar lidando com novas habilidades. Já imaginou ajudar seu chefe em uma missão importante? Invista em novos conhecimentos.

– Tenha disposição e esforço!

Saiba se relacionar com as pessoas ao seu redor e tenha disposição positiva para o trabalho. Não perca tempo com reclamações e foque sempre nas suas tarefas. Procure ter atitudes e gentilezas com a sua equipe profissional. Por exemplo, que tal trazer um café para o seu colega de trabalho após o almoço? Atitudes inesperadas e gentilezas podem fazer a diferença no seu dia a dia.

– Saiba usar as palavras!

Escolha as palavras certas para conversar com as pessoas, por isso, saiba escolher a linguagem adequada. Comunique-se de forma clara, objetiva e sem rodeios. Saiba chamar a atenção, conversar com o colega de trabalho, escutar opiniões diferentes da sua, ou seja, saiba usar as palavras.

Por Babi


Com algumas técnicas é possível potencializar suas características pessoais e ter resultados positivos com isso.

Nos dias de hoje é normal se deparar com a situação em que alguns funcionários possuem mais facilidades de conseguir aumento de salários, promoções para cargos de destaque e reconhecimento profissional.

Se você está vivendo isso na sua empresa, onde um colega consegue tudo que deseja conquistar, saiba que, infelizmente, o principal responsável por esse resultado é você mesmo. Ele com certeza sabe desenvolver o marketing pessoal para o seu crescimento profissional.

Marketing é a divulgação de um determinado produto, e dentro de uma empresa esse produto que deve ser valorizado é você. Através das técnicas de marketing, o funcionário deverá tentar potencializar suas características pessoais.

O que muitos não sabem fazer é esse tipo de promoção, e aqui vamos mostrar como fazer isso sem ser chamado de “puxa saco”. As melhores dicas para desenvolver o marketing pessoal para o seu crescimento profissional dentro da empresa são:

1. Ser um bom líder:

Nesse caso o profissional precisa saber desenvolver habilidades que mostram como influenciar pessoas positivamente, e ser conhecido como um formador de opinião.

2. Transmitir confiança:

O funcionário que desenvolve o marketing pessoal sabe passar o quanto é confiável, responsável, que possui empatia, entre demais características do gênero. Esse perfil deverá ser notado pelos seus chefes, pois sempre que tiverem um projeto a ser desenvolvido, logo vão concluir que você é a pessoa mais indicada para executá-lo.

3. Autoconfiança:

Um bom profissional sabe exatamente o que deve ser feito, e ele não faz apenas o que é solicitado. Pelo contrário, ele se destaca por pensar sempre a frente dos demais colaboradores, diferenciando-se para se tornar um especialista em diversas áreas.

4. Trabalha em equipe:

É necessário gostar de trabalhar em equipe, e estar preparado para administrar os mais variados tipos de conflitos que poderão aparecer. Colabore para que sua equipe esteja sempre em evidência, e ajude no bom desenvolvimento de seus colegas.  

Outras coisas que podem ser realizadas no seu marketing pessoal são: valorizar o seu trabalho, ser otimista e bem-humorado, realizar planejamentos e saber onde deseja chegar dentro da empresa, mantendo sempre o foco. 

Por Yasmin Fernandes Robles


Algumas atitudes são necessárias para se manter em uma mesma empresa por um longo período.

Hoje em dia o cenário do mercado de trabalho brasileiro demonstra uma grande rotatividade de profissionais. É cada vez mais raro profissionais que passam toda a sua trajetória profissional dentro de uma única empresa, alguns arranjam oportunidades de trabalho melhor, outros acabam sendo demitidos com muito pouco tempo de casa. Porém, uma pequena minoria consegue se manter no emprego e constrói uma extensa carreira até se aposentar.

E analisando essa temática, quais são as atitudes e as ações necessárias que realmente mantém os funcionários dentro da empresa por longa data? Confira algumas dicas.

– Para se manter numa empresa é preciso vestir a camisa da organização:

De nada adianta querer se manter por muito tempo em uma empresa sem vestir a camisa da mesma. Vestir a camisa da empresa é estar sempre alinhado com todas as necessidades dela, ou seja, o funcionário deve ser comprometido em atuar na área em que a empresa necessita, sempre demonstrando interesse em crescer profissionalmente, além, é claro, de desempenhar bem as suas atividades e logicamente obter destaque na função desempenhada.

– É importante ser solícito e ter um bom relacionamento interpessoal:

Ser um funcionário disposto a ajudar e a colaborar é muito importante, fazer horas extras sempre é um diferencial para quem deseja ter vida longa na empresa, assim como o bom relacionamento interpessoal, não gerar e não participar de conflitos e de fofocas também é essencial.

– Estar sempre atualizado é importante para a empresa e para o profissional:

As empresas valorizam os funcionários que se interessam em se qualificar profissionalmente, então tenha interesse em estudar, nunca pare de fazer cursos complementares e se esforce para conseguir alcançar o nível superior, pois além de te manter no emprego, você terá a oportunidade de ter uma remuneração melhor.

– Evite dar atestados e seja pontual:

Logicamente que atestados de saúde devem ser respeitados, mas muitos profissionais gostam de dar aquele “nózinho” para emendar um feriado ou para participar daquela festa de casamento, então se você quer ter longevidade na empresa, não dê atestados para esse fim, pois o mundo é pequeno e algum colega de trabalho seu, ou conhecido do seu chefe, pode te ver nessas ocasiões e espalhar para toda a empresa. Não chegar atrasado também é um fator importante, pontualidade e assiduidade são qualidades de funcionários velhos de casa.

Então siga essas dicas e boa sorte em seu trabalho. Que você tenha uma carreira longa e brilhante!

Por Rodrigo da Silva Monteiro


Algumas questões podem ser observadas para auxiliar na decisão de trocar de emprego.

Você está pensando em procurar um novo emprego? Está cansado da rotina do seu trabalho? Acorda desanimado e cansado? Será que este é o melhor momento para procurar uma nova oportunidade no mercado de trabalho e mudar a direção da sua rotina de trabalho? Fique por dentro de algumas dicas!

Qual a atitude que você tem perante o seu trabalho?

Você está tendo atitudes negativas constantes em seu trabalho? Isso pode indicar que está na hora de mudar de emprego ou até uma transferência para outro setor. Durante o trabalho, o profissional precisa se sentir bem consigo mesmo, para manter a disposição e força de vontade. Portanto, fique atento e faça um balanço entre as suas atitudes: elas estão mais positivas ou negativas?

Como está a sua concentração?

Você consegue fazer as suas atividades centrado? Fica a maior parte do tempo pensando sobre as suas férias, fins de semana? Você consegue pensar e planejar tudo, menos o seu trabalho? Se isso está acontecendo com muita frequência, será que não é o momento de pensar em sair do seu emprego?

Você é feliz na sua empresa?

Você acorda animado e vai trabalhar feliz? Você é feliz na sua Organização? É importante que você se sinta feliz no seu emprego. A infelicidade pode gerar erros na tarefa, insatisfação, além de falta de motivação, o que vai fazer com que o profissional fique menos produtivo. Se você não está feliz onde está, por que não mudar?

Como estão os desafios no seu trabalho?

A rotina cansa, por isso, estabelecer novos desafios é importante para manter o pique e o ânimo no trabalho. Você se sente entediado? Só faz tarefas repetitivas? Que tal correr atrás de novas oportunidades e desafios? Saia do comodismo e da zona de conforto, e encare as mudanças para ser feliz na sua vida profissional, e isso só depende de você. 

Por Babi


Algumas atitudes podem chamar a atenção do chefe e aumentar as chances de ser promovido.

Conseguir uma promoção não é fácil, primeiro porque a tendência das empresas é segurar ao máximo para dar uma promoção a um dos funcionários e segundo porque a concorrência é grande e são vários os funcionários que batalham por uma promoção, mas com algumas atitudes você pode chamar a atenção do chefe e aumentar consideravelmente as chances de obter uma promoção.

Para começar, é importante você aprender a focar no trabalho certo, ou seja, você precisa estar em sintonia com a empresa, é preciso querer o mesmo que a empresa quer. Não adianta você trabalhar bastante para aumentar as vendas do produto X se a empresa quer aumentar a venda do produto Y.  Então, comece certificando-se que seu trabalho está de acordo com as expectativas da empresa.

Importante também é que a empresa saiba que você deseja ser promovido. Pode até parecer óbvio, mas se você trabalha, demonstra estar contente e não fala nada, para a empresa que tem muitas preocupações, vai ser difícil adivinhar que na verdade você está é esperando ser promovido.
Pode até parecer estranho, mas são muitos os funcionários que não querem ser promovidos, preferem continuar nos cargos que estão há anos. Então não fique só esperando a promoção, tenha uma conversa franca com seus superiores, mas jamais impondo condições, apenas demonstre seu desejo de crescer com a empresa.

Outro detalhe importante é não querer ser apenas o melhor na área em que atua, mas procurar conhecer tudo o que acontece dentro da empresa, procurando compreender outros setores, de forma especial aqueles que estão diretamente ligados ao seu trabalho. Mais do que demonstrar curiosidade, é uma forma de você planejar melhor o seu trabalho e dar sugestões para que a empresa possa ir se aprimorando como um todo.

Aprenda desde já a receber críticas, e mais que isso, procure sempre ter um feedback tanto dos seus colegas de trabalho como também dos seus superiores. É muito ruim ouvir nosso trabalho ser criticado, mas você não imagina como isso é importante para aprimorarmos nosso desempenho e esta é uma excelente forma de conseguirmos ser promovidos, pois mostra que você é um funcionário que tem atitude diante dos problemas, que sabe reconhecer os erros e que não só ouve as críticas, mas, principalmente, procura corrigir os erros e resolve o problema mostrando um novo resultado que desta vez, será elogiado.

E cuidado para não ser um daqueles funcionários que gostam de guardar tudo para si, achando que desta forma a empresa irá depender dele e por isso ele será promovido. Isto não existe!

Seja uma pessoa que trabalha em equipe, compartilhe seus conhecimentos, esteja sempre pronto para ensinar algo a seus colegas de trabalho e ajude sempre que for solicitado e quando não for, ofereça sua ajuda. Isso tornará você uma pessoa bem vista pelos demais funcionários e pela direção da empresa, colocando você a um passo de ser promovido.

Por Russel


Manter boas relações no trabalho gera um ambiente mais produtivo e agradável.

Você sabia que pequenas atitudes podem mudar o seu ambiente de trabalho? Gentilezas, por exemplo, deixam o dia mais produtivo e agradável, além de transformá-lo positivamente.

Como está o seu trabalho? Você sabe a importância de manter bons relacionamentos? Isso faz a diferença no seu dia a dia. Confira algumas dicas:

– Cumprimente os seus colegas:

Tenha o hábito de cumprimentar com firmeza as pessoas. Diga “bom dia”, “boa tarde” ou “até amanhã” com vontade e sinceridade. As pessoas sabem quando as outras estão cumprimentando apenas por educação. Além do cumprimento, pergunte como a pessoa está ou se está precisando de algo, quem sabe você pode ajudar? Gentileza gera gentileza e faz a diferença no ambiente.

Além disso, não cumprimentar pode indicar que você está ignorando a presença da pessoa  e assim a tentativa de contato é fechada.

– A importância do bom humor:

Ninguém aguenta uma pessoa que só vive de mau humor e reclamando da vida. Portanto, vá ao trabalho estampado um sorriso no rosto e mantenha o seu bom humor. A alegria contagia o ambiente ao redor. Seja otimista e mantenha sempre um sorriso aberto no rosto, que é um excelente cartão de visita e, assim, vai demonstrar que você é uma pessoa aberta, disposta e principalmente de bem com a vida.

– Fofoca: mantenha distância

Não perca tempo repassando informações inúteis, porque isso contamina o ambiente de trabalho. Fique longe de fofocas e intrigas. Qual a finalidade de repassar uma fofoca para frente? Vai trazer coisas positivas ou negativas? Portanto, não perca tempo repassando informações.

– Mantenha a maturidade:

Problemas sempre vão existir e vitórias também. Saiba encarar as coisas com maturidade e não mantenha uma posição de vítima. Procure sempre aprender com os seus erros e tirar lições importantes para a sua caminhada. Resolva os problemas de forma madura conversando com a sua equipe e procurando orientação com as pessoas certas. 

Por Babi


Período de descanso é direito de todos os trabalhadores registrados na CLT após terem trabalhado 1 ano inteiro. Empresa não pode deixar o segundo período vencer, estando sujeita à multa.

Depois de tanto trabalhar, nada mais justo do que programar ter um momento de férias, seja para descansar ou para viajar e curtir as mais variadas opções de lazer que estão disponíveis no nosso país e no mundo, não é verdade?

Mas você sabe como funciona o direito às férias no trabalho?

Se ainda não conhece todos os detalhes desse direito do trabalhador, aqui vamos tentar esclarecer todas as suas dúvidas, como o cálculo é realizado, até quando o valor pode ser pago, entre coisas do mesmo gênero.

Primeiro saiba que todo o funcionário que trabalha com Carteira Assinada, de acordo com as leis da CLT, tem direito a um período de até 30 dias de descanso (férias), após ter trabalhado um ano inteiro. Isso está descrito no artigo 487, parágrafo 1º da CLT.

Quem tem direito a Férias?

Todos os funcionários, até mesmo aqueles que não foram efetivados.

O funcionário não precisa solicitar as férias, pois a empresa tem um prazo para fazer a liberação desse período de descanso. A instituição deve respeitar o prazo máximo e não deixar a segunda vencer, pois nesse caso será necessário pagar multa.

No mês de férias o funcionário receberá um salário completo, mais um terço (1/3). O valor tem que ser creditado em até dois dias antes do início do período de descanso.

As férias proporcionais são pagas aos colaboradores que pedem demissão, ou para aqueles que são demitidos sem ter completado 12 meses de trabalho.

Quando se perde o direito das Férias?

Funcionários que faltam bastante sem justificativa poderão perder suas férias. A contagem funciona da seguinte forma:

De 6 a 14 faltas o trabalhador tem direito a 24 dias de férias.

De 15 a 23 faltas serão 18 dias de férias.

De 24 a 32 faltas o direito é ter 12 dias de férias.

Acima de 32 faltas o funcionário não tem mais direito ao descanso. 

Por Yasmin Fernandes Robles





CONTINUE NAVEGANDO: