Desde que a nova lei de estágios entrou em vigor, o número de estágios na área da saúde diminuiu consideravelmente, especialmente nas áreas de medicina e enfermagem, segundo avaliação feita pelo presidente da Associação Brasileira de Educação Médica, Mourad Ibrahim Belaciano.

No geral as críticas são para que as normas mudem e que o aluno possa estagiar durante as férias, que tenhaampliação do limite de dois anos de estágio na mesma empresa e aumente a  flexibilização da jornada de trabalho.

Segundo a secretária de educação superior do MEC, Maria Paula Dallari Bucci, “não é o caso de rever a lei”, ela afirma que o propósito da nova lei é proteger o estagiário.

O vice-presidente do CFM (Conselho Federal de Medicina), expõe que o debate sim, deve ser feito, mas ressalta que, antes da lei o estágio, as regras funcionavam em alguns lugares, como emprego de mão de obra barata portanto, a flexibilização da carga horária deve ser calculada.

Por Levi Rocha





CONTINUE NAVEGANDO: