Profissional independente e profissional liberal são termos que se confundem um pouco e não têm uma definição exata. No geral, pode-se entender que são aqueles profissionais que atuam por conta própria, sem patrão ou carteira assinada. Nessa definição, pode-se incluir Médicos, Advogados, Médicos Veterinários, Redatores, Revisores de Textos, Publicitários, Jornalistas entre outros.

Há também outra definição que é muito usada e que alguns órgãos oficiais até preferem. Nela, profissionais independentes ou liberais são classificados como qualquer pessoa que possa exercer seu trabalho sem que tenha ligação trabalhista com nenhuma empresa e possua curso técnico ou superior na área de atuação.

No entanto, é necessário lembrar que muitos profissionais independentes e que têm sua profissão regulamentada pela legislação, não têm a obrigação de ter curso superior ou técnico. É o caso dos Compositores de Músicas, Escritores, Autores Teatrais. Já as que são regulamentadas e exigem nível técnico têm como exemplos Técnicos Agrícolas, Técnicos Industriais entre outros. Os com formação superior obrigatória e que possuem normas específicas para a sua profissão são: Assistentes Sociais, Biólogos,  Fisioterapeutas, Terapeutas Ocupacionais, Geógrafos, Administradores, Enfermeiros, Engenheiros, Estatísticos, Farmacêuticos, Fisioterapeutas, Terapeutas Ocupacionais, Geógrafos, Administradores, Advogados, Auditores, Arquitetos, Museólogos, Fonoaudiólogos, Geólogos, Médicos, Médicos Veterinários, Nutricionistas, Odontologistas, Psicólogos, Químicos, Atuários, Bibliotecários, Biomédicos, Relações Públicas, Sociólogos, Contabilistas, Corretores de Imóveis, Economistas,  Técnicos Agrícolas, Técnicos Industriais, Técnicos em Turismo, Tradutores e Intérpretes e Zootecnistas.

O SEBRAE estima que existam 300 mil profissionais de Contabilidade e mais de 70 mil escritórios contabilistas.

Independentemente da definição adotada e da qualificação do profissional não há um dado ou uma pesquisa que mostre o número de profissionais que trabalham por conta própria no país. Acredita-se que advogados, dentistas, médicos, corretores de imóveis e contadores sejam os que estão mais presentes nessa categoria e resistam mais à prestação de serviço diretamente vinculada a uma empresa através da contratação via CLT. Outros, embora continuem trabalhando de maneira liberal, ocupam parte do seu tempo em uma empresa, com serviço fixo.

Por Milena Godoy





CONTINUE NAVEGANDO: