De acordo com especialistas, o mercado de consumo de vinhos finos (tinto, rose, branco e espumantes) cresce em torno de 5% ao ano no país  envolvendo  a comercialização do produto em bares, restaurantes, importadoras, lojas especializadas. E em variedade de rótulos o Brasil está em terceiro lugar no mundo, perdendo apenas para Estados Unidos e Inglaterra.

Com isto a demanda por profissionais é grande, no entanto neste mercado faltam profissionais qualificados e especializados e também maiores opções de cursos para a formação desta mão de obra, dando aos futuros profissionais as noções de gerenciamento, como planejamento estratégico, comunicação, marketing, noções de logística, legislação, adequação do produto a mercados específicos trabalhando o vinho de forma competitiva, conforme explica Juliana Trombeta Reis, coordenadora de desenvolvimento de cursos de bebidas, serviços e gestão de gastronomia do SENAC – SP, que criou a primeira pós-graduação em administração de negócios de vinho no Brasil.

Além no SENAC-SP, outras duas instituições oferecem cursos nesta área: a Fundação Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro e a Associação  Brasileira de Sommeliers.

Por Mauro Câmara





CONTINUE NAVEGANDO: