Confira aqui as carreiras de TI que estão em alta.

Com o avanço da tecnologia surgiram produtos e serviços digitais que deram espaço para carreiras e profissionais em novas áreas no mercado de trabalho. Este avanço se tornou muito importante para negócios online de diversos ramos, especialmente para a área de T.I (Tecnologia da Informação), que atua com desenvolvimento de softwares e programas integrados, processamentos de dados e gerenciamento de redes, entre outros.

Mas, o que pouca gente sabe é que dentro da área de T.I existem diversas carreiras com diferentes tipos de profissionais, por isso, conheça agora quais são essas carreiras, o quê os profissionais fazem, bem como também o mercado de trabalho e a média salarial:

1. Desenvolvimento de Softwares

  • Função: Profissional especializado em programação ou em algum tipo de linguagem de informação para atuar em um determinado segmento no mercado.
  • Atividades desempenhadas: desenvolvimento, melhorias e manutenções de softwares para diversas formas de sistemas.
  • Média salarial: de R$ 5.000 a 15.000
  • Mercado de trabalho: o mercado de softwares está bem amplo no momento, com necessidade de aperfeiçoar construções de projetos e sistemas web integrados, dos mais simples ao mais sofisticados.

2. Projetos ERP (Enterprise Resource Planning)

  • Função: um profissional desta área pode ser um programador ou um especialista funcional, sendo o primeiro responsável pelo desenvolvimento de um sistema e o segundo pelo levantamento de informações e contatos.
  • Atividades: desenvolve programas e projetos ERP, mapeamento de processos, levantamento de requisitos, modelagem de dados e análises sobre negócios.
  • Média salarial: de R$ 2.000 a R$ 9.000
  • Mercado de Trabalho: o mercado de negócios sempre está em expansão e em busca de profissionais cada vez mais qualificado para esta área, justamente porque um programador quanto mais qualificado mais valorizado ele é.

3. Banco de dados e Gestão de informações

  • Função: especialistas em realizar banco de dados criptografados em sistemas SQL, Oracle, etc. Possui conhecimentos em estruturas de banco de dados e linguagens específicas.
  • Atividades: configura, instala, monitora, atualiza e gerencia sistemas de bancos de dados de uma empresa ou de diversos setores diferentes.
  • Média salarial: entre R$ 3.000 e R$ 9.000
  • Mercado de trabalho: atualmente o mercado está em alta para este tipo de profissional, pois cada vez mais há um aumento de volume de dados armezenado nas empresas, principalmente aquelas que possuem sistemas integrados.

4. Gestão de projetos

  • Função: profissionais habilitados que analisam projetos dentro das empresas.
  • Atividades: normlamente é um gerente de projetos, além de executar e desenvolver softwares.
  • Média salarial: entre R$ 2.500 e R$ 20.000
  • Mercado de traabalho: as empresas geralmente dão bastante ênfase num profissional desta área pela capacidade que eles têm de liderar mais de um projeto ao mesmo tempo.

5. Área de suporte

  • Função: profissional que lida com clientes externos e internos para oferecer suporte e gestão.
  • Atividades: presta assistência técnica, suporte e análise de chamadas com o objetivo de solucionar problemas que sejam técnicos.
  • Média salarial: entre R$ 1.500 e R$ 5.500
  • Mercado de trabalho: todas as empresas precisam ter um suporte técnico para representar sua marca e solucionar problemas.

6. Segurança da informação

  • Função: aplicação da tecnologia em sistemas
  • Atividades: proteger sistemas de ameaças, minimizar riscos do negócio, entre outras.
  • Média salarial: de R$ 4.000 a R$ 20.000

7. Redes e sistemas

  • Função: gerencia todos os tipos de projetos e em vários estágios
  • Atividades: realizar todas as operações voltadas ao gerenciamento de redes e projetos de sistemas.
  • Média salarial: entre R$ 2.000 e R$ 28.000
  • Mercado de trabalho: alta demanda de proteção de sistemas e segurança de dados nas empresas.

8. Business intelligence

  • Função: micro e macro análise do mercado para otimização de gerenciamento de negócios.
  • Atividades: controlar e analisar posicionamentos de usuários de sistemas e indicadores de metas.
  • Média salarial: de R$ 5.000 a R$ 20.000
  • Mercado de trabalho: as empresas estão cada vez mais precisando de profissionais que proporcionem gerenciamentos inteligentes.

9. Interface, interação e usabilidade

  • Função: elabora mapeamento de redes e navegação de usuários.
  • Atividades: realiza melhorias nas plataformas e interfaces para otimizar a experiência de utilização de usuários.
  • Média salarial: entre R$ 4.000 e R$ 15.000
  • Mercado de trabalho: empresas de grande porte estão sempre em busca de profissionais que possam cuidar da usabilidade de seus clientes e usuários.

Por Daniela Almeida da Silva


Confira aqui as áreas com previsão de mais vagas de trabalho para os próximos anos.

No ano de 2018 foi marcado pelo agravamento da crise econômica, que levou à retração em investimentos e à eliminação de outros milhões de empregos no Brasil. Ao mesmo tempo que essa realidade é preocupante, alguns setores aumentaram o número de suas vagas.

De acordo com um estudo feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e de Estatística, o IBGE, um número superior a 12,7 milhões de pessoas ainda permaneciam na busca de um emprego no trimestre que terminou em agosto.

Todavia, o mesmo período também registrou o aumento na contratação de setores como o industrial e a quinta queda consecutiva na taxa total de desemprego, ficando essa em 12,1%. Com isso, foram aproximadamente 112 mil empregos gerados quando comparado ao trimestre do mês de março a maio.

Pequenas empresas e autônomos

Conforme o IBGE, quem mais tem aberto vagas de emprego atualmente é aquele pequeno empregador, aquele que trabalha por conta própria e, ainda, o trabalhador doméstico. Porém, nesse meio, é registrado também o aumento da informalidade e do trabalho sem carteira assinada.

Esse é, inclusive, um efeito marcante da crise, uma vez que as pessoas precisam se inserir no mercado de alguma maneira para a sobrevivência. E em meio a um cenário eleitoral ainda não decidido, os dados coletados pelo Ministério do Trabalho dão conta de que o emprego com a carteira assinada e os anúncios que “pipocam” na internet refletem muito bem a tendência que é apontada pelos números do Instituto.

Por outro lado, isso não quer dizer que a crise tenha acabado. O movimento, apesar de intenso, ainda é muito pequeno para absorver todas as pessoas que não possuem um serviço. Porém, há de se ficar otimista com os focos de crescimento em segmentos como indústria, comércio e, ainda, no setor da tecnologia da informação, que anda em pleno aquecimento.

Indústria: transporte em alta

As vagas na indústria tiveram um crescimento no final do ano de 2017, por ser um momento de grande investimento e procura por mão de obra. Porém, no momento, o mesmo enfrenta estabilidade, devendo durar essa por um período aproximado de seis meses.

A exceção, ao que tudo indica, é a da indústria dos automóveis, uma vez que essa teve uma considerável recuperação e as vendas do segmento e exportações impulsionam a busca por mão de obra. Apesar dessa visão otimista, o quadro ainda não é o mesmo daquele encontrado na pré-crise, com o auge do segmento no ano de 2013 e 2014.

Atualmente, um dos grandes empecilhos para conquistar tal posição é a competitividade que aumentou, tanto fora como dentro do país. Além disso, há uma corrida pela eficiência e produção.

Em números, os empregos na indústria do transporte aumentaram 3,77% até o mês de agosto, com a geração superior a 17 mil novas carteiras assinadas. Assim, a alta registrada superou todo o setor industrial, que teve um aumento de apenas 0,25%. Nas empregadoras tradicionais, como é o caso das fábricas de calçados, confecções e têxteis, os saldos se mantiveram negativos.

Comércio: cargos temporários

Sem dúvidas, um dos setores que mais foram afetados pela crise foi o do comércio varejista. Porém, de agosto de 2017 até agosto de 2018, foram assinadas 61,3 mil novas carteiras.

Desde 2014, esse foi o primeiro saldo positivo do setor. A maior concentração de crescimento registrado é em supermercados e hipermercados. Tal fato é justificado pelo recuo nos preços de alimentos, mantendo o movimento freqüente nas lojas, necessitando assim de contratações inclusive daqueles que não possuem qualificação ou experiência em nenhuma área.

Porém, mesmo com os juros em queda e a inflação baixa, os investimentos ainda são tímidos, podendo-se enxergar uma recuperação do setor somente para o ano de 2020 em diante. Essas dificuldades podem ser refletidas inclusive no Natal, que é a época de maior venda das lojas.

Atualmente, a criação de cargos temporários têm sido afetados, mesmo sendo muito comum durante o período no setor varejista. São previstas 72,7 mil oportunidades até o mês de dezembro, o que representa um recuo total de 1,7% na comparação com 2017 e a metade das abertas em 2013.

No vestuário, da estimativa de 47,9 mil contratações temporárias, em 2018 serão mil oportunidades a menos. Já nos super e hipermercados, o crescimento é de 1,5 mil vagas a mais, sendo esperadas 11,5 mil oportunidades.

A estimativa da CNC é de que 19% de todos os trabalhadores com contratos temporários serão efetivados até o fim do ano. Em 2017 a contratação foi de 23% e, de 2009 a 2014, a média registrada foi de 32%.

TI: segmento aquecido

A tecnologia da informação impulsiona atualmente a geração de empregos, uma vez que o movimento das contratações está aquecido há anos. Com vagas expressivas em qualidade e quantidade, foi registrado pela Catho, uma empresa voltada para classificados online, um aumento de 22% nos meses de julho de 2017 a julho de 2018. Os salários também subiram 6%.

Por aumentar a cada ano, a área de TI é vista como uma grande tendência no mercado. Os maiores crescimentos são notados nas contratações das seguintes funções: gerentes de TI, especialistas em informática, diretores de sistemas e engenheiros de computação.

E o melhor de tudo é que as oportunidades têm surgido tanto para os profissionais que não possuem qualquer experiência no mercado ou que estão em início de carreira, como aqueles já qualificados. As exigências normalmente solicitadas são: prática ou formação em Matemática, Engenharia da Computação e Ciências da Computação e inglês fluente.

Kellen Kunz


Há boas e grandes perspectivas dentro da área do mercado de trabalho para técnicos no ramo de petróleo e de gás para 2019.

Diante da grande crise empregatícia que ainda atinge uma parcela considerável da população profissional brasileira, boas novas começam a se desdobrar suavemente. Recentemente, uma boa notícia passou a animar alguns profissionais no departamento de Perfuração, abrindo um leque de possibilidades de trabalho e carreiras para o ano de 2019, sendo que há possibilidades de oportunidades em pelo menos quatro grandes petrolíferas, dentro das quais existe um novo planejamento de operações para um projeto avançado de até mais 23 poços para o ano vindouro.

Esta previsão de novas oportunidades voltadas para o setor de Perfuração consiste em novo programa, bastante abrangente, dada a complexidade do trabalho, e que, muito provavelmente, vai agitar o atual mercado de óleo e de gás para 2019. Desde o ano de 2014 não havia uma previsão mais otimista para este setor, ou seja, o de perfuração exploratória de tipo Offshore. No início de 2018 iniciaram-se as chamadas campanhas de perfuração abrangendo uma área para até 23 poços, dentro do âmbito de, pelo menos, quatro companhias de alta categoria na área de petróleo, setor de perfuração. Estão elencadas no projeto a Petrobras, a PetroRio, a Equinor e a Shell.

Portanto, há um grande programa previsto para 2019, o qual prevê a retomada de trabalhos fundamentais nesse setor e na geração de novos empregos.

Hoje os tempos são diferentes, e não tão prósperos como o das vacas gordas que imperou no ano de 2011, realizado em campo de Santos, naquele período em que foram perfurados em torno de 129 poços exploratórios no cerne do oceano; porém, ainda é possível afirmar que desde o ano de 2017 se iniciou uma grande retomada de projetos, em pequena escala, nesse setor, podendo registrar, deste modo, até oito poços perfurados no meio do mar. É necessário, mais do que nunca hoje, saber valorizar todo tipo de esforço e revitalização das esperanças de bons negócios geradores de trabalho e de progresso econômico, junto da certeza de que este mesmo mercado tende cada vez mais a reagir de modo positivo aos empreendimentos em curso.

Sobre as companhias, a informação segue:

Foram realizados alguns leilões destinados ao licenciamento no ano passado, 2017, os quais foram, em sua grande maioria, destinados aos novos poços de exploração. No caso da campanha realizada pela PetroRio, a mesma conquistou cerca de cinco poços no Foz do Amazonas, no interior de áreas já arrematadas na 11° rodada de empreendimentos, realizada no ano de 2013.

Este mesmo governo conseguiu realizar vendas de concessões para 44 blocos de exploração tipo Offshore, desde que foi efetivado o reinício destes leilões em território brasileiro.

Assim que foi concluída a estrutura de exclusividade própria das operações da Estatal Petrobras, dentro do departamento que compõe a área do Pré-Sal, sendo um grande reflexo do anterior projeto promovido pelo então senador José Serra, pode-se garantir que nove destes 44 blocos fazem parte do regime de partilha de produção.

Com relação aos demais 35 blocos, todos estão dentro da conquista efetivada por outras petroleiras dentro das áreas de concessão, ocorridas ao longo das rodas 14° e 15°. Entretanto, ainda se está um pouco distante do início do procedimento de licenciamento ambiental que garante e permite começar o processo de exploração dos poços, já que há uma necessidade imprescindível de se adquirir os importantes dados sísmicos, destinados a fazer ampliar o conhecimento preciso da área, ou seja, das bacias de Sergipe-Alagoas; de Potiguar e do Ceará, que estão todas licitadas nas chamadas rodadas para concessão. Com relação às bacias de Campos e de Santos todas as petroleiras estão antecipando, com grande pressa, os seus devidos licenciamentos, no sentido de obterem a necessária disponibilidade de avaliação dos dados sísmicos mais recentes e para angariar maior conhecimento geológico na medida mais do que suficiente para o empreendimento.

Deste modo, há boas e grandes perspectivas dentro da área do mercado de trabalho para técnicos no ramo de petróleo e de gás para 2019.

Por Paulo Henrique dos Santos


Oportunidades são para atuar em São Paulo (SP).

O Mercado Livre está com diversas vagas de emprego abertas no Brasil. As oportunidades são para atuar em São Paulo capital.

A lista de vagas oficiais é divulgada sempre no site https://jobs.mercadolibre.com/. Nele será possível encontrar tanto oportunidades no Brasil, quando em diversos outros país. Veja abaixo algumas das vagas abertas para São Paulo e o link de candidatura de cada uam delas.

Supervisor de Operação Logística

Data: 04/06/2018

Localização: São Paulo, BR

O profissional vai atuar no setor de logística. A empresa procura pessoas empreendedoras, alegres, divertidas, que gostem de trabalhar em equipes.

O contratado irá atuar no gerenciamento de todas as atividades do Centro de Distribuição, garantindo os SLAs acordados e o budget da operação de armazenagem.

Também será o responsável por liderar plano de expansão operacional do negócio, será o responsável pelo plano de capacidade do processo de S&OP para frente de operações, entre outros.

Para se candidatar é preciso ter experiência em gestão de Centros de Distribuição, gestão de 3PL e nas rotinas operacionais da área logística. É preciso ter conhecimento em inglês ou espanhol, também em WMS e TMS e graduação completa em Administração de Empresas, Engenharia ou Logística.

Gostou da oportunidade? Então envie o seu currículo para o Mercado Livre no site: https://jobs.mercadolibre.com/job/S%C3%A3o-Paulo-Supervisor-de-Opera%C3%A7%C3%A3o-Log%C3%ADstica/463800100/.

Líder de Business Intelligence

Data: 31/05/2018

Localização: São Paulo, BR

Vagas para os profissionais de TI. Os escolhidos vão coordenar os relatórios e análises de dados corporativos; auxiliar nas atividades de gerenciamento de dados; participar do desenvolvimento de padrões e melhores práticas de Business Intelligence; apoiar usuários internos no acesso a informações; treinar e orientar os principais usuários das unidades de negócios.

Para concorrer é preciso ter graduação completa em Engenharia da Computação, Ciências da Computação ou carreiras relacionadas a Tecnologia. Além disso, a empresa pede que o candidato possua experiência prévia na área de BI, conhecimentos em SQL, experiência com Teradata, Microstrategy e Tableau.

Currículos podem ser enviados no site: https://jobs.mercadolibre.com/job/S%C3%A3o-Paulo-L%C3%ADder-de-Business-Intelligence/475421900/

Analista Web Security

Data: 31/05/2018

Localização: São Paulo, BR

Mais uma vaga para profissionais de TI. Neste cargo irão realizar análises de vulnerabilidades, gerar propostas de solução e acompanhamento; dar assistência e treinar a equipe sobre desenvolvimento seguro; participar de projetos de desenvolvimento; analisar infraestrutura de aplicativos da Web ou servidores da Web; Gerenciar Firewalls de Aplicativos da Web.; entre outros.

Podem se candidatar os graduados em Engenharia da Computação, Ciências da Computação ou carreiras relacionadas a Tecnologia., que possuam conhecimento em OWASP TOP 10, proteções binárias e definição de permissões e em plataformas Linux.

A empresa pede também que o candidato tenha conhecimentos em linguagens de programação e frameworks como Python, Java, Groovy, Nó, Go, Angular, ReactJS, entre outros. e em protocolos HTTP, TLS e WebSocket.

Currículos podem ser enviados direto pelo site:

https://jobs.mercadolibre.com/job/S%C3%A3o-Paulo-Analista-Web-Security/475424300/

Analista Tecnologia

Data: 31/05/2018

Localização: São Paulo, BR

Vaga para pessoa com formação superior completa em Engenharia da Computação, Ciências da Computação ou carreiras relacionadas a Tecnologia, que tenha conhecimento em sistemas de desktop, como Linux, Windows ou MacOS; em reparo de PC e em linguagens de programação como Python, Java ou Ruby.

O selecionado vai participar do design, implementação e manutenção de aplicativos internos do usuário; automatizar tarefas para tornar os processos mais eficazes e eficientes, entre outros.

Mande o seu currículo em:

https://jobs.mercadolibre.com/job/S%C3%A3o-Paulo-Analista-Tecnologia/475419700/

Supervisor de Customer Experience

Data: 29/05/2018

Localização: São Paulo, BR

O atendimento online é um setor essencial para a vida do Mercado Livre e é nesta área que o profissional vai atuar.

No Mercado Livre estamos democratizando o comércio e os pagamentos na América Latina. O contratado será o responsável por liderar as equipes de Team Leaders de Customer Experience e garantir uma boa experiência dos usuários.

Para se candidatar é preciso ter formação universitária completa nos cursos de Administração de Empresas, Economia, Finanças, Engenharia, Contabilidade, ou demais cursos na área de exatas. É necessário fluência em inglês.

Gostou? Mande o seu currículo em: https://jobs.mercadolibre.com/job/S%C3%A3o-Paulo-Supervisor-do-Customer-Experience/407487600/

Por Milena Godoy


Veja aqui quais são as profissões que estão em alta neste ano de 2018.

Mesmo com a crise que se encontra o País, existe uma grande expectativa com algumas profissões. E logicamente a demanda de emprego será alta se baseando com outras profissões. As profissões citadas aqui são as mais indicadas por seus salários, demanda de vagas e estabilidade nesse ano de 2018. Então vamos conhecer essas vagas:

Analista de Mídias Sociais

Essa profissão vai estar em alta no ano de 2018, então vamos falar um pouco sobre ela. O responsável por essa função vai trabalhar com total domínio nas principais redes sociais e suas ferramentas. Ele também trabalha gerenciando as mídias sociais. Sua profissão engloba também a atuar na comunicação da empresa e trabalhar na gestão da marca, por isso é uma profissão de grande reconhecimento e exige muito do profissional.

Perfil do profissional da área de mídias Sociais

O profissional dessa área precisa ter formação nas seguintes áreas:

Marketing, comunicação social, publicidade e propaga e afins. Esse tipo de formação está cada vez mais em alta no mercado e sua valorização só aumenta.

Salário dessa função

Essa função tem um salário que vai variar de R$ 3.000,00 a R$ 6.000,00. Esse salário é considerado alto pelo trabalho feito e a procura por essa profissão está crescendo também por essa razão.

Razão do crescimento de procura por esse profissional

Muitas empresas estão investindo em Mídias Digitais e precisam de profissionais com qualificação a altura, por isso essa profissão será uma das que mais vai crescer no ano de 2018.

Comprador

O profissional dessa área é contratado para realizar todas as rotinas que envolvem as compras da empresa. Ele é um profissional de muita confiança e por isso precisa executar seu trabalho de forma correta e honesta. Essa rotina de conta envolve as seguintes categorias: Diretos, Carpex, indiretos, produtivos, MRO e outros.

Perfil do profissional Comprador

Para trabalhar nessa área o profissional tem que ter formação em: Administração de empresas, engenharia e comércio exterior. Precisa ter experiência na área de vendas e perfil de negociador. Também é importante ter ótima comunicação para falar com vários clientes e tirar todas as dúvidas dos mesmos. O Comprador também precisa se comunicar com os fornecedores e clientes internos da empresa, é preciso ser seguro do que está fazendo.

Salário dessa função

O profissional dessa área pode ganhar de R$ 5.000,00 a R$ 10.000,00. É uma ótima profissão e com um salário alto. É exigido do profissional muita habilidade e total confiança entre as partes.

Razão do crescimento da procura por esse profissional

Muitas empresas ficaram perdidas nesse momento de crise, e foi nesse momento que muitas se atentaram que ter um comprador profissional em sua empresa, faria toda a diferença nas finanças. E desde esse momento, esse profissional tem sido cada vez mais requisitado.

Gerente comercial

Esse profissional é responsável por estar a frente da estrutura de negócio da empresa. Ele trabalha analisando de forma geral as tendências de mercado e ajuda a empresa a se manter equilibrada a todo momento.

Perfil do profissional Gerente Comercial

O profissional precisa ter foco em desenvolvimento de mercado, atuação consultiva e é essencial que tenha background técnico.

Salário dessa função

O salário dessa função pode variar de R$ 12.000,00 a R$ 18.000,00, é uma profissão que exige experiência, alto controle e passar confiança para a empresa contratante. Afinal, esse profissional vai atuar agindo no controle geral da empresa e por isso precisa ser bem capacitado.

Razão do crescimento da procura por esse profissional

O maior motivo foi a retomada da indústria o aumento dos investimentos das empresas de negócio, principalmente na frente comercial.

Essas são as profissões que estarão em alta em 2018!

Cristiane Amaral


A perspectiva de trabalho para os trainees é enorme neste ano de 2017. As principais áreas são compras, finanças e comercial.

Com a crise financeira que assola o Brasil de norte a sul desde 2015, a alta da inflação, transportes, alimentos, vestuário, entre outros, as pessoas realmente ficam desestimuladas com o mercado de trabalho e com algumas profissões que escolheram. Mas segundo uma recente pesquisa de consultoria feita na semana passada, existem profissões que prometem ser bastante promissoras para esse ano de 2017 em todos os aspectos, seja do ponto de vista financeiro ou de realização pessoal.

O que mais está em alta atualmente no cenário brasileiro é a profissão de trainee, ou seja, o estudante que acabou de se formar e está pronto para entrar no mercado de trabalho com toda a teoria aprendida e pronta para colocar em prática.

O que mais atrai os trainees são os salários bastante atrativos, dependendo do porte da empresa em que se trabalha e a grande possibilidade de contratação efetiva, dependendo do seu desempenho como trainee, obviamente.

Ainda segundo a pesquisa, os ventos estão mais favoráveis para estudantes de três áreas que são compras, finanças e comercial e as perspectivas de trabalho para os trainees são imensas nessas áreas, que apesar da crise, estão em constante ascensão.

O salário de um trainee em uma dessas áreas pode chegar até R$ 5.500,00 e se o mesmo for efetivado pode duplicar o valor, o que está levando inúmeros estudantes já formados a se especializarem em uma dessas áreas de atuação.

Estudantes dos cursos de administração, contabilidade, economia, ciências atuariais, engenharia e logística podem ter grande êxito na profissão em 2017 se forem competentes, esforçados e contarem com um pouco de sorte também.

A estimativa do mercado brasileiro é de absorver cerca de 70% desses profissionais formados e se o estudante já tiver alguma experiência anterior na função, as chances de contratação são enormes, pois são áreas bastante sólidas no mercado e que praticamente toda empresa de um determinado porte, precisa ou vai precisar de um funcionário formado em alguma dessas áreas.

Não perca a chance de se especializar em algumas dessas promissoras áreas de atuação e boa sorte.

Por Rodrigo Souza de Jesus


Confira aqui a lista de melhores profissões em épocas de crise.

Se você está preocupado com o seu emprego por causa da crise que o país enfrenta, não precisa se desesperar.

Mesmo com o mercado sem o crescimento esperado, algumas profissões não deixam de trazer retorno – e manter a recessão longe de casa e do bolso. Profissionais criativos – e isso vale para qualquer área – são os mais valorizados atualmente. Sugerir inovações, mudanças e otimizações podem fazer com que o emprego continue garantido.

Conheça aqui as 10 melhores profissões para aqueles que querem fugir da crise.

– Analista/ Gerente de Marketing Digital

Com grande parte das marcas e indústrias no mundo digital, o analista de marketing ganhou um status que não possuía: o de grande gerente das empresas. Esse profissional desenvolve estratégias de atração e adesão e busca sempre melhorar a relação virtual entre empresa e cliente.

– Vendas em Casa (Home Office)

Muitas empresas têm buscado profissionais que possam realizar o serviço de casa mesmo, diminuindo os gastos no local físico. Organização e metodologia são essenciais para ser um profissional de sucesso.

– Gastronomia

Seja com uma culinária mais rústica ou mais sofisticada, a culinária nunca deixa de ter clientes. É uma profissão cada vez mais em alta.

– Redator/ Escritor

Com o aumento da demanda por conteúdo nas redes sociais, o profissional de comunicação volta a ser muito procurado. Podendo também fazer o trabalho em sua casa, o redator pode buscar diferentes áreas de trabalho, aumentando as chances de se manter empregado.

– Advogado

Em tempos de crise, o pagamento de tributos e até mesmo encargos trabalhistas por conta das demissões pode gerar um caos nas empresas. Uma boa assessoria jurídica faz com que a empresa mantenha melhores estratégias para esse período.

– Profissionais de Saúde

Médicos, enfermeiros e outros profissionais da área sempre têm vagas garantidas. Seja em clínicas particulares ou hospitais, a demanda por estes profissionais é crescente.

– Agronegócio

Novas tecnologias e pesquisas fazem com que o setor permaneça em ascensão. Desde a agricultura familiar às grandes lavouras, a busca por uma produção otimizada dos alimentos é maior a cada ano.

– Professores e profissionais da área de educação

Apesar de não ter os melhores salários na maioria dos casos, as vagas para professores com ou sem especialização são abertas a cada semestre. Outros profissionais da área também têm emprego garantido como inspetores e diretores. Concursos públicos também são abertos com frequência.

– Engenharia de Alimentos

As pesquisas por novas formas de melhorar a indústria alimentícia não param. Os profissionais que atuam na Engenharia de Alimentos são um dos mais procurados – e bem pagos – no mercado atualmente.

– Indústria Têxtil

Outro setor que não deixa de ter crescimento mesmo em épocas de crise. A indústria têxtil continua sendo uma das que mais emprega no país – mesmo na atual crise econômica.

Ana Carolina Haddad


Confira aqui uma lista de profissões bem pagas e que não exigem nível superior.

No universo das profissões, algumas são consideradas nobres, como as de médico, professor, engenheiro e físico, seja pelo salário oferecido ou simplesmente pelo status que confere.

No entanto, o que se viu nos últimos tempos foi o surgimento de profissões em nível técnico que, mesmo sem oferecer esse status das profissões de nível superior, vêm atraindo cada vez mais pessoas, inicialmente pela praticidade e rapidez dos cursos, mas agora também devido à remuneração, que muitas vezes supera de longe a de profissões consideradas tradicionais.

Abaixo segue uma lista com as profissões mais bem pagas do momento e que, curiosamente, não exigem a conclusão de um curso superior.

Técnico em Petróleo

Uma profissão que não exige nível superior, mas que é responsável pela operação e condução de maquinários para a produção de petróleo e gás natural, em plataformas e em solo firme.

Oferece um salário de R$ 5.406,00 (em média), após um curso de 2 anos, a pouco mais de R$ 720,00 a mensalidade.

Ferramenteiro de Corte e Repuxo

Ese é o profissional capaz de confeccionar, por exemplo, ferramentas de repuxo. Aquelas que permitem a construção de peças que tornam chapas lisas em um produto específico.

Após cerca de 3 anos de curso o tecnólogo poderar receber em média R$ 4.662,00

Técnico Sucroalcooleiro

Transforma a cana-de-açúcar em álcool ou demais combustíveis, conhecendo técnicas profissionais para a extração do produto, além de pesquisar métodos eficientes para o tratamento dos rejeitos provenientes dessa indústria.

Recebe em média R$ 4.273,00, após um curso de 3 anos, com um investimento mensal entre R$ 495,00 e R$ 690,00.

Técnico em Inspeção de Equipamentos

Em uma das profissões mais bem pagas do momento, o profissional deverá fiscalizar, testar, medir e avaliar as condições de equipamentos industriais, produzindo relatórios sobre as suas condições de uso.

Seu salário gira em torno de R$ 4.127,00, após uma carga horária de 514 horas e um investimento de +/- R$ 4.000 reais em parcelas.

Inspetor de Qualidade de Instrumentos

Já esse profissional incumbe-se do controle de qualidade e da manutenção de instrumentos; além do exame da precisão de equipamentos, como: balanças, instrumentos de medição, entre outros.

Salários em torno de R$ 3.979,00, após um curso que custa em média R$ 1.300,00 parcelados.

Técnico em Obras

Elabora projetos, esquemas, acompanha o andamento de obras, fiscaliza o acabamento e segurança das edificações, etc.

Salários em torno de R$ 3.940,00, após cerca de 18 meses de curso no valor de +/- R$ 1.600,00 parcelados.

É uma das profissões mais bem pagas sem nível superior.

Ferramenteiro de Manutenção

Com um salário em torno de R$ 3.892,00, após uma carga horária de 2300 horas (em média), esse profissional deverá estar apto a executar a manutenção de ferramentas para usinas, estampos de corte, recompor ferramentas; além de realinhar as ferramentas fabricadas por um ferramenteiro-chefe.

Ferramenteiro de Moldes Plásticos

Esse é o profissional apto a operar máquinas que fabricam moldes plásticos; além de operar máquinas para o desgaste e acabamento de materiais para essa função.

Após uma carga horária de cerca de 320 horas e um investimento em torno de R$ 3.240,00 (parcelados), estará apto a receber um salário em torno de R$ 3.886,00.

Técnico de Planejamento

Munir os operadores com informações necessárias para o pleno desenvolvimento das atividades industriais, elaborar projetos que viabilizem e potencializem determinadas funções.

Além de controlar os objetivos dos projetos, para que não se percam em pormenores; tudo isso por um salário em torno de R$ 3.813,00, após 2 anos de curso e um investimento de cerca de R$ 1.600,00.

Projetista Mecânico

Uma das profissões mais bem pagas sem nível superior, capacita profissionais para desenvolver projetos para a fabricação de maquinários e equipamentos de alta performance dentro das normas ténicas exigidas, o planejamento de custos, montagem de máquinas, e, para isso, oferece um salário em torno de R$ 3.810,60, após 30 meses de curso e um investimento de cerca de R$ 1.760,00 parcelados.

Vivaldo Pereira da Silva


Um departamento do governo dos Estados Unidos realizou uma pesquisa que aponta quais as áreas que contam com um maior estresse profissional. Os ramos de saúde, artes e segurança pública foram os mais listados.

Os profissionais devem estar preparados para trabalharem sob pressão, este é um dos quesitos mais importantes para ingressar numa empresa. Porém, esse item não é para qualquer um, os profissionais acabam se estressando dentro do ambiente empresarial, muitas vezes chegam a ser demitidos ou eles mesmo pedem demissão.

As empresas procuram realizar os trabalhos baseados em redução de custo, mas com aumento na produtividade, isso ocasiona a pressão. Com poucos funcionários nos departamentos, mas com um número grande de atividades que devem ser desenvolvidas com perfeição. Muitas vezes as empresas exigem uma jornada de trabalho e solicitam que o profissional trabalhe em número de atividades muito maior do que ele consegue suportar, tornando a sua profissão algo estressante.

Segundo uma pesquisa realizada por um departamento do governo do Estados Unidos, Occupational Information Network (O*NET), as profissões mais estressantes encontram-se nas áreas de segurança pública, saúde e artes. Entre eles encontramos médico cirurgião, urologista, ginecologista e obstetra. Apesar dessas profissões estarem entre as que são mais bem pagas, elas estão no ranking das profissões mais estressantes de 2016.

As outras profissões que foram consideradas mais estressantes de 2016 são: piloto, copiloto, enfermeiro, psicólogo, psiquiatra, detetive, policial, arte terapeuta, assistente social, dançarinos, telefonista e bombeiro.

Durante a pesquisa o índice de estresse variou entre 0 a 100, ele indicava com que frequência o profissional trabalhava sob pressão e enfrentava criticas no dia-a-dia. Quanto maior o número, mais estresse a profissão causa.  

Entretanto, o ser humano não consegue produzir se não tiver pressão. É preciso ter regras, prazos, rotinas e processos, para não perder o foco das atividades em que está trabalhando.

Para enfrentar esse tipo de situação, conseguir trabalhar sob pressão ou outros problemas que possam surgir no ambiente de trabalho sem ficar estressado, é necessário procurar por motivações. Essas motivações ajudarão a ficar melhor e mais feliz com o trabalho.

Sempre que o profissional trabalha com a ambição de crescer profissionalmente dentro da empresa, obter novos conhecimentos e a procura de um salário melhor no futuro, ele consegue trabalhar sob pressão sem se estressar. Além disso, é importante que o profissional trabalhe com algo que goste e com atividades que envolvam seu talento. 

Aline Aparecida Feitosa Dias


Confira aqui algumas dicas do que fazer para se tornar um profissional altamente empregável.

A questão que não sai da cabeça dos profissionais é sobre a empregabilidade. Para ser um profissional altamente empregável é necessário ter uma série de qualidades que diferenciam dos concorrentes. É importante ter uma formação, realizado cursos adicionais na área em que é formado, experiência, facilidade com computador, internet e conhecimento em outros idiomas. Outro fator importante é estar atualizado sobre assuntos como: economia, negócios, internet e política.  

Devido à crise econômica que o Brasil está sofrendo, a procura por um profissional empregável ficou mais difícil. As empresas estão mais exigentes, pois tem muitos profissionais bons e desempregados.

As empresas exigem diversos fatores para um profissional conseguir a oportunidade desejada:

Capacitação

Se o candidato não tiver conhecimentos específicos sobre a área da vaga, dificilmente passará no processo seletivo da empresa.

Entregar além do que é pedido

Com o mercado de trabalho tão concorrido como está atualmente, é importante que o profissional entregue além do que é pedido nas suas atividades.

Tenha um Perfil Cosmopolita

O profissional deve saber interagir com diversas pessoas, integrar em várias áreas, estar aberto para obter uma cultura maior, obter novos conhecimentos e ter uma mentalidade que abranja tudo.

Estar sempre Atualizado

As empresas estão à procura de profissionais que as pesquisas e os estudos vão além do conhecimento técnico. Por este motivo, O profissional deve estar sempre atualizado e realizando cursos que envolvem a sua profissão.

Conhecer Outros Idiomas

No Brasil estão instaladas várias empresas multinacionais, por esse motivo os profissionais que conhecem outros idiomas, como inglês e espanhol, se destacam entre os profissionais que não tem conhecimento desses idiomas.

Facilidade com Tecnologia

A tecnologia está tomando conta do mundo, cada dia que passa mais as tecnologias são inovadas ou surgem tecnologias novas. Com isso, os profissionais devem ter facilidade para trabalhar com elas.

Redes Sociais

O profissional que sabe utilizar de maneira correta as redes sociais distribuídas pela internet, sai na frente dos seus concorrentes. As empresas utilizam as redes sociais para analisar o perfil do profissional.

Porém, obter essas qualidades não é tão difícil como pensamos. O profissional pode desenvolver suas habilidades, investir em um ótimo curso de graduação, cursos técnicos, curso de idiomas (inglês e espanhol) e cursos de capacitação. Além disso, existem diversos cursos ou apostilas acessíveis na internet, na maioria das vezes são gratuitos e o profissional pode estudar nas horas livres. 

Aline Aparecida Feitosa Dias


Oportunidades poderão ser aproveitadas por candidatos de diversos perfis profissionais

A Atento é uma empresa presente em diversos países: Peru, Chile, Espanha, Argentina, Colômbia, México, El Salvador, Guatemala, Marrocos, Porto Rico, Uruguai e Venezuela. Sendo uma empresa multinacional que trabalha no ramo de Contact Center, é uma das empresas líderes da América Latina.

Ela está disponibilizando 2.304 vagas de emprego distribuídas entre sete estados brasileiros (Alagoas, Pernambuco, Minas Gerais, Paraná, Paraíba, São Paulo e Goiás). Essas 2.304 vagas estão divididas entre 50 oportunidades para o cargo de consultor de vendas presencial e 2.254 oportunidades para o cargo de operador.

As vagas de consultores de vendas presenciais são encontradas em Alagoas (Arapicara), Pernambuco (Petrolina, Arcoverde, Salgueiro e Serra Talhada), Minas Gerais (Ituiutaba e Uberlândia), Paraná (Arapongas) e Paraíba (Patos). Já as vagas para os operadores estão localizadas em São Paulo (São Bernardo do Campo, Ribeirão Preto, Santos, São José do Rio Preto e Capital) e Goiás (Goiânia).

Para trabalhar como consultor de vendas presencial exige-se ensino médio completo, experiência com atendimento ao público e vendas, ter boa argumentação, talento para negociação, vontade de cativar novos clientes e ser pró-ativo.

No caso de operador, é exigido ensino médio completo, dinamismo, fluência verbal, ótimo vocabulário, excelente dicção, habilidade em digitação, conhecimento em informática e facilidade no relacionamento interpessoal. Para essas oportunidades o candidato não precisa ter experiência.

Para os candidatos selecionados, a empresa oferecerá remuneração mensal, comissão de acordo com as vendas realizadas, auxílio creche, vale-refeição, ajuda de custo no valor de R$450,00, vale-alimentação, auxílio criança especial, descontos em cursos de graduação, MBA, em pós-graduação, cursos de informática e idioma.

A empresa reconhece o perfil profissional de cada um e oferta as oportunidades para jovem aprendiz, profissionais com idade acima de 45 anos, primeiro emprego, profissionais com deficiência, estagiários e profissionais que estão fora do mercado de trabalho.

Para se cadastrar nas vagas, acesse o site candidatos.atento.com.br e realize o cadastro fornecendo dados pessoais como: Nome completo, e-mail, CPF, número do celular, login e senha para acessar o portal da empresa, data de nascimento, como soube das oportunidades oferecidas pela Atento, escolaridade, área de atuação e se possui alguma deficiência, ou encaminhe seu currículo para o e-mail recrutamento@atento.com.br.

Se desejar mais informações, telefone no número 0800 771 4014.

Aline Aparecida Feitosa Dias


Confira aqui algumas dicas de como conquistar uma vaga de emprego após se formar.

Uma das maiores preocupações dos estudantes de graduação de qualquer área é como capacitar-se para uma oportunidade no mercado de trabalho. Ainda mais com essa crise econômica que estamos enfrentando no Brasil, muitas perguntas passam pelas mentes. Ninguém deseja estudar durante anos, passar por estágio, concluir o curso superior e continuar desempregado. Mas afinal, o que devo fazer para conseguir um emprego logo após a conclusão do curso?

A universidade ensina o básico para os alunos, então o estudante deve se organizar e estudar além do que é ensinado no curso, essa preparação deve ser iniciada logo no primeiro semestre. Quando uma graduação é muito bem usufruída, ela tende a trazer bons resultados.

De acordo com Silvane Castro, integrante da SBC (Sociedade Brasileira de Coaching), quando ingressamos na universidade estamos no momento exato para escolher qual área de atuação seguir. Inicialmente o estudante deve analisar quais competências técnicas e comportamentais são exigidas para o curso e aprender mais sobre o mercado de trabalho que irá atuar para não ser pego de surpresa no futuro.

Uma das excelentes alternativas para conseguir uma oportunidade de emprego logo após o término da graduação é o intercâmbio. O intercâmbio contribui para aprender ou aperfeiçoar um idioma já conhecido e hoje em dia as empresas procuram profissionais que conheçam dois ou mais idiomas para trabalharem nelas, principalmente empresas multinacionais.

Freela é uma ótima opção para conhecer o mercado de trabalho que irá atuar. Geralmente os projetos são realizados dentro da própria residência, necessitando somente da internet e um computador. Todavia, é necessário que seja uma pessoa com disciplina e consiga cumprir os prazos fornecidos pelos clientes. O freelancer não tem um chefe ou um orientador, ele é seu próprio chefe e quando tem alguma dúvida referente como fazer determinada tarefa, ele pesquisa em mecanismos de busca como o Google.

Outra forma essencial para contribuir no crescimento profissional é realizar cursos de aperfeiçoamento. Por exemplo, se o estudante está se formando na área de TI e pretende trabalhar com desenvolvimento, deveria realizar cursos de Java, C, C++, PHP e JavaScript.

Infelizmente após a conclusão do curso, o recém-formado não pode mais se inscrever em programas de estágio. Então uma das alternativas é se inscrever em programas de trainee, que selecionam profissionais que serão treinados para virarem líderes na empresa.

Aline Aparecida Feitosa Dias


Em tempos de crise os profissionais devem ser flexíveis para assumir novas responsabilidades e posições na carreira.

O mercado de trabalho está mudando e, atualmente, é importante que os profissionais sejam flexíveis para assumir novas responsabilidades e posições na carreira. Além disso, as empresas estão mudando e estabelecendo estratégias novas, e os colaboradores precisam ser flexíveis para lidar com as mudanças e desafios novos. Por exemplo, é comum que uma pessoa sozinha assuma uma função, que, antigamente, era ocupada por dois ou mais profissionais. Desta forma, uma pessoa pode assumir um cargo novo na empresa e adquirindo novas responsabilidades profissionais.

Porém, a flexibilidade deve ser usada com inteligência e os profissionais precisam ter jogo de cintura para saber lidar com as situações. Ou seja, é necessário, neste sentido, estabelecer um limite, para que o foco na carreira não seja perdido pelo profissional.

Assumir uma nova função demanda coragem e pode ser um imenso desafio para a trajetória profissional, ou seja, uma excelente oportunidade. Mas, é preciso avaliar se isso está de acordo com a carreira e o caminho a ser seguido. Mas, se a mudança não for muito animadora, a flexibilidade pode atrapalhar. Assim, é fundamental que a pessoa saiba o que quer e procure desenvolver uma trajetória profissional que tenha sentido para ela, e que seja compatível com os valores e culturas.

Em tempos de crise, a flexibilidade é uma aliada para as empresas que precisam reduzir custos. Muitas Organizações podem contratar executivos para negociar conhecimento em forma de consultoria ou outro tipo de gestão, por exemplo. Desta forma, os profissionais podem optar por transformar o conhecimento e experiência e, assim, garantir uma renda extra no orçamento.

Além disso, por meio da flexibilidade a pessoa pode optar por fechar um pacote de pagamento. Ou seja, abrir mão do valor mensal e receber após o término do projeto. Portanto, a flexibilidade deve ser avaliada pela empresa e pelo colaborador, visando ser benéfica para ambas as partes.

Você se considera um profissional flexível? Comente!

Por Babi


Confira aqui algumas dicas do que analisar antes de trocar de trabalho.

Está pensando em trocar de emprego? Antes de sair da empresa, o profissional deve analisar com cautela a nova proposta antes de tomar a decisão. É preciso não pensar apenas no salário, mas também em outros fatores. Que tal conferir algumas dicas?

Inicialmente, é preciso analisar as motivações reais sobre a decisão. Por que você quer mudar de empresa? É preciso entender a posição atual na Companhia, os objetivos e verificar as possibilidades de crescimento na empresa nova. Desta forma, é fundamental fazer um balanço e uma análise sobre os prós e contras do emprego atual para o novo.

O cenário econômico não está favorável, por isso, é essencial fazer uma análise dos setores que oscilam menos. Ou seja, a área que você vai tem maior ou menor estabilidade no mercado? Será que realmente vale a pena mudar de empresa nesta crise?

Além disso, o profissional deve estudar sobre a empresa que deseja contratá-lo e procurar conhecer a sustentabilidade financeira da Companhia no País e os investimentos. Analise também sobre a cultura da empresa e verifique se ela é compatível com os seus valores. O profissional deve estar alinhado a cultura da organização que deseja trabalhar.

O peso da decisão também é influenciado por fatores como salário e benefícios. Portanto, verifique todas as possibilidades que estão sendo oferecida antes de tomar a decisão adequada. Converse com outras pessoas e busque opiniões de confiança.

Como será o relacionamento com o seu atual chefe? O tipo de relação também deve entrar na balança antes de tomar a decisão adequada. Por exemplo, relacionamentos conflituosos tendem a gerar pedidos de demissões. Portanto, procure conhecer o perfil do seu gestor, para tentar estabelecer uma relação de confiança e transparência.

Desta forma, faça uma lista dos pontos negativos e positivos desta mudança analisando cada possibilidade. Assim você poderá tomar uma decisão melhor, para descobrir se realmente vale a pena a mudança de emprego.

Por Babi


Confira aqui algumas dicas de como usar a internet a seu favor e conseguir emprego.

Em tempos de recessão econômica e de desemprego em alta, é fundamental manter uma boa rede de contatos e saber utilizar todas as ferramentas disponíveis para conseguir uma nova inserção no mercado de trabalho. Segundo especialistas, a internet é atualmente a ferramenta mais importante e mais utilizada tanto para recrutadores quanto para profissionais em busca de oportunidades de trabalho.

E analisando as afirmações acima, você sabe utilizar a internet para buscar emprego?

Se você acha que é só cadastrar currículos em sites de empregos, saiba que você está enganado e que sua probabilidade de arranjar um novo emprego é muito pequena, pois existem outras formas mais eficazes, mais utilizadas e recomendadas por especialistas. Então fique atento e confira as dicas de como usar a internet de forma eficaz para buscar um novo emprego.

Utilização de palavras chaves:

Devido a grande busca de vagas de emprego, o cadastramento de currículos é cada vez maior e saber utilizar as palavras chaves certas no seu currículo pode fazer com que você saia na frente de outros concorrentes. Por exemplo: escreva em seu currículo as palavras que o selecionador realmente busca, como: vendas- experiência como vendedor, área comercial – experiência em comércio, área industrial – experiência em indústria. Não adianta escrever palavras que não tem relação com a vaga pretendida, como: área comercial – experiência em manutenção industrial, área de vendas – formação superior em história, enfim, saiba escrever as palavras certas e que tenham correlação com a vaga a qual você pretenda se candidatar.

Policie o seu perfil em redes sociais:

Se você está em busca de uma nova inserção, fique atento com as fotos que você compartilha com seus amigos em redes sociais, pois os recrutadores normalmente pesquisam sobre os profissionais aos quais desejam recrutar. Se você tem a mania de compartilhar fotos nas quais está vestindo roupas indecentes ou segurando copos de bebidas alcoólicas, saiba que esses tipos de fotos causam uma péssima impressão aos recrutadores, então se você tiver, apague essas fotos e compartilhe fotos com familiares, evite também compartilhar comentários que contenham palavras de baixo calão, pois causam má impressão aos selecionadores.

Baixe aplicativos e faça um perfil no Linkedin:

Aplicativos e a rede social Linkedin (voltada para o contato de profissionais) são importantes ferramentas para você que procura oportunidades. Aplicativos são ótimas opções para receber vagas diariamente, além de ser uma importante ferramenta para te auxiliar na seleção de oportunidades. Já o Linkedin é uma vitrine de profissionais, ter contatos nessa rede social é garantia de ter visibilidade no mercado de trabalho. Além disso, você poderá destacar a sua trajetória profissional, os cursos aos quais está cursando ou a sua experiência profissional.

Além das dicas acima, manter contato com profissionais é fundamental, ligue para conhecidos, envie e-mails e não desanime. Acredite que na hora certa a oportunidade a qual você tanto busca irá aparecer, não somente na sua vida, mas na tela do seu monitor ou smartphone.

Por Rodrigo da Silva Monteiro


Confira aqui algumas dicas para ir bem na Dinâmica de Grupo.

A dinâmica de grupo é uma das principais fases do programa de trainee, em que os recrutadores tendem avaliar a capacidade argumentativa do candidato, a sua relação com outras pessoas, a forma de trabalho em equipe, entre outras. Desta forma, ela pode ser decisiva para a seleção. Que tal conferir algumas dicas do que você não pode fazer?

Durante a dinâmica cuidado com as palavras: evite gírias e erros de português. Cuidado com a forma de falar e como você expõe os seus argumentos. Evite falar muito alto e vá para a dinâmica com uma forma clássica e formal. Opte pelo social, por exemplo.

Além disso, evite falar de forma exagerada, ou seja, comunique-se de forma objetiva. Fale apenas quando for acrescentar algo interessante para o seu grupo ou quando chegar a sua vez. Não interrompa outras pessoas, saiba esperar e respeite a opinião de outros candidatos, principalmente se forem divergentes da sua. Cuidado para não perder o foco, o assunto deve ser sobre a atividade desenvolvida.

Como é a sua relação com o grupo? Um dos principais erros é não se envolver com os outros participantes. Portanto, interaja-se na conversa, fique por dentro do assunto e exponha os seus pensamentos. É fundamental que você saiba trabalhar em equipe, para conseguir a aprovação na vaga do programa de trainee.

A insegurança é comum, mas é preciso saber lidar com este sentimento. Não permita que ela possa atrapalhar o seu desempenho na seleção. Mostre confiança em si mesmo e dê o seu melhor para conquistar o seu objetivo. Mantenha a firmeza e fale com calma, ou seja, evite transparecer nervosismo ou ansiedade.

Antes de comparecer ao processo, estude sobre a empresa: missões, valores, culturas, entre outros itens. Desta forma, você vai estar mostrando interesse e vontade em conquistar a vaga. Além disso, as informações podem ser úteis dependendo da atividade da dinâmica em grupo.

Por Babi


Veja aqui algumas dicas que podem ajuda-lo a conseguir e manter o emprego.

A verdade é que o Brasil está passando por uma grave crise e isso não é novidade para ninguém. É verdade também que o mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e muitas empresas estão "enxugando" seu quadro de funcionários cada vez mais. Sendo assim, como faremos para nos manter no emprego ou conseguir uma oportunidade nova?

Não só em tempos de crise, como em qualquer momento, ser capacitado faz toda a diferença na hora de conseguir uma vaga em uma empresa ou alcançar uma promoção na área que você já trabalha. O que faz um avaliador escolher você ou outro candidato é o que você tem para contribuir naquele momento.

O erro de muita gente é achar que já é capacitado o suficiente e que não precisa de outras qualificações. O mercado está cada vez mais competitivo, quanto maior for seu leque de cursos, qualificações e experiências, maior será a sua probabilidade de alcançar aquilo que deseja.

Estudar nunca é demais. Afinal, conhecimento é algo que ninguém nos tira. Procure sempre estar em algum tipo de capacitação. Se você não concluiu o ensino médio, corra atrás do tempo perdido. A maioria das empresas colocam essa escolaridade mínima como pré-requisito de uma vaga. Caso você já tenha concluído essa parte dos estudos, que tal encontrar uma área de interesse e procurar uma graduação na área? Grande parte de boas oportunidades, em termos de salários, encontram-se para os profissionais graduados. E nem é preciso esperar quatro, cinco anos para estar formado. Muitas instituições oferecem cursos com a formação em tecnólogo que já contam como uma graduação normal.

Se você já terminou a sua faculdade, visar uma boa pós-graduação é uma excelente opção. Há cursos bastante voltados ao mercado de trabalho, oferecendo conhecimento que agregará ao profissional ter uma capacitação totalmente diferenciada dos demais e possíveis candidatos. 

Uma outra forma de qualificação nunca sai de moda: cursos de idiomas. Cada vez mais as empresas buscam por funcionários no mínimo bilíngues. O inglês é a língua mais falada em todo mundo e se você possuir domínio neste idioma, certamente estará um passo a frente dos demais. E se você souber as demais línguas, suas chances serão ainda maiores. Sem contar que hoje em dia o que mais tem são cursos de idiomas no mercado. Com conclusões nos mais diferentes tempos: um ano e meio, dois anos, quatro, cinco, etc.

Se você não está buscando um novo emprego, mas sim uma promoção no seu trabalho, o caminho não é diferente. Busque sua capacitação frequentemente. Esteja sempre um passo a frente daquele seu colega que poderá se tornar um concorrente. 

Lembre-se: o que fará a diferença entre você e outro candidato é o leque de conhecimento que você poderá agregar a empresa. 

Não perca mais tempo. Corra e escolha os cursos que você mais se identifica.

Por Nathalia Souza


Confira aqui algumas das principais características valorizadas no Mercado de Trabalho.

Atualmente a busca por um emprego, seja ele novo ou melhor, se tornou ainda mais acirrada. Com muitas vagas sendo eliminadas pelas empresas devido a crise, a alta do dólar, entre outros problemas econômicos pelos quais o Brasil tem passado, encontrar um bom emprego, com bons salários e benefícios é como achar uma agulha no palheiro.

Mas não é impossível. Muitos candidatos se perguntam então como se destacar? Como ser visto no meio de uma pilha de outros tantos currículos?

Nas redes sociais seu perfil pode ser notado com mais facilidade e por mais pessoas se estiver completo. Aspectos marcantes como Competências Técnicas e Competências Comportamentais deixam seu perfil mais atraente para características de determinadas vagas.

Competências Técnicas são aquelas relacionadas a sua formação acadêmica em função da vaga concorrida, formação especifica, cursos profissionalizantes, faculdades (mesmo que em curso) e especializações.

Já as Competências Comportamentais remetem à personalidade de cada um, também muito apreciado pelos empregadores. Dinamismo, flexibilidade e pró atividade podem ser o diferencial na concorrência pela vaga. Essas competências não necessariamente precisam ser empresariais, podem ser desenvolvidas no convívio social, familiar ou aprimoradas e destacadas em treinamentos e auto desenvolvimento.

Lembre-se que nem tudo deve estar explícito no seu currículo, algumas informações podem ser reveladas na entrevista, dinâmicas de grupo ou em outras etapas do processo seletivo.

Vejam alguns exemplos de competências valorizadas no mercado de trabalho:

  • Relacionamento Interpessoal: Ter sabedoria para lidar com seus colegas de trabalho, saber ouvir e saber falar na hora certa.
  • Equilíbrio Emocional: Desafios e mudanças não devem alterar seu foco e concentração. Manter a calma em todas as circunstâncias ajuda na tomada de decisões.
  • Trabalho em Equipe: Fundamental tanto para seu crescimento profissional quanto para uma boa imagem da organização.
  • Comunicação: Saber se expressar sem gerar ruídos é fundamental, agir com transparência, ética e clareza.
  • Iniciativa: Pró atividade, eliminação de problemas no foco, atitudes que elevam suas qualidades como bom profissional.
  • Comprometimento: Pontualidade, determinação, compromisso, respeito, seriedade.
  • Flexibilidade: Aceitar e se adaptar as mudanças de liderança e subordinados. Além de adaptação às funções e seus ajustes quando necessários.

Por Vivian Schetini


Em 2014, a participação de pessoas com deficiência no mercado de trabalho cresceu 6,57%.

Foi registrada nesses últimos dias a informação através da Rais (Relação Anual de Informações Sociais) que os trabalhadores que apresentam algum tipo de deficiência conseguiram ter uma participação maior no mercado de trabalho. Esse valor foi registrado no último ano, onde cresceu em 6,57% e com isso a tendência é aumentar a cada dia.

Quem nunca teve a oportunidade de ver um portador de deficiência trabalhar dentro de um coletivo, como um ônibus, por exemplo, ou senão em estabelecimentos como farmácias e supermercados?

Nessa pesquisa revelada para o público no mês de setembro de 2015 foi informado que essa porcentagem de 6,57% corresponde em torno de 23,5 mil posições de emprego. Agora o que esses dados acabam provocando na sociedade?

Logo de cara percebemos que a sociedade está mudando a sua mentalidade e absorvendo a ideia da inclusão social de pessoas de todos os tipos e ainda notamos que o fato de um cidadão apresentar uma deficiência não é um empecilho para conseguir progredir e se desenvolver profissionalmente e pessoalmente.

Alguns profissionais do mercado de trabalho conseguiram dar o seu depoimento sobre essas informações, como Luis Carlso Motta, que é presidente da Fecomerciários (Federação dos Comerciários do Estado de São Paulo). Ele vê essas notícias com bons olhos, mas é mais cauteloso com relação ao futuro, pois uma coisa é estampar nas redes sociais e camisetas que no dia 21 de setembro devemos lembrar do Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência e outra coisa é lutarmos e agirmos para que essas pessoas que sofrem tanto preconceito, terem a chance de serem valorizadas e ao mesmo tempo a oportunidade de serem incluídas dentro do mercado de trabalho e demais setores.

O objetivo dessa data é fazer com que a cada dia, mais pessoas saiam da exclusão e venha para a inclusão. Essa é uma tarefa difícil, mas isso não significa impossível, pois a própria Fecomerciários promove várias campanhas para alertar os seus 2,7 milhões de trabalhadores que representa dentro de 68 sindicatos afiliados, a importância seja em dinâmicas ou palestras com relação à carência que o mercado passa de encontrar bons profissionais qualificados, que pode ser supridas inclusive pela contratação de profissionais que apresentam até mesmo um tipo de deficiência.

Eventos como o Reatech (Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação, inclusão e Acessibilidade), onde na sua primeira edição teve 33 estantes e 1.500 participantes são exemplos, de suma importância para entendermos melhor a importância desses profissionais.

Por Fernanda de Godoi


Pelo 17º mês seguido houve queda de 1,29% no número de empregos na construção civil.

Um dado muito interessante que foi levantado no último mês de julho foi a queda de 1,29% no mercado de trabalho da Construção Civil e com isso chegando a marca da 17ª queda mensal consecutiva, ou seja, até o final desse mês havia 3,134 milhões de trabalhadores empregados com registro na carteira e nos 7 primeiros meses do ano de 2015, 184,6 mil tipos de empregos deixaram de existiram no Brasil.

Podemos notar que se pegarmos como base a sazonalidade, temos um indicador que apresenta uma queda de 0,87%, que significa na prática 486,6 mil empregos que foram cortados.

Como conseguimos as informações a respeito de todos esses dados acima apresentados?

Um órgão muito reconhecido e importante no País, a FGV (Fundação Getúlio Vargas) se juntou ao SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) e com isso realizou uma pesquisa com base nos últimos 12 meses dos registros do Ministério do Trabalho e Emprego, e chegaram a conclusão que ainda foram reduzidos 414,1 mil vagas, ou simplesmente uma retração de exatamente 11,67%.

Outros setores sofreram também problemas relativos ao corte de funcionários?

Na pesquisa também foram apresentados a queda de 14,06% com relação aos segmentos imobiliários, mas já na parte da infraestrutura temos uma retração com a marca de 15,24%, ou seja, esses dois setores nesse período de 1 ano realizaram os maiores cortes e com isso fizeram com que o mercado de emprego apresenta-se mais profissionais desempregados. Temos também o indicador de preparação de terreno que ficou com uma queda de 10,62%, onde o destaque é que todos os estados passaram por esse tipo de problema, mas não temos observado diretamente com relação ao estado do Ceará.

Com esses dados apresentados percebemos que o País, a cada dia, passa por uma situação bem instável e ao mesmo tempo preocupante, agravando-se mais com as informações da elevação do valor dos impostos, fazendo com que surjam várias preocupações para todos os setores da sociedade. Uma das melhores soluções para esses pontos que foram descobertos seria a realização pelo governo de atitudes que ativassem a economia, mas de uma forma que se coloca em dia, por exemplo, os pagamentos atrasos do Programa Minha Casa, Minha Vida e também do PAC, além de estimular o crédito e também agilizar ainda as concessões.

Por Fernanda de Godoi


Desemprego deverá ficar na faixa de 5,4% ou mais neste ano e para 2016 deverá continuar piorando.

Não se pode esperar muito da economia para 2015, aliás, deve-se esperar o pior e ficar preparado para não ser pego de surpresa e traduzindo isso para os brasileiros, significa que o mercado de trabalho vai viver o seu pior momento no 2º semestre deste ano, uma vez que a crise continua crescendo e atingindo vários setores, a inflação continua fora do controle e novos aumentos estão previstos para a energia elétrica e a gasolina, ou seja, as empresas continuarão reduzindo custos e demitindo.

A preocupação do Governo nem é mais em criar novas vagas, mas pelo menos tentar manter as que já existem, o que será muito difícil.

O Brasil só conseguiu avançar 0,2% no primeiro semestre e a expansão do PIB – Produto Interno Bruto, vai ser a menor desde 2009, de acordo com o próprio Banco Central. Outro problema é que o País fechará 2015 com o pior resultado em relação às contas públicas e antes de chegar ao final do ano, a inflação já estará bem acima dos 6,5% que era a meta esperada.

Os juros continuam aumentando, a indústria não vê a menor possibilidade de fazer qualquer investimento este ano e o consumo das famílias vem só reduzindo.

O cenário é perfeito para a estagnação e até queda da economia brasileira e quando isso acontece, a indústria, comércio e demais setores começam a reduzir gastos e isso inclui o corte de funcionários.

O Mercado de Trabalho continua dando sinais de desaceleração e a expectativa para 2016 é de piora, então, o brasileiro já sabe que, se para o próximo ano a tendência é piorar, o segundo semestre de 2015 continuará sendo um dos piores de todos os tempos.

Para este ano, o desemprego deverá ficar na faixa de 5,4% ou mais e para 2016 deverá continuar piorando.

Os maiores números de demissões deverão ocorrer em um primeiro momento no setor de comércio e também de serviço. Sem ter para quem vender, a indústria aos poucos vai reduzindo a produção até chegar o momento que a demissão é a única saída.

O trabalhador, independente de estar ou não empregado, deve procurar investir em cursos de aprimoramento e qualificação profissional, pois os funcionários mais capacitados tendem a ser preservados, por isso, a hora é de buscar, mais do que nunca, se destacar profissionalmente no mercado de trabalho.

Por Russel


Segundo uma pesquisa, a igualdade entre homens e mulheres no mercado de trabalho somente ocorrerá em 2095.

O Fórum Econômico Mundial fez uma previsão nada favorável à igualdade de gênero no trabalho, pois de acordo com o Fórum, somente em 2095, homens e mulheres terão direitos iguais no mercado de trabalho. Até lá, milhões de mulheres em todo o mundo continuarão sendo injustiçadas.

Essa previsão leva em conta o ritmo lento como as transformações vêm acontecendo, por isso, uma demora tão grande para que as mulheres tenham os mesmos direitos que os homens no ambiente de trabalho.
Na última década, a diferença salarial entre homens e mulheres que ocupam um mesmo cargo realmente diminuiu, mas em uma proporção muito lenta. Com a recente declaração de David Cameron, primeiro-ministro britânico, de que iria lutar para reduzir a desigualdade dos salários entre os homens e as mulheres em seu país, o assunto voltou a ser debatido por todo o mundo.

David Cameron disse que quando as suas duas filhas começarem a trabalhar, não quer que elas encontrem o cenário que vivemos hoje e, para ele, suas filhas quando forem para o mercado de trabalho, precisam encontrar uma realidade completamente diferente e que o fato de homens e mulheres terem salários diferentes, mesmo ocupando posições iguais, deve ser coisa do passado, assim como era antigamente quando as mulheres não podiam votar e hoje elas têm voz ativa na hora de um país decidir quem será seus governantes.

A pesquisa do Fórum Econômico Mundial apontou que o Reino Unido ocupa a 26ª posição no ranking, sobre desigualdade de gênero. E mudar esta realidade em uma geração apenas pode ser possível, se houver empenho da comunidade como um todo. Mas isso é no Reino Unido, porque em outros países, a situação é ainda mais complicada, pois as mulheres quase não possuem nenhum direito garantido por lei.

No ranking de "igualdade salarial entre homens e mulheres”, o Brasil ocupa a 124ª posição, de um total de 142 países, mostrando que a situação aqui também precisa melhorar muito.

Há um consenso de que as mulheres estão conquistando seus direitos, a preocupação é com a lentidão com que isso está acontecendo, por isso a busca pela conscientização e reivindicação de que as mulheres, ao ocuparem o mesmo cargo dos homens, recebam também o mesmo salário.

Por Russel


Estando empregado ou desempregado é preciso manter a autoestima e o otimismo. É preciso não se acomodar e sempre buscar atualização.

O Brasil conseguiu atingir uma baixa taxa de desemprego e ia muito bem, mas a crise chegou e o fantasma do desemprego voltou a assombrar os brasileiros. Diante do mercado de trabalho em crise, não está nada fácil para os profissionais se destacarem, seja dentro da empresa para não serem demitidos ou nas filas de entrevistas, para conseguirem destaque e serem contratados.

Mas é possível para todo profissional, estando ou não empregado, se destacar neste mercado de trabalho em crise, aliás, é nestas horas que fica ainda mais fácil mostrar o seu potencial, suas qualidades e você deve começar mantendo sua autoestima.

As empresas já têm problemas demais, não precisam de um funcionário pessimista e reclamando o tempo todo. E quem está desempregado, tem ainda mais motivos para manter a autoestima, pois durante uma entrevista de emprego isto é muito observado pelo entrevistador, pois as empresas estão buscando funcionários que demonstrem otimismo, empenho e segurança.

E mantendo a autoestima você ainda terá mais disposição para buscar novas oportunidades, realizar cursos, tentar se aprimorar e isso é que vai fazer você se destacar neste momento.

Neste momento de crise é de fundamental importância que todo profissional esteja sempre avaliando o seu trabalho, pois jamais devemos nos acomodar e mais ainda nesta hora em que a crise leva as empresas a demitirem tantos funcionários e a contratação se torna ainda mais difícil.

Se você está desempregado, faça uma autoavaliação, veja se você é, de fato, o profissional que as empresas estão procurando ou se você deveria investir em um curso de inglês, um curso profissionalizante dentro de sua área ou até mesmo buscar uma outra área.

O mesmo alerta vale para quem está empregado, não se acomode nesta hora! Procure saber quais são os objetivos futuros da empresa e se o seu perfil se encaixa nestes projetos, pois ainda dá tempo de você buscar o aprimoramento profissional e novos conhecimentos.

Não importa quão grande seja a crise, esteja sempre buscando por novos conhecimentos, para se tornar um profissional atualizado e mantenha sua rede de contatos em dia, mesmo não precisando agora, aliás, se puder ajudar alguém, ajude, pois além de você se sentir bem, estará garantindo que futuramente, caso precise, possa contar com a ajuda desta pessoa.

Por Russel


Segundo consultores, a área de finanças possuem mais oportunidades de sucesso

Consultores profissionais avaliam quais os ramos de trabalho que possuem mais valorização. Pela projeção de diversos deles, os atuantes na área de finanças possuem grandes oportunidade para ter um qualificado sucesso profissional. Veja as profissões mais valorizadas no momento.

– Gerência financeira: A busca das companhias por diminuírem seus gastos e ampliarem o faturamento é necessária, o que possibilita que seja elevada a busca por profissionais com potencial de gerenciamento financeiro.

– Controladoria: Em momentos de instabilidade, possuir dados e ter o conhecimento para usá-los é imprescindível. Desta forma, torna-se mais valorizável o trabalho do controller, que é o profissional que confirma a qualidade dos dados e seu correto uso.

– Advocacia empresarial: Áreas específicas da advocacia, onde pode-se citar a trabalhista e tributária, poderão ter mais valorização, onde existe a busca de uma estratégia mais qualificada com os impostos. Também é necessário prevenir dificuldades com base nos trabalhadores, sobretudo no exemplo de demissões.

Empreendedorismo: Momentos de crise possuem a ampliação de pessoas que procuram novos negócios por vários motivos, onde pode-se citar demissões e ampliação da pressão. Ramos que ajudam em novos empreendedores poderão expandir, como coach ou consultorias.

Contabilidade e consultorias relacionadas: A diversidade tributária e trabalhista do Brasil, considerando também a falta do trabalho qualificado, possuem como resultado a ampliação da busca por contadores e contabilistas, confirmando cada vez mais oportunidades e salários qualificados. O país precisa de profissionais com a função da administração de impostos e taxas.

– Recursos Humanos: A falta de profissionais com boa qualificação em vários ramos de trabalho ocasiona que profissionais de RH pensem de modo mais estratégico, procurando opções no mercado de trabalho e alternativas de qualificações para os trabalhadores.

– Tecnologia da Informação: Já foi marcado por estar mais elevado. Ainda assim, os profissionais de TI possuem valor por causa dos investimentos frequentes das companhias que possuem a meta de otimizar a produtividade de seus trabalhadores.

Por Felipe Couto de Oliveira


Quem está começando a vida profissional agora geralmente fica em dúvida sobre qual profissão escolher. Claro que todos querem fazer opção por uma profissão que traga um bom retorno financeiro, por isso é importante conhecer bem o mercado para saber o que está em alta agora e também nos próximos anos!

Como o cenário econômico não é um dos melhores, os profissionais voltados para a área de planejamento financeiro terão mais destaque neste ano de 2015, justamente por conseguirem ajudar as empresas a atravessarem estes momentos mais difíceis. Mas há várias outras áreas que irão se destacar este ano, confira algumas!

Desenvolvedor Mobile:

Smartphones e Tablets continuarão vendendo muito, até mais que no ano passado, por isso os  profissionais desta área terão um ótimo campo de trabalho. Este profissional é o responsável pelo desenvolvimento de aplicações para estes aparelhos e a demanda tem crescido muito. As empresas estão precisando de profissionais desta área que sejam criativos e que dominem muito bem as novas tecnologias.

Executivo de Vendas:

Toda empresa precisa vender para sobreviver. E com as vendas em baixa, neste ano de 2015 se manter no mercado não será fácil. O Executivo de Vendas é um profissional que busca não só aumentar as vendas da empresa como também aumentar sua rentabilidade, seu lucro, ajudando a empresa a faturar mais, mesmo que não consiga aumentar as vendas.

E o Executivo de Vendas sabe que não basta vender o produto ou serviço, é preciso saber vendê-los para garantir maior rentabilidade, por isso estes profissionais serão bastante requisitados.

Gerente de Obras Industriais:

O perfil ideal para este profissional é o de um Engenheiro Civil com experiência nesta área, formando assim o profissional perfeito para as empresas que precisam de alguém que seja responsável pelo bom andamento de seus projetos. Este profissional deverá acompanhar tudo, desde o planejamento, conferir o orçamento, ficar atento ao cronograma, cuidar das compras, providenciar as contratações, enfim, tudo que seja preciso para garantir que a obra fique pronta dentro do prazo, com o menor gasto possível.

É um mercado que está crescendo muito e em 2015 irá crescer ainda mais, com o grande número de empresas precisando de centros de distribuição e galpões industriais.

Por Russel


A colocação ou recolocação no mercado de trabalho não está fácil, além do alto nível de exigência nos processos seletivos, 2014, mais precisamente o segundo semestre, foi um ano turbulento para os negócios. Contudo, é sobre este alto nível que quero falar.

Se iniciarmos uma busca rápida pelas descrições das vagas para diversos níveis, veremos uma grande exigência acadêmica e profissional, além é claro, do nível de inglês essencial nos dias de hoje. O mercado busca cada vez mais, as pessoas mais preparadas para suas exigências, concomitante a isso, as pessoas estão buscando qualificações em suas áreas, deixando assim, o mercado muito concorrido.

Podemos dizer que hoje grande parte da qualificação das pessoas se dá pelo incentivo do governo com suas escolas técnicas e faculdades públicas. Podemos dizer também que grande parte do conhecimento das pessoas foi facilitada com o uso da internet, pois sabendo usa-la, é possível buscar informações que não se aprende nem em faculdade.

Além da formação acadêmica e conhecimento, está sendo exigida uma grande experiência profissional, é aí onde muita gente é desclassificada. Neste grupo encontram-se os estudantes e estreantes de segmento de mercado com aquela velha e boa pergunta: Como vou ter essa experiência se não tenho oportunidade?

Está pergunta é muito válida, porém não podemos simplesmente ficar nos queixando enquanto somos deslocados. Muita desta experiência nós já possuímos ou podemos cria-las. Quando digo possuímos, estou dizendo, por exemplo, dos trabalhos de faculdade que nos possibilitam experiências profissionais em diversos níveis. Quando digo que podemos cria-las, estou dizendo que basta “gritarmos” sobre nossas habilidades que oportunidades aparecerem, ainda mais com a internet que injeta velocidade e abre um grande leque nesse processo.

Obviamente, tudo isso é mais fácil dizer do que fazer, contudo é o mercado quem dita está dificuldade e não nos resta alternativa a não ser supera-la. Com toda esta dificuldade e concorrência, devemos nos preparar para alcançar todos nossos objetivos e superar todos os desafios impostos por nós e pelo mercado, com toda certeza, isto só trará benefícios.


Onde você se encaixa? Empregador ou Empregado? Em épocas como a de hoje, onde a era profissional tem atingido espaço macro na sociedade, todas ou quase todas as pessoas ocupam uma dessas posições: Empregador ou Empregado.

Na ânsia pelo êxito profissional, os indivíduos têm buscado estar inseridos no mercado de trabalho de alguma forma. Muitas são as opções e formas de trazer ganhos, basta escolher a que melhor se adequar a sua rotina de vida e as que mais se encaixam com as suas capacitações.

Os estágios são uma excelente opção para quem está cursando alguma formação, pois capacita o indivíduo quanto ao que tem aprendido na teoria na instituição de sua escolha e permite que o mesmo a coloque em prática.

Os trabalhos eventuais, esporádicos que são conhecidos como freelancers, são aqueles em que o empregado não possui vínculo empregatício com o empregador, contudo é uma boa forma de gerar renda.

Os trabalhos efetivos, com contratos ou carteira assinada (CTPS), são os mais optados pela grande maioria, porém precisa ter requisitos que o qualifiquem para a ocupação das vagas.

As pessoas que buscam ser competentes ocupam, na maioria das vezes, posições de destaques, seja ela como patrões ou como funcionários. O fato é que muitas pessoas não procuram possuir formações nem se desenvolvem para ter capacidades de ocupar posições desejáveis profissionais, e acreditam que ao se tornarem seus próprios patrões irão alcançar o objetivo que se espera, mas na verdade acabam ainda mais submergidos, pois na expectativa de se obter sucesso como patrões acabam trazendo para si uma avalanche de problemas e dívidas de uma gestão deficiente.

Portanto, antes de tomar uma decisão entre se qualificar, ir em busca de um trabalho ou abrir seu próprio empreendimento “patrão” pense bem nos riscos que se pode correr, para que não haja algum tipo de frustração no futuro.

Por Luciana Viturino


As coisas mudam ao longo do tempo e a tendência é que o mercado de trabalho também sofra mudanças. Você já está acostumado com a situação atual, mas como será que vai estar daqui há alguns anos? Estar preparado é essencial para garantir sucesso na carreira. Que tal conferir algumas dicas?

– Cuidado com a visão:

Como é a visão que você tem na sua área? Procure ampliar o foco, mesmo que você já seja um especialista no assunto. O profissional deve procurar conhecer o máximo de coisas possíveis, por isso, olhe para as áreas de atuação da sua empresa e procure adquirir novos conhecimentos, e eles não precisam ser ligados diretamente ao seu trabalho.

– Surpreenda o seu chefe:

Não espere que o seu chefe ou qualquer outro colega diga o que você tem que estudar e buscar para melhorar em determinado assunto. Procure ficar informado com antecedência para que possa surpreender toda a sua equipe. Busque preencher lacunas na sua vida profissional e prepare-se de antemão para os problemas. Gostou da ideia?

– Estude outros idiomas:

Você já está craque no inglês? Que tal aprender alguma língua diferente? Profissionais que são fluentes em outros idiomas, além do inglês, costumam se destacar no mercado de trabalho. Que tal procurar um curso? Nas suas férias você pode fazer uma viagem também, para treinar.

– Diversidade cultural:

Esteja aberto para trabalhar e relacionar com pessoas de culturas diferentes da sua. As diferenças tornam o pensamento mais rico e, além disso, é uma excelente oportunidade de aprendizado.

– Entrevistas de emprego:

Existem empresas que realizam entrevistas por telefone ou videoconferência, sabia? As coisas estão mudando e você precisa estar preparado para estas mudanças. Por isso, se resolver mudar de emprego e fizer uma entrevista por telefone, não se assuste. Isso já esta acontecendo em muitas Organizações.

Você está preparado para as mudanças do mercado de trabalho? O que você acha? Dê sua opinião!

Por Babi


Conseguir uma recolocação no mercado profissional não é muito fácil. Requer dedicação, paciência e muita luta. Você está passando por essa situação? Inicialmente, é preciso que a busca pelo emprego seja encarada como um projeto. Ou seja, se passava 8 horas por dia trabalhando, aproveite todo o tempo disponível que possui para procurar uma oportunidade. Acorde cedo refaça o seu currículo e lute pelo o que deseja. As coisas não caem do céu, por isso, faça acontecer.

Outra dica é fazer trabalhos temporários para adquirir novas experiências, conhecimentos e assim possibilitar o rendimento de bons frutos. Além disso, estes trabalhos podem render boas oportunidades.

Como está a sua rede social? Tem se comunicado com os seus amigos? Que tal entrar em contato com eles para saber se existem oportunidades nas empresas? É possível conseguir bons contatos com indicações. As pessoas estão dispostas a ajudar, por isso, avise que você está procurando emprego.

Tente encontrar várias maneiras para chegar às oportunidades! Assim, além das redes sociais, procure outros meios e fique atento às vagas que são abertas. É fácil encontrar oportunidades em jornais, internet e sites especializados de emprego. Por isso, que tal tentar? Aposto que tem uma vaga esperando por você!

Porém, não saia se cadastrando em qualquer emprego. Tenha foco no que você deseja, porque isso é muito avaliado pelos recrutadores. Seja assertivo ao fazer as inscrições para as vagas. Não se esqueça de investir no seu desenvolvimento, assim, procure fazer novos cursos, melhorar o seu conhecimento em algum idioma e invista em si mesmo.

Ao surgir a entrevista, prepare-se para ela. Vista-se com roupas adequadas, concentre-se nas perguntas que podem ser feitas, para que possa responde-las de forma adequada e confie no seu potencial.

Mesmo o momento sendo de crise, não descuide da sua vida: continue dando atenção aos seus familiares. Lembre-se de que eles são o apoio que tanto precisa. 

Por Babi


Para os recém-formados no ensino superior há um mercado repleto de opções para os mais diversos tipos de formação e gostos. Existem diversas oportunidades imperdíveis neste amplo mercado e uma delas pode ser a chance para você traçar o caminho que tanto desejou na área que escolheu fazer o curso, e aí vai sentir que todo caminho percorrido foi de grande valia.

As vagas para trainees geralmente são oportunidades que oferecem diversos benefícios para o recém-formado, além de oferecer grandes oportunidades de crescimento de carreira, grandes chances de efetivação e oportunidade de conhecer diferentes lugares fazendo viagens internacionais ou mesmo nacionais.

Os trainees entram nas empresas em uma posição de treinamento, estão sendo a todos os momentos vigiados e avaliados por seus gestores e por todas as áreas da empresa, para após um período, que pode variar entre 1 e 3 anos, conseguirem se encaixar nos cargos de alta confiança dentro das empresas, esses cargos podem variar muito e podem chegar até a Gerentes ou Coordenadores da área em que estudaram.

As vagas de trainees disponíveis no mercado podem ser concorridas por pessoas que tenham até dois anos de formação no ensino superior, geralmente em todas as áreas de conhecimento disponíveis hoje nas faculdades.

Com certeza vale a pena ir atrás dessas oportunidades para ver o quanto você pode colaborar com a empresa seguindo o que você aprendeu e o quanto a empresa pode agregar para que você chegue a seu objetivo almejado.

Todos os anos as vagas são abertas e hoje, algumas das empresas que têm Programas de Trainees abertas em São Paulo e diversas outras cidades são: Danone, TOTVS, HSBC, Cielo, Nestlé, Honda, Unilever, Saint Gobain, dentre muitas outras grandes empresas.

Por Juliana Ghisi


É comum ouvirmos que o mercado de trabalho para profissionais que estão com 50 anos ou mais é praticamente inexistente. Entretanto, a maioria dessas informações não levam em consideração muitos aspectos, o que acaba contribuindo para a desmotivação para quem se encontra nessa faixa etária. Um exemplo de que as coisas não estão tão ruins quanto parece é o fato de que do início do ano até agora cerca de 13 mil vagas de emprego surgiram para candidatos com mais de 50 anos e isso tanto para cidades do interior do estado de São Paulo quanto para a própria capital. As últimas pesquisas sobre o assunto mostram um cenário desagradável, mas também apontam um dado interessante: o mercado está melhorando com a passar do tempo.

Setores que mais oferecem oportunidades:

Para quem tem mais de meio século de vida (e experiência) há diversos setores que destacam puxando a fila dos que mais vagas oferecem. Entre estes estão os de Assistente de Vendas, Atendente, Ajudante de Cozinha e Agente de Segurança. As oportunidades que surgem abrangem os mais variados níveis de escolaridade.

Atualmente, o Brasil conta com cerca de 46 milhões de pessoas que estão acima dos 50 anos. Esses números representam um percentual de 23% de nossa população. De acordo com alguns dados levantados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, quando olhamos os últimos dez anos, percebemos uma relativa queda de desempregados nessa faixa etária. Uma queda que atinge 62%. Para se fazer uma comparação numérica melhor basta lembrarmos que em 2005, 4,2% desses “cinquentões” estavam fora do mercado. Já a taxa apresentada no primeiro semestre deste ano 1,6%.

No meio de todos esses fatores convém lembrar de que as empresas, mesmo que aos poucos, estão apostando cada vez mais na contratação de pessoal mais velho. Algumas até estão fazendo questão de reservar uma certa fatia de seu quadro de colaboradores para eles. Entre os pontos mais destacados para a contratação desse pessoal estão a experiência de vida, a capacidade e confiabilidade dos mesmos, além do fato de que idade na maior parte das vezes passa uma ideia de confiança e sapiência o que muitas vezes acaba ajudando a fidelizar ou vender algum tipo de produto ou serviço.

Acompanhe as principais notícias sobre o mercado de trabalho em nosso site com atualizações diárias sobre os mais diversos setores.

Por Denisson Soares


O profissional Tecnólogo em Biocombustível tem sua formação pautada no conhecimento de diversos processos de obtenção de biocombustíveis em geral, sejam sólidos, líquidos ou gasosos que geralmente são provenientes de produtos naturais como carvão vegetal ou cana de açúcar. O profissional atua no controle da produção de fontes alternativas de energia e na cadeia de produção desenvolvendo produtos bioenergéticos. Cuida do gerenciamento de matéria-prima, logística, vendas, segurança do trabalho e recursos humanos que traz uma responsabilidade de analisar se a produção é viável ou não para o meio ambiente e o desenvolvimento sustentável.

O profissional atua em usinas, destilarias, agroindústria como consultor ou prestador de serviços. O salário inicial gira em torno de R$ 2.500 e R$ 3.500 para esses profissionais e podem ultrapassar R$ 5.000.

Com um mercado quente onde quase a metade da energia ofertada no Brasil provem de fontes renováveis, os biocombustíveis ganham um papel fundamental que faz com que a valorização da profissão esteja em alta.

O Brasil se tornou pioneiro no estudo de biocombustíveis e o etanol se tornou uma grande sacada dos estudos de biocombustíveis no país. Esse combustível menos poluente tem uma demanda imensa e só tem a aumentar em todo o mundo.

O Curso para Tecnólogo em Biocombustível traz uma mistura de disciplinas de áreas  de Administração com a Bioenergia fazendo com que o aluno estude matérias como Contabilidade, Logística, Desenvolvimento de Mercado, Sociologia, Filosofia, Química, Biologia, Física, Preservação Ambiental, Processos de Biosiesel e Gestão de Produção.

Muitas aulas práticas integram o curso, é possível fazer análises práticas do teor de sacarose da cana e verificar a acidez em alguma amostra de óleo.

Com a expansão da preocupação ambiental e do desenvolvimento sustentável o profissional ganha mais uma habilidade, a preocupação ambiental. O profissional fomenta a ideia de que é possível crescer economicamente sem destruir ou comprometer as riquezas naturais, e que é preciso se atentar para fontes energéticas renováveis.   

Por Paulo Victor Bragança


O Enfermeiro é o profissional responsável pelo bem-estar e saúde dos pacientes, seguindo as prescrições médicas e certificando que o tratamento esteja sendo seguido da melhor maneira possível, além de dar assistência física e psicológica para a família desses pacientes.

Para se tornar um profissional da enfermagem é necessário que se tenha um perfil que goste de cuidar das pessoas (os enfermeiros acompanham diariamente os pacientes), responsabilidade com os horários para medicar os pacientes nos horários corretos, facilidade ao lidar com emoções, facilidade de comunicação para a interatividade com os pacientes e famílias, motivação, ser solícito, ser hábil e seguro com instrumentos cortantes perigosos.

O trabalho de enfermagem se constitui em partes técnicas, mas principalmente humanas por se tratar diretamente com pessoas que estão fragilizadas por algum motivo. É preciso ter diploma de curso universitário em uma faculdade de enfermagem que geralmente tem a duração de quatro anos e traz o alinhamento de conhecimentos científicos do corpo humano e conceitos da psicologia humana contribuindo para a humanização da profissão.

Os profissionais têm a função de auxiliar o médico em partos, aplicação de injeções, medir pressão, medicar, fazer curativos, remover o paciente, dar assistência física, fazer companhia para pessoas idosas e até atuar na área administrativa da equipe de enfermeiros coordenando todos os trabalhos a serem seguidos.

O mercado de trabalho não se restringe somente ao ambiente hospitalar, mas o profissional de enfermagem pode atuar como integrante da área de saúde de uma empresa, cuidar de pessoas em tratamento domiciliar, laboratórios, programas governamentais, equipes de vigilância sanitária, escolas e outros estabelecimentos comerciais. Outra opção é se especializar na área acadêmica produzindo artigos para contribuir para a evolução no tratamento dos pacientes, é possível dar aulas em universidades de enfermagem.

Cerca de 70% das pessoas que exercem a enfermagem são mulheres, porém não há diferença salarial significativa entre os gêneros nessa profissão. 

Por Paulo Victor Bragança


O mercado nos últimos anos mudou muito e novas carreiras foram criadas. Muitos profissionais podem se encontrar satisfeitos com a carreira e a empresa que trabalham, mas ainda há desafios. Um deles é se perguntar se essa realidade vai durar até a próxima década.

Para saber melhor sobre isso e dar algumas dicas aos leitores, três especialistas do mercado deram algumas dicas para ajudar os profissionais a se manterem atualizados em suas carreiras para os próximos anos.

A primeira dica delas é ampliar o foco de atuação. A tendência é que as empresas exijam profissionais que tenham uma visão generalista e consigam identificar outros assuntos. O profissional que descobrir e conhecer melhor os outros departamentos da empresa vai ser um diferencial. Essa é a opinião do diretor executivo Adriano Araújo.

O parâmetro vem de mercados mais maduros, como os Estados Unidos e Europa, que já exigem que seus funcionários tenham uma visão mais abrangente, segundo o gerente executivo de TI, Henrique Gamba.

Outro quesito é o funcionário se antecipar ao conhecimento. Ele não pode esperar seu chefe cobrar um curso em um determinado assunto, a proatividade deve ser uma constância. Essa atualização será importante para que o profissional preencha as lacunas do tempo em sua formação profissional. A acomodação transforma o empregado em um obsoleto, de acordo com a Presidente do Grupo Empreza, Helena Ribeiro.

O profissional também precisará ser menos conservador. Conviver e saber lidar com outras culturas e a diversidade será um diferencial importante. O mercado do futuro tem a cara dessas exigências. O empregado precisa estar aberto para trabalhar e lidar com pessoas diferentes dele, em todos os sentidos. E isso será uma forma de enriquecimento pessoal tanto para ele quanto para a empresa. Para quem ainda não tem muito conhecimento no assunto, pode ser interessante um intercâmbio cultural para essa multiculturalidade da globalização.

E para a próxima etapa, que está ligada à convivência cultural é ao domínio do inglês. Essa é uma fala antiga, mas que muitas empresas deixam passar porque a maioria dos profissionais brasileiros ainda tem essa deficiência de não ter uma fluência em uma segunda língua. E para crescer como Rússia, China e Índia, o Brasil precisa ter o domínio de outro idioma para conseguir fazer negócios globais, segundo a opinião de Henrique Gamba.

Outras exigências serão as entrevistas por videoconferência ou por telefone e o trabalho à distância e com interação com pessoas em diferentes localidades. 

Por Carolina Miranda


Aprender a praticar o Kung Fu (antiga arte marcial chinesa), por exemplo, te dará mais habilidade para meditar e a partir daí começar a desenvolver grandes habilidades que podem te ajudar muito: autoconhecimento, concentração e projeção. Estes são alguns dos êxitos pessoais mais desejados na humanidade. Veja a importância de cada uma delas na sua carreira:

Autoconhecimento: saber claramente o que você gosta de fazer e quais são os seus objetivos irá ajudá-lo a tomar decisões certas de qual profissão escolher. Ainda assim, o aspecto mais importante é conhecer a nós mesmos, pois é o primeiro passo para evoluirmos como pessoas também. O “What Makes a Leader?", um dos artigos mais lidos da revista Harvard Business Review, redigido pelo autor Daniel Goleman, aponta o autoconhecimento como uma das cinco principais características da inteligência emocional. Além do mais, ele destaca esta habilidade como sendo uma das mais determinantes para a formação de um verdadeiro líder. 

Concentração: nossa sociedade tem se tornado multitarefada ultimamente. Ver uma pessoa realizando uma coisa de cada vez é quase uma raridade, pois encontramos todos trabalhando e ao mesmo tempo ouvindo música, online no Facebook, estudando, assistindo um filme ou online no WhatsApp. Esses hábitos nos dão uma desagradável sensação de não termos produzido nada no final do dia ou de ter feito muitas atividades, mas nenhuma profundidade. Quando nos concentramos em uma tarefa verdadeiramente, nos tornamos muito eficazes, pois não existe nada mais sensacional do que um cérebro 100% focado.

Projeção: é o mesmo que intencionar ou projetar aquilo que desejamos. Podemos utilizar esta técnica para atingir objetivos que colocamos em foco de curto, médio ou longo prazo. 

Neste momento você deve estar se perguntando “Como faço para meditar?”. Saiba que não é preciso ir para um templo budista, viajar para as montanhas e nem acender um incenso para isso. Você pode começar fazendo pelas manhãs: escolha um ambiente calmo e feche os olhos, mantenha o foco somente em sua respiração. Em seguida, reflita sobre o que fez no dia anterior e o que precisa fazer no dia de hoje para viver uma rotina saudável e proveitosa.

Por Daniela Almeida da Silva


Só de ouvir a palavra "Chefe" algumas pessoas já ficam totalmente tensas, não pelo medo que ela causa, mas sim pela ausência de coragem para enfrentar a situação na qual ela pode criar. Confira abaixo, algumas dicas para se ver livre desse peso e aprenda de uma forma simples como lidar com o seu chefe.

Primeiro de tudo, haja naturalmente. Não espere que alguém diga o que tem que fazer e como tem que fazer quando ele estiver por perto. Procure ser você mesmo e não busque causar impressões, pois certamente ele vai perceber isso.

As pessoas estão totalmente erradas quando querem causar uma primeira impressão com o chefe, pois isso apenas vai demonstrar que você está "puxando o tapete".

Construa uma relação amigável dentro e fora do trabalho com o seu chefe. Não hesite em aceitar caso ele te chame para um almoço de negócios, por exemplo. Essas relações irão quebrar essas barreiras que a hierarquia causa.

Demostre boa vontade e disposição em tudo o que faz, não para mostrar isso ao seu chefe, mas para melhorar sua imagem profissional cada vez mais. Não só seu chefe perceberá, como outras pessoas também.

Investir em uma imagem profissional é uma das melhores opções para atrair um bom relacionamento com o seu chefe, pois é algo perceptível. Procure cumprimentá-lo sempre e em todas as ocasiões. Apenas respeite-o quando ele não quiser ser muito amigável. Sua intenção será valorizada.

Esteja atento a todos os detalhes e entregue seu trabalho antes do prazo estabelecido. Isso transmitirá mais confiança e consequentemente seu chefe abrirá mais as portas para você.

Enfim, seu chefe não é um bicho de sete cabeças. Lembre-se sempre que o medo de se relacionar com ele pode impedir seu próprio crescimento dentro da empresa e o mais importante, o seu crescimento pessoal. Arriscar, muitas vezes não significa correr riscos, mas criar novos desafios.

Foto: Getty Images

Por Daniela Almeida da Silva


Os empregadores cada vez mais estão procurando profissionais com competências acima da média e geralmente essas competências se tornam os atributos mais competidos para os candidatos poderem concorrer a uma vaga, aumentando a chance de obter um bom salário, reconhecimento e estabilidade para crescer na carreira.

Normalmente, as exigências que as empresas fazem nunca são poucas, mas o lado bom de tudo isso é que todas as pessoas podem desenvolver tais competências. Sim, é possível.

Abaixo estão listadas algumas dicas para melhorar cada uma das competências mais exigidas pelos empregadores. Então, relaxe e arregace as mangas:

  • Trabalho em Equipe: Esteja sempre aberto a ouvir, compreender, dialogar e principalmente compartilhar seus conhecimentos com muita humildade, pois você também precisa aprender com seus colegas. Evite ser individualista, colabore mais e esteja disposto a dividir o sucesso dos projetos com seus colegas também, já que o trabalho é em equipe.
  • Habilidades Interpessoais: Escolha sempre causar uma boa impressão, seja simpático, amigável, cordial, elogie, agradeça, valorize as relações, ouça mais, seja afetivo e reconheça.
  • Automotivação e Entusiasmo: Entusiasmo e Automotivação são duas vertentes que mais chamam a atenção nos empregadores, visto que um candidato bem competente sabe muito bem como lidar com essas questões, o que é bom para o lado do chefe, já que ajuda muito na produtividade da empresa.
  • Profissionalismo: Nunca deixe de encarar um desafio, entregue tudo no prazo determinado, esteja sempre com boa disposição e mantenha sempre um ambiente amigável e propício para as tarefas. Evite competições. Faça a sua parte e entregue seus trabalhos com qualidade e efetividade sempre.
  • Proatividade e Atenção aos Detalhes: Nunca espere que o outro faça aquilo que você mesmo pode fazer, ou melhor, seja proativo. Faça sempre o melhor e doe sempre o melhor que você mesmo tem a oferecer. Certifique-se sempre se tudo está como foi lhe solicitado. Fique sempre atento aos pequenos detalhes, pois na maioria das vezes são eles que fazem toda a diferença.

Por Daniela Almeida da Silva


Por, cada vez mais, abrirem-se novas vagas para todos os perfis profissionais, o Brasil está passando por uma situação de pleno emprego, isso porque o mercado de trabalho brasileiro está mais aquecido do que nunca. Mesmo com uma taxa de desocupação contratual populacional de 7,4%, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua,  a partir do segundo semestre de 2013, tal percentual ainda ficou abaixo da média que esperava-se na virada do ano.

Antigamente, era visível o grande pêndulo entre bairros-dormitório e centros, o qual apresentava-se nas grandes cidades metropolitanas, mostrando claramente que a maioria dos trabalhadores conseguiam mais empregos na região central e voltavam à suas casas apenas para dormir. Porém, atualmente, com o termômetro mercantil fazendo com que a maioria dos que precisam de um emprego consigam vagas, muitas vezes, perto de suas casas, a taxa de desemprego vem caindo drasticamente.

As metrópoles são as cidades que mais têm feito um papel decisivo para contribuir com uma população empregada, pois, seus setores comerciais e de serviços apresentam uma quantidade nova de vagas a cada dia. Porém, mesmo com tantas oportunidades de emprego sendo ocupadas, a falta de qualificação profissional de inúmeros cidadãos é evidente.

Um erro que muitos governos estão cometendo é, por estarmos em uma situação em que as taxas de desemprego estão baixas, os mesmos têm investido pouco em projetos que incentivem a especialização  profissional dos trabalhadores, fazendo com que os mesmos continuem estagnados em suas funções. Assim, com a falta de qualificação profissional de muitos contratados, apesar de vivermos uma situação a qual aproxima-se do pleno emprego, as diferenças salariais continuam discrepantes e, as desigualdades sociais, visíveis, o que apenas mantêm um grande descontentamento populacional.

Apesar do aumento do salário mínimo, e de cada vez mais brasileiros estarem sendo contratados, tamanho descontentamento é o que faz o mercado de trabalho girar, pois a população está sempre em busca de um emprego melhor.

Por Danilo Lacalle


As expectativas para o mercado econômico brasileiro em 2014 são positivas para os setores de comida, informações, hotelaria e construção civil. Tanto as empresas públicas como privadas, abriram diversas vagas, tendo um aumento significativo que pode aumentar desde o começo do próximo ano. Este momento é importante e favorável para aqueles que ainda não tiveram a possibilidade de ter acesso ao mercado de trabalho ou que tem o sonho de adquirir um negócio próprio.

Porém, esse aumento de vagas disponíveis ocorrerá com maior intensidade nas cidades que serão sede dos jogos da Copa do Mundo. Mas as localidades que se encontram perto das cidades sedes, também serão impactadas, já que turistas estrangeiros e brasileiros de todo o país estarão buscando maior conforto e estadia para poder presenciar os jogos da Copa. Com isso, o interior do país também sofrerá as consequências boas da Copa.

Para atender de forma correta os visitantes de todo o mundo e repassar uma visão cordial de todo o país, as áreas da comida, informações e hotelaria deverão estar bem preparadas para que quando chegado o grande momento, possam satisfazer de todas as formas as necessidades dos visitantes. Além das vagas que são abertas a cada dia, treinamentos e qualificação dos profissionais deverão ser uma das preocupações principais das empresas e estabelecimentos. A estruturação das cidades também deverá ser acomodada para uma melhor locomoção das pessoas, já que os moradores do lugar continuarão com a sua rotina de vida e podem ser afetados de forma direta. Com isso, muitos operários deverão ser contratados para saírem às ruas e atuarem sobre os pontos de melhorias.

A Copa do Mundo de 2014 pode ser considerada muito benéfica ao país, porém, depois desse evento o país volta a ser como era antes, correndo o risco de o índice de desemprego voltar a ser como antes. 

Por Santiago Pereda


Em poucos anos a globalização trouxe mudanças gigantescas no mundo todo, mudanças estas que romperam os limites geográficos e propiciaram cada vez mais a interligação entre os diversos países.     

Diante desta nova realidade, naturalmente houve a necessidade de adoção de uma linguagem universal, capaz de aproximar ainda mais todas as nações. A língua adotada é, sem dúvida alguma, o inglês. Daí a importância de dominar o idioma. E, para o mercado de trabalho a realidade não é outra: as empresas estão cada vez mais ultrapassando as fronteiras, abrindo filiais em diversos países e se relacionando com empresas de outras nações, conquistando clientes estrangeiros e contratando fornecedores internacionais.

No Brasil, verificamos uma gigante quantidade de multinacionais fixando filiais aqui e em busca de profissionais qualificados e que dominem a língua inglesa, necessária à comunicação interior e exterior da empresa.   

Para quem ainda não domina a língua universal, é bom se apressar em aprender, pois a tendência é a exclusão do mercado de trabalho que engloba as grandes e médias empresas, restando talvez, poucas oportunidades em empresas menores.

Lembre-se, o inglês, atualmente é uma necessidade e não mais um diferencial do seu currículo, consequência da exigência do mercado de trabalho.   

Por Leni do Vale


O brasileiro já está acostumado, todo final de ano sobram vagas de emprego temporário e falta mão de obra especializada, cenário que se repete a cada ano.

Especialistas em recrutamento orientam que como há a possibilidade de efetivação após o período de festas, é interessante que o candidato aproveite o período para mostrar suas potencialidades.

Um cargo com diversas oportunidades em todas as cidades brasileiras é para Promotor de Vendas, uma das profissões que mais empregam no país, especialmente no final e início de ano, em que o volume de vendas aumenta.

A missão do cargo é tornar o produto mais atraente, nas lojas e supermercados, para isso lançam mão de sua simpatia para conquistar a atenção do público, para daí falar-lhe dos atributos do produto.

A degustação de produtos alimentícios ou demonstração de cosméticos e eletrodomésticos é uma forma de “fisgar” o consumidor em potencial.

Essa é a parte obvia da função, mas o que faz um profissional crescer na área é a prática do feedback. Ele precisa levar à equipe de marketing da marca, a opinião dos consumidores com relação ao produto divulgado, os elogios e principalmente as reclamações e críticas.

Dessa forma, o promotor de vendas contribui efetivamente para o crescimento da marca e da sua carreira.

Requisitos: falar bem, ser simpático, ter boa aparência, ser proativo, criativo e entusiasmado.

Quem contrata: Geralmente o recrutamento e treinamento são feitos pela agência de publicidade que representa a marca. O contato se dá através de empresas de RH.

Na dúvida ou na falta de informações na sua cidade, localize a empresa de interesse na internet e entre em contato com o departamento de marketing.

Para quem quer entrar na área e seguir carreira, é possível fazer um curso de graduação tecnológica na área de logística ou marketing e ter assim o futuro garantido.

Promoção: Mostrando ter potencial para a liderança, o profissional poderá coordenar equipes de promotores e outros cargos específicos de cada empresa.

Salário inicial: varia de acordo com a empresa e a cidade, mas somando salário, benefícios e comissões, é possível iniciar ganhando em torno de R$ 1.500,00, nada mal para um cargo que inicialmente exige-se apenas o Ensino Médio Completo.

Por Jaqueline Rebouças


O processo de seleção do mercado de trabalho vive um momento rígido.

O currículo profissional precisa estar cada vez mais atualizado para acompanhar as necessidades e expectativas das grandes empresas.  

Para quem almeja um crescimento, a língua estrangeira é um dos primeiros pontos na construção de uma carreira profissional.

Falar outro idioma se tornou uma condição de sobrevivência no mercado e pode conquistar um salário até 70% maior. O avanço da globalização se tornou o fator que mais influi na necessidade de aprendermos outro idioma.

Saber um idioma novo nos permite quebrar as barreiras do conhecimento cultural, gerando uma compreensão mais concreta do que acontece lá fora.

A falta de uma língua estrangeira no currículo pode se tornar um problema para quem já está no mercado há mais tempo e não se atualizou. O profissional que não se recicla tende a ser superado por jovens talentos, que já estão se adaptando às novas exigências do mundo do trabalho. 

Dominar outra língua é sinônimo de desenvolvimento, um item básico para obtermos destaque no mercado de trabalho. Ser bilíngue é um sinal de que podemos acompanhar as mais rápidas mudanças do mundo e que estamos prontos para uma interação global.

Saber um novo idioma é ter uma boa comunicação com o mundo.

Por Dayane Garcia


A população brasileira está aumentando muito nas últimas décadas.

Com a economia do país crescendo cada vez mais, a população tem condições de obter mais qualidade de vida.

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou estudo em 2010, revelando que a expectativa de vida dos brasileiros cresceu 3 meses e 22 dias com relação a 2009.

Atualmente a expectativa está em 73 anos, 5 meses e 24 dias.

Com a população envelhecida o mercado de trabalho se torna cada vez mais competitivo.

É a eterna briga entre a juventude x experiência.

Os jovens têm mais energia e disposição para executar as atividades que lhes são delegadas.

Por outro lado, em muitos aspectos são imaturos e inexperientes.

Já os mais velhos possuem uma bagagem de vida muito grande, o que pode auxiliar em muitas soluções para o dia a dia de trabalho, podendo também atrapalhar.

Outro fator decisivo para conseguir uma vaga de emprego, é a qualificação. Muitas vezes as vagas estão disponíveis, mas não há mão de obra qualificada para preenchê-las.  

Com o avanço da tecnologia, essa necessidade está se mostrando cada vez mais recorrente.

Faltam tantos profissionais qualificados que já tramita no Congresso, um projeto de lei para incentivar a imigração de trabalhadores estrangeiros para o Brasil.

O Conselho Nacional de Imigração divulgou que em 2011, o Brasil concedeu 70.524 vistos de trabalho para estrangeiros.

Um aumento de 22% com relação ao ano anterior.

O governo precisa investir em mais cursos de capacitação para os jovens brasileiros, mas essa é uma iniciativa que também deve partir de cada um.

Procurar sempre se aperfeiçoar e o mais importante é não se acomodar.

Saia da sua zona de conforto e procure fazer algo novo.

Pode até ser divertido. Experimente!

Por Heloíse Helena Meneses


A OMS (Organização Mundial da Saúde) revelou que 10% da população mundial tem algum tipo de deficiência, isso significa algo em torno de 600 milhões de pessoas. Um número grande e que precisa ser considerado.

Além do preconceito, essas pessoas enfrentam muitas dificuldades para conquistar uma oportunidade de trabalho.

Na tentativa de tentar diminuir essas dificuldades e ao mesmo tempo sensibilizar as empresas para esta questão, o Espro (Ensino Social Profissionalizante) tem o programa Diversidade, que se pauta na Lei 8213/91 de inclusão da pessoa com deficiência no mercado profissional.

A ideia do projeto é capacitar estas pessoas e inseri-las no mercado de trabalho, promovendo a integração social no ambiente corporativo. É assim que elas conquistam mais espaço e mais independência. A instituição já capacitou mais de 500 pessoas com deficiência e já encaminhou para muitas oportunidades de trabalho.

A convivência é extremamente importante, pois o que aparentemente passa despercebido por algumas pessoas é uma verdadeira conquista para quem tem algum tipo de deficiência.  

Ter uma renda própria também é importante e os ajuda a criar uma independência ainda maior.

Algumas oportunidades são divulgadas no portal do Espro. Confira: www.espro.org.br.

Por Natali Alencar


Se você tem interesse em participar de um processo seletivo para uma empresa estrangeira, lembre-se que uma carta de apresentação em inglês pode ser um diferencial. Veja as dicas:

Uma carta de apresentação contextualiza as informações do seu currículo. No caso de uma escrita em inglês, você terá mais destaque. A principal dica é informar ao recrutador o porquê de você se candidatar a vaga em outro país.

Seja objetivo e claro. Coloque informações relevantes na cover letter, como o documento é chamado.  É necessário colocar seus dados para contato.

Inicie explicando como soube da oportunidade de trabalho e fale a respeito de sua formação e das suas experiências de modo sucinto. Nesse tipo de carta, o destaque é para os resultados que alcançou em cada cargo.

No final, coloque-se à disposição para uma entrevista. Caso tenha dificuldades com o idioma, solicite orientação de um profissional ou de um amigo que tenha mais conhecimento. Boa Sorte!

Por Melisse V.


Se você está estudando e busca uma oportunidade de emprego ou estágio, saiba que realizar trabalhos voluntários pode desenvolver algumas de suas habilidades. Veja as dicas a seguir:

O trabalho voluntário pode desenvolver sua proatividade, pois você fica atento às necessidades sociais de onde vive e busca soluções para amenizar as dificuldades. Desse modo, você adquire uma postura de tomar iniciativa. Isso será importante na realização de atividades no seu futuro emprego.

Se você é mais engajado e, nos horários livres, organiza um movimento para ajudar alguma comunidade, saiba que você está exercitando a sua capacidade de liderança. Assumir cargos de liderança em atividades não remuneradas demonstra interesse e dedicação.

Para quem quer adquirir experiência profissional nas suas áreas de interesse, mas ainda não tem oportunidade, o voluntariado é uma alternativa. Assim, você pode aplicar seus conhecimentos para aprimorar sua experiência na área em que deseja atuar. Isso também complementa o seu currículo.

O objetivo não é apenas agregar a realização de atividades sociais ao seu currículo, mas ressaltar aquilo que você aprendeu com a experiência. Por essa razão, escolha projetos com os quais se identifique pessoal e profissionalmente.

Por Melisse V.


Se você está trabalhando e recebeu outra proposta de trabalho ou obteve aprovação em um concurso público, mas não sabe como informar ao seu chefe, confira as dicas para pedir demissão.

O primeiro passo é ter certeza da sua decisão. Se ainda está em dúvida, analise as vantagens e desvantagens que isso terá para sua carreira e faça a sua escolha para, então, marcar uma reunião com seu gestor.

Para evitar constrangimentos, só peça demissão quando tiver certeza que aquela vaga é sua. No caso de concursos, quando houver convocação e homologação. Para ingressar em outra empresa, aguarde a solicitação dos documentos e o resultado dos exames médicos.

A orientação é de falar primeiramente com o seu gestor e, depois, comunicar ao setor de recursos humanos. Desse modo, você mostra profissionalismo e respeito à hierarquia.

Seja diplomático.  Fale do motivo de sua saída, apenas se você estiver à vontade.

Caso a empresa atual tenha interesse em manter você na equipe e fizer uma contraproposta, analise-a bem. Caso decida por ficar, avise a outra companhia. Se a sua decisão for realmente de deixar a empresa, agradeça pela oportunidade e informe que está em busca de novos horizontes.

Jamais peça demissão para conseguir um aumento.  Boa Sorte!

Por Melisse V.


Se você busca uma vaga de emprego em uma empresa multinacional, saiba que para elaborar um currículo em inglês, não basta apenas dominar o idioma. É preciso considerar que o formato é diferente. Confira algumas dicas a seguir.

Um currículo em inglês é mais do que uma mera tradução daquele que você já tem elaborado em português. É necessário destacar os resultados que obteve durante a graduação e, inclusive, no âmbito profissional. Isso mostra que você tem uma experiência sólida. Esse aspecto é mais importante do que as próprias funções realizadas.

Ao descrever funções e resultados, inicie a frase com o verbo e não com o pronome pessoal. O currículo deve ter duas páginas, no máximo. A sequência de tópicos pode ser a mesma já utilizada no documento em português. No campo dados pessoais não é preciso informar: idade, estado civil e sexo. Semelhante ao documento em português, as experiências profissionais devem ser listadas de modo decrescente, isto é, da mais recente a mais antiga.

Lembre-se de que você poderá ser convocado para uma entrevista em inglês. Portanto, não minta com relação ao seu nível de fluência. Boa Sorte!

Por Melisse V.


Para conquistar uma vaga de trabalho, não basta apenas ter um currículo bem elaborado. É necessário estabelecer um plano de ação para divulgar o seu material curricular. Confira as dicas a seguir.

Primeiramente você deve considerar o seu momento de carreira (profissional experiente ou recém-formado) e a área na qual atua. Lembre-se que, atualmente, a internet é a principal fonte para você apresentar o seu currículo. Portanto, acesse os sites que oferecem oportunidades para contratação e cadastre-se. Observe se a inscrição é gratuita ou paga. Porém, não descarte os anúncios tradicionais como revistas e jornais.

Saiba utilizar a sua network, isto é, a rede de pessoas com as quais você se relaciona. Elas podem te apresentar para algumas empresas ou podem te ajudar a encontrar uma chance de trabalho.

Há também consultorias que realizam recrutamento e seleção. Saiba que essas organizações não cobram pela prestação de serviço. Você apenas entrega seu currículo pessoalmente ou se cadastra nos endereços eletrônicos e aguarda o convite para uma entrevista.

A última dica é fazer uma lista das empresas em que você tem interesse em trabalhar. Basta encaminhar o seu currículo para o setor de Recursos Humanos. Boa Sorte!

Por Melisse V.


A Páscoa está próxima, assim como também está o Dia das Mães, dois feriados interessantes para o comércio brasileiro. A troca de presentes nas duas ocasiões é praticamente certa, uma vez que as crianças são os grandes focos do primeiro evento e as mães, que praticamente todas as pessoas idolatram, do segundo.

Para atender à demanda das duas datas, as empresas apostam na contratação de novos profissionais sob o regime temporário.

Segundo Rossana Ercole, psicóloga e caça-talentos da Global Network, essa modalidade de contratação é oportunidade ideal para quem está atrás de sua primeira vaga ou para quem almeja se reposicionar no mercado de trabalho.

Uma dica sempre dada por profissionais de Recursos Humanos é o temporário sentir-se integrado com a equipe fixa da empresa, obviamente com respeito às regras e às normas de convivência. A superação de metas causa outro diferencial para quem deseja ir além do trabalho temporário e conseguir, efetivamente, a promoção.

Outro ponto que causa um “quê” a mais, na visão de Rossana, é a sugestão de novas ideias à empresa desde que o temporário não tente modificar o sistema vigente sem os devidos conhecimentos sobre os processos anteriores ao seu ingresso na companhia.

Chegar atrasado ou faltar pode impedir a efetivação. Por isso, caso seja inevitável esse tipo de acontecimento, o superior (chefe) precisa ser avisado imediatamente (por telefone, por exemplo) e ao adentrar na empresa, depois do compromisso ou do infortúnio, o temporário precisa conversar pessoalmente e explicar a situação pela qual enfrentou.

Por Luiz Felipe T. Erdei


Para profissionais da área de imagem de um modo geral, além do currículo existe um artigo imprescindível na hora da empresa: o portfólio. Mas o que seria isso? Portfólio é o conjunto de peças, obras ou objetos realizados por você enquanto profissional que te darão a chance de provar seu potencial na área pretendida.

A ferramenta citada é constantemente analisada em entrevistas com profissionais de publicidade e propaganda (campanhas e peças gráficas produzidas ou dirigidas pelo profissional), jornalismo (textos publicados), design (material diagramado, sites produzidos) e fotografia (eventos fotografados ou retratos). Existem duas formas de ser apresentado: virtualmente ou impresso.

Caso seja em papel, organize tudo com muito cuidado em uma pasta com bom acabamento. Separe por ordem cronológica ou área de atuação. Exemplo: anúncios feitos para seguimento saúde e em seguida publicações para a área de educação. Mostre material em bom estado de conservação. Em caso de fotografia, existem álbuns específicos à venda no mercado para arquivamento de imagem para portfólio com valor bem em conta.

Muitas empresas vêm optando por receber portfólio online, por ser mais prático e poder ser analisado diretamente no currículo antes mesmo da entrevista presencial, podendo assim ser logo descartado o profissional caso não seja de interesse do empregador. Na Internet há sites muito usados na área.

Um bom é o Flickr (www.flickr.com), rede social exclusivamente para arquivos de imagem. Os fotógrafos são os maiores usuários do site, pois podem assim montar galerias de seus projetos e enviar o link para interessados. O site é usado ainda por publicitários e empresas que desejam mostrar suas peças gráficas de campanha. Uma boa vantagem do Flickr é que seu limite mensal de arquivos é 300MB, ideal para o uso contínuo.

O Carbonmade (www.carbonmade.com) também funciona de forma semelhante ao Flickr e tem uma bela apresentação das fotos em tamanho estendida. Como desvantagem, apresenta um limite de postagens de 30 fotos. Assim como no site anterior, possui espaço para descrição dos detalhes do arquivo como elaboração, finalidade e processo criativo, importante para o entrevistador.

Antes de entregar ao futuro empregador o site de seu portfólio, lembre-se de organizá-lo com datas, explicações e toda informação crucial para que ele entenda as imagens. É importante também só mostrar o que realmente for de sua autoria.

Por Lidianne Andrade


Muitos candidatos acreditam que a ‘hora da verdade’ na contratação está com a entrevista individual com seu supervisor, onde ele será testado sobre todos os seus conhecimentos na área almejada e falar sobre seu currículo entregue anteriormente. Mas a verdade é que o processo seletivo começa assim que se entra na empresa, e, na maioria das vezes, a primeira etapa é a dinâmica de grupo.

Desprezada por muitos por não ser considerada importante, a dinâmica realizada em grupo, de geralmente 20 pessoas, é considerada a parte fundamental da seleção para muitos profissionais de Recursos Humanos. É através das atividades realizadas pelos candidatos que se podem avaliar aspectos como trabalho em equipe, comunicabilidade (capacidade de comunicar-se com o grupo), liderança, entre outros.

O ideal é ser exatamente quem você é, mas é importante saber que sua postura diante do grupo será analisada e, portanto, alguns tópicos devem ser observados como postura ao colocar suas opiniões.

Interromper o colega candidato ou mesmo ausência de colocações não serão bem vistos.

Quanto aos tímidos, geralmente este não é critério de avaliação. “Se a vaga não exigir, não eliminamos de primeira porque isso não impede que seja bom profissional em sua área”, afirma Daniele Mascarenhas, recrutadora de Recursos Humanos de uma empresa de Recife.

Por Lidianne Andrade


Muitos profissionais compram os classificados de jornal todo fim de semana e procuram sites específicos na Internet na busca por uma única coisa: vagas de emprego na sua área. Mas quando encontra e chegou a hora de enviar currículo, você está fazendo a escolha certa?

O primeiro item a ser observado é a escolha do tipo de letra. Como é uma avaliação profissional, dê preferência a fontes digitais formais como Arial, Times New Roman ou Verdana em tamanho 10 a 12. Lembre-se: é para ser legível e sério, profissional. Recomenda-se enviar foto apenas quando solicitado.

Quanto aos cursos, seja objetivo e pense na vaga pretendida. Um currículo de quatro páginas pode passar despercebidamente na mesa de um recrutador por ter excesso de detalhes que não interessam ou ainda demonstrar desinteresse, pois você fez cursos demais e ainda não conseguiu nada. Aparentemente seria um profissional ‘sem foco’.

Seja claro e selecione apenas os cursos que sejam diretamente ligados ao cargo pretendido. Exemplo: se você almeja uma vaga de gerente de loja, os cursos de telemarketing, edição de imagem e fotografia em nada irão acrescentar ao seu empregador. Enumere os mais importantes e coloque-os, no máximo cinco.

Siga a mesma regra para o histórico profissional. Cargos ocupados por menos de um mês e não relacionados com a sua área não tem muita importância no histórico profissional e podem demonstrar a impressão errada, como o fato de você ter passado por mais de 10 empresas e em nenhuma ter uma estadia longa, colocando dúvidas desnecessárias na hora da contratação. Lembre-se: objetividade ajuda ao recrutador ver seu perfil profissional e mostra seu interesse específico naquela oportunidade.

O último item e talvez o mais importante sejam as referências. Escolha apenas duas, mas estas devem ser suficientes para trazer uma boa impressão de você. Muitas empresas atualmente dispensam referências, pois a lógica informa que ninguém irá colocar no currículo alguém falando mal de você. Caso tenha algum mal entendido em determinada estadia como funcionário, dispense o contato.

Por Lidianne Andrade


Quem disse que canteiro de obras não é lugar para mulheres ? Devido ao crescimento da demanda na construção civil, é cada vez mais comum a presença de mulheres em um ambiente que era considerado reduto masculino. Diversas empresas no setor resolveram realizar treinamento de mulheres pelo aumento de novos empreendimentos, por causa de programas de incentivos promovidos pelo Governo Federal.

Um dos exemplos é o da construtora Mendes Sibara, da cidade de Itajaí (SC). Além de manter em seu quadro quatro estagiárias de engenharia, criou a “Equipe do Capricho”, em que 10 funcionárias ajudam a manter o controle de qualidade,  acabamento e limpeza nos canteiros de obras. Dirigentes da empresa informam que escolheram mulheres para a realização dos serviços pelo fato de serem mais cuidadosas e atentas aos detalhes do que os homens.

Em outras obras como a Brava Home, na mesma cidade, a unidade local do Senai criou turmas para formar mão de obra somente de mulheres, pois elas aliam o capricho à força física dos homens, garantindo uma construção final bem-acabada e com mais qualidade.

Por Selma Isis


A oportunidade de se obter um bom emprego é o sonho da maioria das pessoas. Dos jovens aos mais velhos, o emprego ideal é aquele onde a remuneração é boa e as condições para o trabalho são melhores ainda.

Mas todos devem ter em mente que antes de procurar o emprego dos sonhos, o currículo precisa estar em dia.

Mantenha as informações do seu currículo sempre atualizadas, principalmente os telefones e e-mails para contato, não invente informações na intenção de “aumentar” o valor do currículo, nunca entregue uma impressão do currículo amassada ou suja, tenha cuidado.

Na hora da entrevista mantenha a calma e seja espontâneo, lembrando que muitas das informações que estão no papel podem ser perguntadas ao candidato, fique atento e não se engane.

Confira mais dicas no vídeo:

Por Milena Evelyn


Errou quem disse advogados, médicos, publicitários ou enfermeiros: quem lidera a lista dos profissionais mais difíceis de serem encontrados no mundo é o trabalhador qualificado, representado pelo profissional que tem, ao mesmo tempo, qualificação e experiência profissional em sua área de atuação.

As áreas mais carentes destes profissinais são as empresas que atuam em tecnologia, seguidas pelas que empregam web designers, enfermeiros e médicos. Também difícies de serem econtrados são profissionais que trabalhem com advocacia, que tenham conhecimento (e eexperiência) com leis trabalhistas, em seguida vem os administradores especializados em compras online, e e-commerce. Todos eles ocupam com honra o primeiro lugar da lista.

O segundo lugar é ocupado por representante de vendas, o terceiro, por profissionais de áreas técnicas, com experiência e qualificação em diversas áreas. Confira a lista completa:

4- Engenheiros (de todas as áreas)

5 – Profissionais de contabilidade e finanças

6- Operadores de produção

7- Secretários e assistentes pessoais

8- Executivos de administração

9 – Motoristas

10- Operários

A pesquisa foi feita com 35 mil empregadores, em 36 países, pela consultoria Right. No Brasil, foram ouvidas 850 empresas. A escassez de talentos é um problema que as empresas enfrentam, já que é cada vez mais difícil encontrar um profissional qualificado e que atenda todos os requisitos exigidos pelas empresas.

Por: Cris Keller


A economia brasileira tem se expandido muito nos últimos anos e nota que esse aquecimento também está acompanhando os novos rumos do mercado de trabalho.

A velocidade com que o mercado cresce é imensa, novas frentes de trabalho são abertas em quase todo o estado.

De acordo com pesquisas recentes as áreas que tem mostrado um crescimento expressivo são as industrias de varejo e de consumo de massa. Já nos setores de construção civil, mercado imobiliário e da tecnologia de informação são as áreas que demonstraram falta de profissionais mais bem qualificados para atuação.

A falta de mão de obra qualificada é uma reclamação freqüente dos profissionais do RH.

Já os profissionais que buscam se atualizar com freqüência são os mais bem cotados para as vagas de gerencia.

Por Milena Evelyn


Nós seres humanos, somos iguais aos produtos expostos em prateleiras de supermercados, ou seja, todos temos nossa embalagem com os respectivos rótulos e estamos lá esperando por alguém nos escolha. Mas precisamos ser bons tanto por dentro quanto por fora, senão nos tornamos uma mera propaganda enganosa.

Na disputa por uma vaga, o marketing pessoal será muito importante. Cada vez mais empresas buscam perfis dinâmicos, pro ativos e fluentes para integrar seu quadro de funcionários.

Comece se questionando um pouco. Quais são as suas qualidades? Quais são seus pontos positivos? Em que você precisa melhorar? A partir daí, monte um esquema de posicionamento com as respostas obtidas. Procure melhorar o que for necessário e se livrar daquilo que não é rentável para você.

Por Milena Evelyn


O mercado de trabalho cresce a cada dia, novos segmentos são criados e a tendência é que esse crescimento seja cada vez mais favorável.

Algumas pesquisas indicam que a presença feminina representa 40% dos postos ocupados atualmente.

Mas mesmo com esse expressivo aumento, algumas divergências ainda são encontradas. O salário de uma mulher ainda é menor que o do homem e cargos oferecidos somente para homens, são alguns exemplos.

Muitas vezes a discriminação é notória. O maior número de vagas predomina na administração publica e nos serviços ligados a vida doméstica.

Os cargos de chefia ainda são disputados por poucas mulheres. Mas elas continuam enfrentando a disputa, se qualificando e disputando lado a lado com os homens.

Determinação é a característica mais importante para a realização e o sucesso e independe do sexo.

Por Milena Evelyn


Profissionais que dominem outras línguas e que tenham vontade de trabalhar como tradutores estão encontrando no País um mercado aquecido e carente de bons serviços na área. Um dos grandes motivos para o aumento da procura deste tipo de serviço é a economia aquecida e cada vez mais unificada do Brasil em relação aos outros países.

Apesar de não ser uma profissão regulamentada, para se dar bem no mercado é necessário, além de fluência em outras línguas, cursos específicos para se aperfeiçoar.

“Devido ao crescimento deste mercado, há a criação de numerosos cursos de formação de tradutores no Brasil, em vários níveis, desde cursos livres ligados a instituições voltadas ao ensino de idiomas a cursos de graduação”, afirma a presidente do Sintra (Sindicato Nacional dos Tradutores), Maria Franca Zuccarello.

Por R.D.


O emprego no Brasil segue em alta, e os salários também. Segundo a Catho, o rankig com os cargos que tiveram maior aumento de salário nos últimos 4 meses trazem as áreas de engenharia nos três primeiros lugares. Os números são oriundos da Pesquisa salarial e de Benefícios, que é realizada a cada quadrimestre.

Não é surpresa os cargos de engenharia figurarem nos primeiros lugares. Engenharia de Obra e Civil tiveram mais crescimento devido ao aumento de obras graças à facilidade das construtoras em obter crédito e financiamento para a construção de obras residenciais, comerciais e estatais.

Mas a maior surpresa é o cargo de Engenharia do Meio Ambiente em primeiro lugar. Há poucos anos ele nem existia,e o crescimento dos salários reflete os investimentos cada vez maiores da empresas nessa área, denotando a preocupação do impacto ambiental no dia a dia dessas companhias.

Por Maximiliano da Rosa


As empresas estão apostando na capacidade do trabalho dos jovens dentro das empresas e os programas de trainee são investimentos na capacitação de um recém formado para quem sabe um dia se tornar gerente. Não é garantido que no final do programa o profissional encontrará uma sala vazia escrito gerencia esperando por ele.

O trainee deve demonstrar trabalho e interesse e assim aos poucos ir cavando um lugar ou até mesmo sugerir a criação de uma nova vaga para poder continuar na empresa. Logicamente que depois de um investimento a empresa tem interesse em continuar com o profissional, mas como tudo no mundo moderno essa via tem mão dupla.

Vale lembrar que todos os graduados têm chance de se tornar trainee, por enquanto a maior quantidade de vagas são para: Administração e Engenharia seguido de Comunicação e Marketing.

Por LB


Crescimento estimado de 11% para exportações e 24% para importações brasileiras em 2010 deve movimentar o mercado de trabalho para a área de Comércio Exterior, segundo a revista Você S/A.

 A pesquisa no Google por “Vaga comércio exterior” mostra aproximadamente 550.000 resultados.

Porém, não se deve esquecer que ainda é possível encontrar vagas especificas somente para trabalhar com importação ou só para exportação, sob a sigla comex, ou ainda como Assistente/Analista de Importação e Exportação.

Uma boa maneira de se preparar para área é o curso superior em Administração com ênfase em Comércio Exterior. Os cursos livres em instituições como a Aduaneiras e a fluência em inglês são bons diferenciais.

Por Guilherme Carnevalli


O Centro de Atendimento do Trabalhador (Ceat) do Estado de São Paulo está com 1.200 vagas em cursos de qualificação profissional destinados a beneficiários do Programa do Governo Federal Bolsa Família. Em parceria firmada entre o Ministério do Trabalho e do Desenvolvimento Social, o Ceat espera recrutar profissionais entre 18 e 60 anos que buscam uma recolocação no mercado de trabalho.

Dentre as qualificações contempladas pelos cursos estão as de cozinheiro, com 450 vagas; garçom/garçonete com 510 vagas; barman ou barwoman com 90 vagas; recepcionista com 30 vagas; camareira/arrumadeira com 30 vagas; auxiliar operacional de eventos com 30 vagas e mensageiro/capitão porteiro com 30 vagas.

Participe gratuitamente de um desses cursos e garanta mais uma oportunidade em sua carreira. Confira os locais dos cursos, bem como os procedimentos de inscrição no portal do Ceat e participe dessa ação!

Por Camila Porto de Camargo


São várias as possibilidades de ser bem-sucedido na carreira profissional. Há pessoas que optam pelo mercado informal, configuração em que o trabalhador não paga impostos, há outras em que as pessoas se prontificam a estudar dois ou mais anos na finalidade de obter graduação por meio de cursos superiores.

No entanto, aos que não têm as pretensões mencionadas anteriormente, cursos profissionalizantes é uma saída rentável. Segundo levantamento efetivado pelo Instituto Votorantim e pelo Centro de Políticas Sociais da Fundação Getúlio Vargas (FGV), os que seguem por esse caminho possuem maiores chances de conquistar emprego ante somente aos que têm ensino médio em um mercado de trabalho extremamente competitivo.

Marcelo Neri, economista entrevistado pela Agência Brasil, afirma que o estudo assegura a informação de que o retorno pleiteado por meio da educação profissional é alto, ainda mais se relacionado aos próprios cursos superiores.

O segmento que melhor emprega pessoas com esse gabarito é o automobilístico, com quase 46% da fatia total, seguido por finanças e petróleo & gás. A pesquisa relata que cerca de 29 milhões de pessoas fazem cursos de educação profissional, quase 20% da população brasileira com idade superior a 10 anos.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Agência Brasil


O Jornal da Globo anunciou em reportagem que as vagas de emprego sobram pelos estados do Brasil. Ótima notícia, não? A reportagem baseou-se na pesquisa feita por uma importante fundação brasileira que trocando em miúdos está dizendo que emprego é o que não falta por aí, desde a formação mais humilde até a vaga de alta colocação no mercado.

Ainda segundo a pesquisa, os patrões estão dispostos a pagar pela formação dos empregados. Aí, surge então a pergunta: Se estamos esbanjando emprego assim no país, por que tanta gente desempregada? A pesquisa informa que apesar da quantidade de vagas, faltam veículos específicos que localizem os candidatos adequados. Que pena, com tanta gente procurando emprego e super lotando as filas dos Sines de suas cidades é um desperdício em todos os sentidos esta notícia.

Fonte: G1

Por: Teresa Cecília Almeida


Se você esta cursando a faculdade e já pensa em atuar na área de comunicação, confira estas dicas:

1) Crie um portfólio online. Reúna os seus trabalhos escolares em um portfólio na internet.

2) Faça um blog. Através dele você pode relatar as suas experiências na faculdade e no estágio. E exercita a sua capacidade de comunicação.

3) Mantenha contatos É na faculdade a sua primeira oportunidade de fazer contato com pessoas da área. Converse com os professores e como todos os colegas. Demonstre interesse nas aulas.

4) Compre roupas novas Mesmo na área de Comunicação as roupas devem dizer que você é um profissional responsável. 

5) Limpe seus perfis nas redes sociais Cuidado com as coisas que você disse e diz no Orkut, Twitter, Facebook. É cada vez mais comum a pesquisa de perfis antes da contratação.

6) Faça estágios Por mais que o seu atual emprego te dê estabilidade e retorno financeiro, é só através do estágio na área que você irá adquirir novos contatos e conhecimentos.

7) Tenha um plano B Não vale pensar “se nada der certo viro hippie”, descubra outras áreas que você conseguiria trabalhar.

Por Fernanda Peixoto


Sabe-se que hoje em dia, o profissional precisa mais do que nunca de qualificação para ter um bom lugar no mercado de trabalho, cada vez mais se busca uma formação adequada, no entanto, ainda faltam profissionais qualificados, a ponto de não somente os empregados serem prejudicados, mas também o empregador.

Uma pesquisa realizada pela Manpower uma empresa internacional de consultoria de recursos humanos, indicou que dois terços das empresas do mundo todo sofrem com a falta de mão de obra qualificada. Foram ouvidos mais de 35 mil empregadores em 36 países.

No Brasil 64% dos empresários consultados afirmaram que possuem dificuldades no preenchimento dos quadros de empregados com mão de obra qualificada. Nesse ponto o Brasil só perde para o Japão, onde a pesquisa indicou 76%.

Levando em consideração todos os países pesquisados, 31% das empresas teriam problemas para encontrar profissionais qualificados. Países como os Estados Unidos, a Irlanda e a Grã-Bretanha, também passam pelas mesmas dificuldades.

Por Mauro Tavares

Fonte: Uol


De acordo com especialistas, o mercado de consumo de vinhos finos (tinto, rose, branco e espumantes) cresce em torno de 5% ao ano no país  envolvendo  a comercialização do produto em bares, restaurantes, importadoras, lojas especializadas. E em variedade de rótulos o Brasil está em terceiro lugar no mundo, perdendo apenas para Estados Unidos e Inglaterra.

Com isto a demanda por profissionais é grande, no entanto neste mercado faltam profissionais qualificados e especializados e também maiores opções de cursos para a formação desta mão de obra, dando aos futuros profissionais as noções de gerenciamento, como planejamento estratégico, comunicação, marketing, noções de logística, legislação, adequação do produto a mercados específicos trabalhando o vinho de forma competitiva, conforme explica Juliana Trombeta Reis, coordenadora de desenvolvimento de cursos de bebidas, serviços e gestão de gastronomia do SENAC – SP, que criou a primeira pós-graduação em administração de negócios de vinho no Brasil.

Além no SENAC-SP, outras duas instituições oferecem cursos nesta área: a Fundação Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro e a Associação  Brasileira de Sommeliers.

Por Mauro Câmara


A ideia de que as grandes metrópoles são as que mais oportunizam empregos sempre foi uma justificativa para as pessoas migrarem de suas regiões. A idealização de um bom emprego e salário são oportunidades que não estão disponíveis a todos, considerando os conhecimentos técnicos para o desempenho da função. A crescente na exigência de qualificação especifica é um obstáculo para tornar a ideia inicial em sucesso financeiro.

Certamente, existem regiões onde a quantidade de pessoas sobrepõe a quantidade de empregos oferecidos. Mas acreditar que em São Paulo ou outra grande cidade suprirá todas as necessidades almejadas e não conseguidas na região onde nasceu, é um pensamento equivocado.

Retornar a conviver junto a família, algumas vezes, apesar de necessário, é impossível devido a ausência de recursos. Assim, podemos observar em São Paulo que o número de pessoas a viver pelas ruas, sem condições mínimas, aumenta e torna mais distante a melhora no índice de desenvolvimento humano.

por Patricia Gujev


Passamos no vestibular, ingressamos em uma universidade, concluímos o curso, nos formamos e não conseguimos um bom emprego. Que decepção!

O mercado de trabalho está cada vez mais difícil, mas para quem fez uma faculdade às coisas deveriam ser diferentes? Não necessariamente. O que as empresas procuram são bons profissionais, e muitas vezes não encontram.

Para conquistar o mercado de trabalho, não basta somente ter um diploma de curso superior, mas ser um bom profissional.

Utilizaremos o exemplo do professor, todos têm diploma de curso superior, mas nem todos dão uma boa aula, explicam bem, etc… No começo de uma carreira profissional, dificilmente você começará com um ótimo emprego, terá que pegar “qualquer coisa”, para mostrar o seu potencial, e ganhar destaque.

Junte o diploma de curso superior com a vontade de trabalhar e você ganhará destaque.


De acordo com reportagem exibida pelo Jornal Hoje, está cada vez mais difícil para os brasileiros acima de 40 anos ingressarem no mercado de trabalho.

Além das empresas darem preferência aos mais jovens, o baixo nível de escolaridade de muitos é outro fator que dificulta ainda mais a contratação daqueles com idade mais avançada.

Então, uma dica importante para quem não quer perder as oportunidades que aparecem pela frente, é estar sempre se atualizando, fazendo cursos e se aprimorando o máximo que puder, pois, além da idade, o fator instrução é algo que conta muito na hora da contratação.

Confira a reportagem completa no vídeo abaixo:


A espera do primeiro emprego é uma expectativa para o futuro profissional. Quem desejo ser? Terei sucesso? Quanto vou ganhar? Não estamos falando aqui do primeiro emprego após uma formação acadêmica, mas aquele que conquistamos para financiar ou, pelo menos, ajudar com os gastos de uma universidade. Afinal, a grande maioria das universidades brasileiras são privadas.

Este momento de nossa vida será inesquecível! No futuro estaremos recordando sobre o início de tudo. É aquela famosa sessão de nostalgia que permeia todo encontro familiar ou de amigos.

Entretanto, o mais importante do início não são as respostas, nem a nostalgia, mas, sim, as atitudes, a dedicação e o comprometimento que farão de você um profissional de sucesso e qualificado.

O mercado de trabalho dispõe de variadas opções de perfil profissional, mas o diferencial entre eles está na conduta moral e ética tomada durante seu percurso profissional.

Por Patricia Gujev


A área da gastronomia tem recebido muita atenção nos últimos anos: turmas lotadas, cursos sendo oferecidos em várias instituições … O profissional formado na área pode atuar em uma ampla gama de atividades: pode ser empregado em restaurantes, bares, hotéis, tanto na parte operacional quanto na parte de gestão. Ou pode montar seu próprio restaurante e administrá-lo, seja como gestor, chef ou as 2 atividades.

Outra opção bastante apreciada é o trabalho com consultor, seja montando cardápios em buffets, em empresas de eventos, ou em hospitais, empresas que oferecem serviço de alimentação aos seus funcionários, escolas, hotéis, em navios, parques de lazer e muito mais.

Ainda existe uma outra opção, que é a de personal chef: o profissional da área atende a domicílio, preparando refeições, montando cardápios exclusivos, atuando em recepções, etc. Além disso, o profissional pode ainda atuar com docente ministrando aulas em cursos técnicos ou superiores e em ateliês gastronômicos.

Por Cris Keller


Reconhecer-se membro de um grupo de trabalho é o que impulsiona a felicidade no mundo dos negócios. Muitas pessoas passam anos de sua carreira em atividades ou empresas que nada se relacionam como sua personalidade.

O que realmente você gosta de fazer? Quais suas preocupações sociais, políticas e econômicas? Para que serve sua força de trabalho? Quais são seus talentos e aptidões inatas? E destas, quais desenvolveu, e aquelas que gostaria de ampliar futuramente… É a verdadeira identificação com um projeto que garante a fôlego para seguir em frente.

Eventualmente, reconhecer que está em uma situação profissional desagradável, em que sua produtividade é mal reconhecida, ou nem mesmo aproveitada, faz parte da evolução da carreira. Para avaliar sua identificação com um meio profissional, a dica é consultar estudos de psicologia sobre profissões, entidades de classe, além de conversar abertamente com profissionais de cada área.

Por Karina Gonçalves


Quais as características das melhores empresas para se trabalhar é a pergunta que todo trabalhador deveria se fazer, antes de aceitar uma proposta de emprego. Principalmente quando se está no início da carreira ou há muito tempo desempregado, os critérios na busca de um emprego ficam mais obsoletos. A conseqüência grande parte das vezes é a infelicidade com as condições de trabalho.

Por isso, todos os anos, no mundo todo, publicações especializadas (como Você S.A. e Época) lançam relações das empresas que proporcionam maior grau de satisfação aos seus funcionários.

Entre as qualidades mais importantes sempre figuram salários justos, plano de carreira, respeito aos direitos do trabalhador e investimento no desenvolvimento e no bem-estar da equipe. O que determina as melhores é o grau de satisfação do próprio funcionário.

Confira aqui a Lista das Melhores Empresas para se Trabalhar (ano de 2009)

Karina Gonçalves


Empresas de recrutamento encontram dificuldades no preenchimento de vagas na área de engenharia. Um dos motivos apontados é a falta de aptidão  para cálculos, que faz com que muitos desistam da faculdade, resultando na carência de profissionais no mercado de trabalho.

Os salários são atraentes, ficando em média R$3,5 mil para iniciantes e podendo chegar aos R$10 mil, de acordo com a experiência. E essa escassez está presente em diversos campos da engenharia, segundo a Associação Brasileira de Engenharia Industrial, a necessidade de infraestrutura do Brasil para sediar a Copa de 2014 trará benefícios às empresas de engenharia gerando contratações de profissionais especializados.

O Brasil anualmente forma menos engenheiros do que o número ofertado de vagas.

A necessidade vai desde engenheiros qualificados, à todo processo produtivo, do projeto à manutenção, e a remuneração oferecida chega na casa dos R$ 8 mil alcançando os R$ 14 mil reais.

Por Zilmara Filisbelo

Fonte: Agência Anhanguera

Vivemos num bom momento para repensar na carreira e nos objetivos, pois o mercado está cada vez mais necessitando de talentos profissionais e, quem acha que está na hora de ser reconhecido pelo bom trabalho, pode aproveitar a atual caça aos talentos.

Primeiramente é bom deixar claro que talento é aquele profissional que gosta de desafios e não se limita somente às sua tarefas. O profissional talentoso está sempre em busca do conhecimento que vai torná-lo especialista de forma global.

Gestores de RH definem a diferença de um talento dentro da empresa: são aqueles que servem a empresa na sua totalidade.

No mercado está faltando esse tipo de talento e as empresas que possuem, terão que retê-los ou correm o risco de fecharem as portas.

Para quem procura se enquadrar no perfil de talento, a dica dos especialistas é ouvir os experientes, buscar o desenvolvimento e almejar ser especialista para o mundo.

Por: Zilmara Filisbelo

Fonte: Abril.com

Com a previsão do crescimento da economia, as empresas terão que brigar por talentos para preencherem postos, principalmente de gerentes e diretores.

No ano de 2009, frente à crise, essa questão tinha sido posta de lado, mas com o novo cenário positivo, as empresas começam a se preocupar com a evidente ‘falta de gente’.

Diante de novas estratégias para sustentar o crescimento, as empresas avistam a falta de profissionais qualificados para assumi-los. Algumas empresas estão investindo na formação de novos profissionais, como a mineradora Vale que contratou todos os 29 alunos de pós-graduação em engenharia ferroviária. Com a disputa por profissionais, fica na mão dos empregados o poder de negociar com o chefe um aumento de salário ou uma promoção.

A orientação que as empresas recebem de consultores, é ficar de olho nos novos talentos. Essa é uma oportunidade para os empregados fazerem melhorias, um curso de atualização pode lhe conferir uma promoção ou uma proposta do concorrente.

Por: Zilmara Filisbelo

Fonte: Você S/A

No Brasil já são mais de 64 milhões de internautas e as estimativas é que esse número venha aumentar cada vez mais. Com a expansão do mercado, as empresas de tecnologia começaram de fazer contratações de tempo integral para atuar nas redes. É preciso profissionais que antecipem as necessidades dos consumidores.

Segundo ao FGV, daqui a três anos será necessário no mercado cerca de 1 milhão e meio de profissionais para diversas áreas relacionadas. Estima-se que em 2012 haverá 100 milhões de computadores conectados à rede, e para atender essa demanda, será necessária mais gente nas empresas da web coordenando operações.

O salário atual dos profissionais que da área chega a R$ 2.000,00 para iniciantes e pode alcançar os R$ 12.000,00 para gestores mais experientes, dependendo da empresa.

Portanto já é notável o maior número de vagas abertas nas empresas do que pessoas qualificadas para preenchê-las. Quem se preparar para atender essa demanda não ficará desempregado.

Por: Zilmara Filisbelo


Quem disse que o trabalho de empregada doméstica é um trabalho sem expressão? A profissão tem sido valorizada pelas próprias profissionais que executam o trabalho.

Tamanha tem sido a procura por uma profissional que zela cuidadosamente pelo lar, que tem se visto homens se candidatarem para assumir a função. O salário ainda não é um dos mais atraentes, na faixa de R$ 600,00 o piso da categoria. Mas há quem pague muito mais que isso.

Pesquisas feitas por estudantes universitários com empregadas domésticas revelam um salário variável de R$ 600,00 a R$ 1.200,00. Dados também revelam que as profissionais se valorizaram e muitas delas quem dão seu preço.

Dicas de conselheiros na área, recomendam que a empregada doméstica saiba vender suas habilidades. Ela pode ter um currículo com cursos feitos nas áreas relacionadas ao trabalho doméstico, como esterilização, técnicas de higienização , monitoramento de crianças entre outros cursos rápidos até mesmo de um dia. Isso é inovação!


O mercado de trabalho está muito dinâmico ultimamente, é comum ver o que era bom até pouco tempo atrás valer muito pouco hoje e amanhã valer menos.

Mas então o que fazer para se adaptar ao mercado de trabalho? A resposta é simples, basta investir nas habilidades que o mercado está buscando, ou que buscará num futuro próximo.

Essas competências em que o mercado tem demanda são Auto Gerenciamento, Comunicação Múltipla, Negociação, Adaptabilidade, Educação Contínua, Domínio da Tecnologia e Foco nos Resultados.

Para saber como alcançar estas características e como fazer bom uso delas, confira as dicas do portal VoIT.

Fonte: Portal VoIT

Por Levi Rocha


Uma das preocupações das organizações e do profissional moderno é a participação em atividades sociais e em programas de voluntariado.

Alem da consciência, o currículo de quem participa é mais valorizado, tanto é que hoje existe campo no currículo para preencher com as atividades extras.

Para quem tem vontade e pode se dedicar a isso é uma ótima forma de ajudar o próximo e a colaborar com o crescimento de toda uma sociedade que se funda em torno de valores capitalistas e, em algumas situações, bem selvagens.

Procure entidades assistenciais, procure conversar com o Departamento Pessoal de onde trabalha, para verificar se alguma associação já não faz parte dos trabalhos voluntários da empresa.

Por José Alberi Fortes Junior.


O Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube) irá realizar um curso gratuito com o tema “Mercado de Trabalho e Processo Seletivo: Como enfrentá-los?“.

O curso está aberto a todas as idades, tem duração de três horas e irá abordar temas como o perfil do jovem em busca de uma colocação profissional, o cenário global, o papel do estágio no mercado de trabalho, comunicação e postura na hora da entrevista.

O evento será realizado no dia 17 de dezembro, às 14h na Rua Barào de Itapetininga, 163, centro de São Paulo.

Os interessados devem efetuar a inscrição no site www.nube.com.br, até o dia 16 de dezembro.


Como criar um salão de beleza para atrair os homens? Esse foi o desafio vencido por um grupo de cabeleireiros de Curitiba, onde foi criado o Barbearia Esporte Clube.

Com idéias como chamar um tratamento de pele de tratamento de cara, e nomear todos os serviços de uma forma mais grosseira e com muito bom humor foram a forma de atingir e criar um público fiel entre aqueles que não estavam muito habituados a freqüentar salões de beleza.

Criatividade e conhecimento do público-alvo atualmente são importantes e fundamentais para que você possa sobreviver no atual mercado de trabalho. Pro isso, se você tiver uma idéia que considere que vale ouro, não se faça de rogado, faça de tudo para pô-la em prática.

Por José Alberi Fortes Junior


Uma das coisas que promete o mundo futuro é a grande recompensa das produções intelectuais inéditas.

Tudo o que é novo chama a atenção, pode até ser um pouco assustador, dependendo do grau de entendimento de quem o aprecia, e tem a possibilidade de mudar muitas coisas.

Exemplo tem aos milhares. A história nos conta. Quem imaginaria o homem chegando à lua, e isso  já faz um bom tempo…

O homem necessita de novidades e de melhorar as suas condições de vida, a partir daí, emerge uma demanda inesgotável de quem quer produzir coisas novas e queira assistir à evolução da humanidade, em todas as áreas do conhecimento e conseqüentemente do trabalho.


Especialistas e multiprofissionais, esta é a questão. No início da revolução industrial, levava-se muito em conta a produtividade do sub-assalariado, basicamente trabalho mecânico, tal como ainda hoje se percebe no Japão (mas bem remunerado).

Esse trabalho tinha no máximo um pouquinho de técnica, quase nada de conhecimento, só o necessário para executar a pouca técnica.

Hodiernamente a realidade é bem diferente, sobrevive trabalhando quem sabe muitas coisas. Especialistas multiprofissionais ou vice e versa.

A verdade é que existem extremamente escassas oportunidades para se ingressar no mundo do trabalho se o sujeito sabe uma ou duas habilidades, pouca coisa a oferecer ao empregador.

Portanto saiba muita coisa, e isso ainda será pouco. É o mundo cruel!


O seu emprego atual atende a todas às suas expectativas? Conforme define o Dicionário Aurélio, Expectativa é: esperança fundada em supostos direitos, probabilidades ou promessas.

Só para esclarecer melhor podemos pensar se, realmente, empresa em que trabalhamos atende ao que esperamos, se são respeitados os nossos direitos trabalhistas, se é cumprido aquilo que nos foi prometido quando ingressamos na empresa. Já dá para tirar algumas conclusões, concorda?

Podemos ir ainda mais longe trazendo a discussão para o âmbito pessoal:

– Estou realmente satisfeito com aquilo que faço, e com o que ganho na empresa?

– Há possibilidades de mudança de cargo ou função, de crescimento e desenvolvimento profissional nessa empresa, se eu assim o desejar?

– Existe incentivo, inclusive financeiro, por parte da empresa para que eu me aperfeiçoe através de cursos de especialização e outros, conforme eu gostaria?

Analisando: se ao menos uma das suas respostas às indagações propostas for negativa, comece a pensar em partir para outra; se duas das suas respostas forem negativas, é hora de partir para outra; se as três respostas forem negativas, você já passou da hora de partir para outra!

Por Lindomar Vieira


Pode-se dividir em fases a procura de emprego. Manter a dedicação e motivação é importante para que todo o processo seja realizado de forma eficaz e de maneira a facilitar a procura e a recolocação no mercado de trabalho.

Organize seus documentos (carteira de trabalho, RG, CPF, carteira de motorista, diploma, etc.), prepare seu curriculum e carta de apresentação.

Pesquise as vagas e empresas para quem você vai mandar os currículos.

Faça uma pesquisa dentre seus contatos para verificar quem poderá ser útil na sua procura de emprego.

Depois de convocado para a entrevista, estude sobre a empresa e quais as funções e responsabilidades da vaga pretendida.

Cuide de sua apresentação pessoal, para impressionar positivamente seu entrevistador, vista-se de acordo com a pretensão e filosofia da empresa.

Por José Alberi Fortes Junior


Uma das funções que mais empregam no final de ano é a função de vendedor. E para quem tem interesse em aproveitar o trabalho temporário em emprego efetivo aí vão algumas dicas:

  • Estude e conheça seu público e produto. Saiba o que está vendendo e para quem vai vender. Isto faz com que o treinamento seja menor e mais rápido, além de surpreender seu novo chefe.
  • Descubra e venda os diferenciais do produto que está vendendo. É importante para gerar argumentos de venda e para facilitar a aproximação com o cliente.
  • Nunca venda um produto que você não compraria. Isto gera uma falsidade que qualquer cliente percebe e causa um desgaste muito grande para efetivar a venda.
  • Nunca prometa prazos e qualidade que não são condizentes com o que você está vendendo. Gera problemas e         processos para o vendedor e para a empresa.

Por José Alberi Fortes Junior


Os profissionais de Tecnologia da Informação são muito valorizados atualmente, pois as empresas de médio e grande porte perceberam a sua importância para o desenvolvimento de processos tecnológicos e a grande agilidade que estes profissionais geram para a empresa.

Toda a parte de informática, rede de computadores, sistemas integrados são algumas das funções desta carreira. Normalmente contratados por empreitadas, eles fornecem serviços e manutenções que podem ser mensais, semestrais e por demanda variável.

É um ótimo ramo de trabalho para quem gosta de informática, para quem é esforçado e não tem medo de desenvolvimento e de estudo diários.

Por José Alberi Fortes Junior

Cada vez mais a moda invade o noticiário, o espaço para o mundo do glamour é maior a cada dia, e as celebridades são consideradas formadores de opinião, devido ao status cada dia maior.

Mas para os que vêem na moda um campo de trabalho e oportunidades é uma forma de enriquecer e de gerar muita fama. Estilista de modelo/manequim, desenvolvimento de produtos, consultoria de imagem, modelismo, direção de desfiles, produção de moda, agenciamento de modelos, fotografia de moda, figurino e edição de moda são apenas alguns ramos de abrangência.

Independentemente da área de atuação, havendo interesse, esforço, dedicação e talento é um campo de trabalho em desenvolvimento e que remunera muito bem.

Por José Alberi Fortes Junior

Quando se fala sobre a questão da idade, sempre é uma discussão delicada e muito controversa.

Muitas empresas contratam apenas funcionários até 25 anos, como é o caso da maioria das instituições bancárias. Mas o que fazer quando se está com idade superior a 35 anos e, com a remodelação da empresa, vem a demissão?

Envio de currículo aos concorrentes e acionar todo a sua gama de contatos é necessário para uma recolocação rápida no mercado, porém o melhor a ser feito é, ou mudar de ramo e tentar utilizar seus conhecimentos em outras áreas (por exemplo, se tornar consultor financeiro de empresas) ou tentar concursos públicos, aproveitando todo o seu conhecimentos específico.

Por José Alberi Fortes Junior

Se existe uma área com índice de desemprego próximo de zero, é a de Design. Presente em praticamente todos os setores da economia, em escritórios de design, agências de publicidade, emissoras de TV, empresas de produção de conteúdo para internet, editoras, gráficas, produtoras de material didático, indústrias do setor de interatividade, sem esquecer das empresas que fazem animação gráfica, e ainda sem contar os setores de entretenimento por excelência, como games, cinema e música e na internet, é claro! Ufa, é praticamente todo lugar!

E as universidades já se ligaram, tanto que os cursos de artes gráficas são os campeões de procura entre os jovens, dispostos a trabalhar com a febre do momento: a criação de jogos eletrônicos.

De olho nesse mercado, a Universidade Anhembi Morumbi lançou o curso de Design de Games e a PUC Minas, PUC São Paulo, Estácio de Sá e Uninove lançaram o curso de Jogos Digitais. Interessado? Acesse www.pucsp.br e comece a planejar um futuro vencedor.

Por Cris Keller

Para quem gosta e se interessa por organizar casamentos, festas e eventos, existe um campo de trabalho enorme e quase infinito.

Cerimonial, Florista, trajes, sonoplastas, fotógrafos, entre outros serviços são necessários para o planejamento de um casamento, por exemplo. A concorrência é grande, porém a qualidade e, principalmente, o preço são os pontos que mais garantem a prestação de serviço e o atendimento a clientes de todas as religiões e credos.

Muitas pessoas têm interesse, talento e idéias de como se tornarem bons prestadores de serviços para eventos. Basta muita vontade e esforço para que você possa conquistar sua clientela.

Por José Alberi Fortes Junior

Com a popularização das faculdades, todos sonham que apenas o curso universitário pode garantir um bom emprego, mas hoje não basta apenas um diploma para que se garanta em um bom emprego.

Especializações, pós-graduações, mestrados e doutorados podem facilitar um crescimento mais rápido na empresa, mas currículo não garante nada. O desempenho profissional, a produtividade e a confiança são os principais pontos avaliados para uma promoção.

Curso superior ainda pode ser um ponto para eliminação, mas não é garantidor de acesso aos empregos, pois vários candidatos apresentam hoje cursos de graduação, principalmente advocacia e administração, os cursos mais populares atualmente.

Por José Alberi Fortes Junior

Traduzindo ao pé da letra, significa “trabalhando em rede”. Porém no meio profissional o sentido é de rede de relacionamentos.

Mas qual é a importância de se ter uma rede de relacionamentos para a vida profissional? Como você fica sabendo de novas oportunidades de trabalho ou novos cursos, ou até mesmo oportunidades de investimento, enfim de crescimento profissional e pessoal? Algumas informações ainda são passadas de boca em boca, e é aí que sua rede de relacionamentos pode ajudar e muito.

Mais como funciona isso? O Orkut é uma rede de relacionamentos que para a maioria das pessoas serve apenas para diversão e comunicação pessoal. Por isso manter uma rede funcionando para fins profissionais é tarefa bem complicada. E mais, muitas vezes o sucesso de sua carreira depende muito do tal networking e aí se estiver relacionado com nenhum, pode ter sérios problemas para entrar no mercado.

Hoje muitas empresas procuram informações dos candidatos que pretendem contratar na internet, então fique de olho nas redes que você participa e no conteúdo delas, pois elas podem ajudar muito, mais também podem detonar uma carreira quando mal usadas.

Quer saber mais? Então leia 105 Dicas de Networking e Marketing Pessoal, edição especial da Você S/A, preço R$9,90.


A relação entre a vida profissional e vida pessoal está ficando cada vez mais estreita, as empresas estão começando a observar que a vida fora da empresa influencia o trabalhador e seu desempenho. As corporações estão levando isso tão a sério que algumas chegam a olhar perfil de candidatos a emprego em sites de relacionamentos para ver realmente como é a personalidade do mesmo.

Segundo um site especializado em Recursos Humanos, RHCentral, existem seus prós e contras nessa prática, porém, deixa um conselho para os candidatos desavisados : “É importante que os profissionais atendem às suas atividades não somente dentro da organização, mas também quanto às questões virtuais. Como se percebe, às vezes o profissional já está a beira da contratação, mas pode ser cerceado por pertencer a uma comunidade como ‘ Eu Odeio Trabalhar‘ ”

Num mundo onde a privacidade é cada vez mais restrita estamos em um grande reality show onde tudo é filmado seja por câmeras de segurança em ruas, prédios a câmeras portáteis e celulares. Foi o que aconteceu com uma professora de uma escola particular de Salvador, que foi a um show e estava dançando sensualmente, mas alguém gravou no celular e postou o vídeo no site Youtube. O vídeo virou uma febre na rede com milhares de acessos e no fim a professora foi demitida da escola.

Fica então a lição, é bom ser um profissional exemplar dentro da empresa, mas cuidar bem da vida pessoal é muito importante e geralmente as pessoas não atentam para isso.


Todos nós sabemos o quanto a sociedade vem mudando, se tornando cada vez mais competitiva, e a concorrência no mercado de trabalho é cada vez mais acirrada. Nas duas últimas décadas o perfil do profissional brasileiro mudou drasticamente, desde meados dos anos 80 o diferencial no currículo vem mudando desde então.

Para se ter um bom emprego antigamente o candidato tinha que ter noções de datilografia, no começo dos anos 90, a graduação universitária era o principal diferencial, que começou a cair em meados da mesma década onde saber falar outro idioma, de preferência o inglês, passou a contar como fator determinante para uma contratação.

No século XXI não basta apenas ter isso tudo no currículo, além do candidato ter boas noções de informática, graduação universitária e falar outro idioma, e, claro, experiência, atualmente um curso de pós-graduação é um grande diferencial para um “bom” emprego.


Quais são os sonhos de quem luta por um bom futuro profissional? Fazer o que gosta, ter conforto e acesso a tudo que acha bom além momentos de folga alegres com a família e os amigos? Se você sonha em ter essas coisas e não sabe o que fazer pra chegar lá preste atenção nas dicas a seguir e torne sua carreira muito mais produtiva e de fácil crescimento.

Algumas pessoas apostam tudo em grandes faculdades, renomados cursos e especializações, muitos esquecem, porém de pontos fundamentais para viver bem em uma empresa no mundo corporativo de hoje.

As empresas precisam de funcionários multifuncionais, pessoas dispostas a aprender tudo sobre todos os departamentos da empresa, pessoas que são capazes de boa comunicação e de liderar grupos. Por isso se você quer alcançar uma posição maior dentro da empresa, precisa mostrar que é capaz de motivar, de contagiar as pessoas a sua volta e acima de tudo que é capaz de levar a empresa a bons resultados.

Saber cuidar de seu próprio tempo usando essa ferramenta para fazer novos cursos e para descansar, também pode ser muito útil para sua produtividade, pois com mais tempo, você poderá desenvolver projetos que poderão ser vistos com bons olhos pela empresa.

Por fim, vale à pena lembrar que todos temos que nadar conforme a maré, ou seja, estar de olho nas tendências de mercado e projetar nossa carreira a elas. Quem tem grandes sonhos, não precisa necessariamente dar sempre grandes passos, mais precisa fazer as coisas da melhor forma possível  e colher os frutos no tempo certo.





CONTINUE NAVEGANDO: