Desenvolver competênciasé algo que é necessário hoje em dia, principalmente para se construir uma boa carreira. Muitas são as empresas que buscam profissionais que têm competências, mas poucas delas oferecem programas de desenvolvimento contínuo para investir no potencial de seus funcionários, ou seja, há uma demanda e ao mesmo tempo uma exigência no mercado. Primeiro a demanda, porque o mercado não para, está sempre passando por mudanças, logo, para os profissionais acompanharem essas mudanças é preciso que eles estejam dentro das exigências do mercado.

Se você é um profissional que busca sempre aprimorar suas competências, acompanhe as dicas a seguir e saiba como se manter atualizado:

– Se você já está trabalhando em uma empresa, pare e observe o que ela busca constantemente. Se ela está buscando muito por pessoas mais jovens, talvez seja porque ela queira alguém que supere desafios, que seja audacioso e criativo. Por isso, demostre que você também é capaz, assim quem sabe você evitará novos gastos de admissões para a empresa.

– Se você estiver desempregado, coloque suas informações e conhecimentos em dia. Vá á museus, leia livros que ajudem você a desenvolver o autoconhecimento, aumente seu networking e estabeleça novas relações profissionais. Desta forma, você estará preparado para uma nova fase de sua vida quando for convocado para um emprego.

– Faça cursos de idiomas, de extensão, intercâmbios e se especialize em alguma área, caso você achar que seja conveniente para seus objetivos. Afinal, se você tem objetivos saberá por qual caminho seguir para alcançá-los.

– Evite competir com alguém. Só existe uma única pessoa com qual você deve competir, e essa pessoa é você mesmo. Você pode competir com suas limitações e seus medos, assim, você irá longe.

– Tenha plena certeza do que você quer e onde quer chegar, assim, as coisas começarão a fluir de forma natural em sua vida. Saiba que competência não é algo imutável e você poderá aprender muito com isso.

Por Daniela Almeida da Silva


No mundo dos negócios todos desejam se tornar mais competitivos e ser um daqueles profissionais cobiçados pelo mercado. Mas, afinal, o que está por trás de um profissional altamente cobiçado? Quais são as competências mais buscadas pelas empresas? A resposta tem sido muito objetiva: competências comportamentais.

As competências comportamentais são a condição básica para alcançar qualquer atuação profissional, pois elas condizem com o conhecimento necessário para se obter sucesso na execução das atividades do dia a dia. Normalmente, elas são obtidas através de educação formal, treinamentos e experiências pessoais, e necessitam de atualização constantemente; e elas incluem domínio acadêmico, tanto de metodologias quanto de idiomas.

Num mercado onde a palavra chave é conhecimento, um descuido com o desenvolvimento técnico pode acarretar numa perigosa estagnação profissional. Porém, as melhores competências que realmente destacam qualquer  profissional são as competências humanas, denominadas de competências comportamentais. Elas se referem a padrões de comportamento e atitudes que são individuais, e que capacitam o profissional, alinhando o conhecimento técnico a um comportamento adequado, que seja mais produtivo e correto para praticar em seu dia a dia na empresa; dizem respeito também à capacidade de trabalhar e lidar com outras pessoas, motivando-as e compreendendo-as, tanto de forma individual quanto em uma equipe. Dentro dessas competências podemos encontrar: capacidade de comunicação (tais como saber expressar suas ideias, saber e estar pronto para ouvir, tirar dúvidas, fornecer feedback), trabalho em equipe (capacidade de liderança para lidar com pessoas e atingir metas), assertividade (expressar posicionamentos com ideias, emoções e argumentos que demonstram profissionalismo e respeito aos outros), negociação (capacidade de dialogar para resolução de problemas), ética (praticar valores éticos e morais, gerando confiança à todos), flexibilidade (capacidade de adaptar-se às condições favoráveis e desfavoráveis em qualquer ambiente), dentre outras.

Todas elas são as mais difíceis de serem encontradas, pois são mais difíceis de se desenvolver, e isto requer investimentos pessoais: ter coragem para se conhecer, saber lidar com as próprias emoções e ser humilde para encarar os próprios erros e  limitações.

Por Daniela Almeida da Silva





CONTINUE NAVEGANDO: