Todos nós temos o direito de procurar o que é melhor para nós em todos os aspectos da vida, e isso inclui o financeiro. Você pode estar trabalhando, mas deve estar sempre atento às mudanças e algumas delas dependem de você. Um exemplo disso é o seu salário.

Se você não estiver satisfeito com ele, saiba que há duas alternativas: ou você procura um novo emprego, ou você pede um aumento de salário. Se pedir um aumento é um caminho mais fácil para você, então atente-se às dicas a seguir para fazer isso corretamente:

Primeiro, faça um breve planejamento, em seguida escolha o momento certo para colocar em prática. Não peça aumento após as férias coletivas, por exemplo. Aproveite quando for elogiado e estiver sendo reconhecido. Talvez este seja o melhor momento.

Esteja por dentro da situação financeira da empresa no momento. Não faça pedido de aumento se a empresa estiver passando por muitas dívidas.

Não imponha a sua oferta esperando que a empresa possa cobrir totalmente. Primeiro, isso deve partir dela, pois ela irá analisar a situação, segundo, você pode acabar se prejudicando à toa. Acredite no seu potencial e espere que isso seja valorizado.

Não invente desculpas para obter aumento. Faça por onde. Demonstre que merece um aumento pelas suas qualidades. Faça uma busca do piso salarial da sua área e estabeleça sua proposta com base nisso. O ideal seria apresentar essa busca ao seu chefe.

Apresente seus potenciais e seus resultados em números. Prove que você faz a diferença e que se dedica totalmente à empresa.

Mas, saiba que mesmo fazendo tudo isso corretamente você corre o risco de levar um não. Por isso, esteja preparado. Caso a resposta seja esta mesmo, nunca desanime e continue fazendo por merecer, mostrando que você merece ter um aumento e que não vai desistir.

Por Daniela Almeida da Silva


Tem momentos na empresa que o profissional sente a necessidade de pedir um aumento salarial para o chefe, ou ter outros tipos de compensação pelo trabalho desenvolvido. A maioria dos profissionais acredita que merece uma melhor remuneração, mas como pedir esse aumento?

A consultora de transição de carreiras da Right Management Brasil, Sueli Aznar, dá algumas dicas de como o profissional pode pedir um aumento na empresa. Contudo, para fazer esse pedido o profissional precisa avaliar o seu esforço dentro da companhia e o quanto ele agrega valor para a empresa.

A primeira coisa que se deve analisar é se a organização possui plano de carreira e avaliação de desempenho. Depois de verificar esses pontos, o profissional precisa ter bom senso e concluir qual o seu esforço no trabalho. Como cumprir horários, entregar as solicitações do chefe em dia e estar presente em todas as reuniões.

Fazer o pedido é a tarefa mais difícil para o empregado. Para isso, o profissional precisa marcar uma reunião formal com o chefe para falar do seu desejo de um reajuste salarial. O argumento deve ser baseado em questões profissionais e não em dificuldades financeiras que o empregado pode estar passando.

O momento certo para se fazer a proposta de aumento salarial também é outro quesito importante para ser avaliado. O profissional não pode pedir no momento em que a empresa está passando por mudanças internas, reavaliações financeiras, fusões ou troca de gestão. O funcionário deve pedir quando a empresa estiver em um momento tranquilo e sem turbulências.

Quando o colaborador fizer o pedido de aumento, o valor de quanto será esse aumento precisa já estar em mente. Para isso, o empregado precisa pesquisar em mídias de comunicação especializada qual é o salário médio do cargo em que exerce.

É importante também que o funcionário nunca deve dizer que quer um aumento porque recebeu uma proposta melhor de outra empresa. O assunto deve ser baseado em realizações profissionais, os bons resultados de projetos e superação das metas. Há outro quesito importante: o chefe precisa estar em um “bom dia”. E caso a resposta seja um “não”, talvez esteja na hora do profissional procurar outra oportunidade que pague o real salário do cargo e da profissão em que exerce.

Por Carolina Miranda





CONTINUE NAVEGANDO: