Fundação Alexander Humboldt oferece bolsas de estudo e diversos benefícios. Inscrições podem ser realizadas até o dia 15 de setembro.

Quem deseja fazer um intercâmbio no exterior deve ficar atento às oportunidades de bolsas, e tentar variar o foco do destino desejado. Uma das maiores procuras está nos países da América do Norte, como o Canadá. Uma excelente oportunidade de estudo e intercâmbio está disponível na Fundação Alexander Humboldt, na Alemanha. As oportunidades são para pesquisa de um ano no país. As inscrições estarão abertas até o dia 15 de setembro.

Os brasileiros que possuam formação superior completa e que tenham experiência com cargos que exijam liderança em áreas como Economia, Política, Administração de Empresas, Mídia ou Cultura podem buscar a candidatura no programa German Chancelor Fellowship. As oportunidades também são para candidatos russos, chineses, indianos ou norte-americanos.

Um dos requisitos para a bolsa é a boa fluência na língua inglesa. Além disso, é preciso que um mentor redija uma carta de recomendação para a pesquisa. A carta pode ser proveniente de instituição pública ou privada. Também é necessário que seu campo de trabalho seja relacionado ao projeto que vai apresentar. Os outros requisitos necessários podem ser conferidos no edital, que foi publicado no site da fundação.

A ajuda mensal que os aprovados no processo receberão varia entre 2.150 até 2.750 euros, de acordo com as suas qualificações. Algumas despesas extras como suporte para a família do candidato, despesas na viagem ou cursos com a língua alemã também estão previstas pelo edital.

Os primeiros dois meses de estadia no país são para que os bolsistas façam um curso intensivo da língua local e se adaptem ao ambiente. Nos 12 meses seguintes os estudantes deverão desenvolver os projetos de pesquisa para o qual foram selecionados.

A oportunidade é imperdível. Além de auxílio financeiro para as despesas no local, e outros gastos que podem ser cobertos pela universidade, o estudante contará com aulas gratuitas de outro idioma, e terá contato com um local de cultura bastante rica. Além de melhorar seu currículo é uma oportunidade imperdível de agregar bagagem cultural à sua vida.

Por Patrícia Generoso


Bolsas são para áreas de computação para mestrado e doutorado. Inscrições podem ser realizadas até 6 de julho.

O Gigante das Buscas está procurando pelos melhores profissionais para soluções de problemas na rede mundial de computadores. Com o objetivo de fomentar a geração de talentos na América Latina, a partir de 1º de junho, o Google ajudará no custo de projetos acadêmicos em áreas da computação. A companhia americana também pretende oferecer US$ 750 por mês para bolsas de mestrado e US$ 1.200 para doutorandos. Nada mal para ajudar no progresso de pesquisas científicas em nosso continente.   

O auxílio será disponibilizado através do Google Research Program, também conhecido como Research Awards in Latin America. O programa disponível para os brasileiros é resultado de uma parceria conjunta entre o Google e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Ele é destinado, com exclusividade, para projetos de instituições educacionais latino-americanas.   Os professores desempenharão um papel importante como orientadores. Ao desempenharem tal função, eles também recebem uma quantia em auxílio: US$ 650 para mestrado e US$ 750 para doutorado. Este é um bom incentivo para que os professores dediquem seu tempo em ajudar seus alunos a desenvolverem projetos atraentes e inspiradores.

Os projetos com mais chances de serem beneficiados pelo programa estão relacionados a tecnologia de cidades inteligentes, convergência em plataformas de entretenimento e internet das coisas (eletrônicos e eletrodomésticos conectados).   

Se você está interessado em participar do programa oferecido pelo Google, é preciso que um professor que deseja ser orientador realize o preenchimento de um cadastro no site do projeto: research.google.com. Vale ressaltar que isso deve ser feito até o dia 6 de julho. Os resultados dos participantes beneficiados com uma bolsa do Google serão disponibilizados em agosto.   

A iniciativa é uma ótima oportunidade para estudantes com ideias promissoras que não possuem investimentos suficientes para testarem e disponibilizarem seus projetos. Para participar os estudantes devem estar matriculados em cursos de mestrado e doutorado ligados à Ciência da Computação em instituições brasileiras credenciadas pelo MEC.

Por William Nascimento


A Petrobras, pensando em melhorar o nível de qualificação profissional de milhares de jovens, investiu mais de R$ 324 milhões em bolsas de estudo. Ao todo a Petrobras oferecerá m 17.963 bolsas até o ano de 2021. Este projeto vem sendo desenvolvido com o objetivo de orientar jovens à conclusão dos cursos de qualificação e evitar a evasão escolar.  

A Petrobras com o intuito de promover o conhecimento e aumentar o número de pessoas qualificadas para atuar nas áreas do petróleo, energia e gás natural, investiu em bolsas de estudo. Esta empresa oferecerá bolsas aos estudantes de 14 institutos federais e de 30 universidades. Os incentivos serão concedidos aos estudantes tanto de instituições públicas como de particulares sem fins lucrativos. Algumas dos centros de estudo beneficiados pelo projeto são a Universidade Federal de Santa Catarina, Universidade Federal do Ceará, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Universidade de Rio Grande (FURGS), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Universidade Federal do Sergipe (UFSE), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Universidade de Campinas (UNICAMP), Universidade Federal do Paraná (UFPR), entre outras. 

As bolsas que estão sendo concedidas com o objetivo de diminuir a evasão escolar são de R$ 350 para cursos de nível técnico, de R$ 600 para cursos de graduação de nível superior, R$ 1.640 para cursos de mestrado. Para Doutorado I (antes da qualificação) é disponibilizada uma bolsa de R$ 2.227,90 e para Doutorado II (após a qualificação) é de R$ 2.819,10.  

Há bolsas também para coordenadores e para subcordenadores, para os primeiros o valor da bolsa é de R$ 2.800, já para o segundo a bolsa possui o valor de R$ 6.136,00. 

Este projeto da Petrobras será muito importante para o desenvolvimento profissional de jovens em todo o país, pois com essa ajuda a desistência será diminuída e os estudantes terão condições de melhorar o seu currículo.  A evasão escolar tem sido um dos principais problemas que a indústria vem enfrentando no que tange à possibilidade de conseguir profissionais bem capacitados e com expertise para o seu desenvolvimento dentro das empresas. 

Por Melina Menezes 


O departamento sem fins lucrativos, Cambridge English Language Assessment, da Universidade de Cambridge em uma ação de parceria com a Associação Internacional de Professores de Inglês como Língua Estrangeira – IATEFL informaram recentemente que já se encontra em aberto o período de recebimento de inscrições para quatro bolsas de estudos.

As bolsas oferecidas são voltadas para pessoas que querem participar da 49° Conferência Anual da IATEFL, que por sua vez é o principal evento relacionado à língua inglesa em 2015. Os selecionados poderão embarcar para a Universidade de Cambridge com todas as despesas pagas. O evento acontece no mês de abril do ano que vem.

Os candidatos interessados em aproveitar essa oportunidade de aperfeiçoamento de conhecimentos poderão realizar suas candidaturas até o dia 24 de julho de 2014. Já a lista com os ganhadores será divulgada no mês de setembro.

Essa oportunidade aberta para a IATEFL tem como foco professores, acadêmicos, pesquisadores e demais profissionais com atuação nas áreas de ensino, aprendizagem e avaliação de língua inglesa. Esses profissionais terão a oportunidade de trocar conhecimentos com pessoas de todo o mundo que estarão presentes na conferência que será realizada entre os dias 11 e 15 do mês citado em Mancheste,r na Inglaterra.

De acordo com as informações divulgadas até o momento a seleção será de um participante para cada uma das categorias listadas abaixo:

– Bolsa Dr. Peter Hargreaves: Aberta a todos os profissionais da área de ELT. A bolsa é uma homenagem ao antigo CEO da Cambridge English;

– Bolsa John Trim: a bolsa que é uma homenagem ao importante e influente acadêmico é oferecida para qualquer profissional que seja interessado em avaliação de línguas;

– Bolsa Cambridge English Teacher: destinada para profissionais que buscam por desenvolvimento contínuo;

– Bolsa IELTS Morgan Terry: oferecida para profissionais que realizaram a preparação de alunos para a realização do IELTS. Também é uma homenagem ao acadêmico que contribui de maneira fundamental para o IELTS.

Os candidatos que forem selecionados terão diversos benefícios tais como a viagem totalmente paga para a IATEFL Conference 2015, um ano de associação gratuita a IATEFL que dentre outras coisas permitirá ao profissional ter contato com uma rede mundial de professores de língua inglesa dentre diversos outros serviços.

Ressaltando que o interessado precisa atender os requisitos de cada bolsa. Também será pedido ao mesmo a elaboração de um pequeno texto que sirva de resposta para uma tarefa específica.

Para saber mais sobre as bolsas de estudo, tarefas e inscrições clique aqui.

Por Denisson Soares


Recentemente foi aberto pela Fundação Botín, o período de recebimento das inscrições para a realização do programa de bolsas para o curso de “Fortalecimento da Gestão Pública na América Latina”.

De acordo com as informações divulgadas pela referida fundação, estão habilitados a participar dessa seletiva estudantes universitários que concluíram entre 50% e 70% de seus respectivos cursos universitários. Também é preciso que o candidato tenha um bom desempenho acadêmico além de dominar a língua inglesa. A informação é de que serão selecionados 40 alunos de todos os países que compõe a América Latina.

Os estudantes que atenderem os requisitos de participação exigidos para a participação no curso poderão se inscrever no próprio site da Fundação Botín. O atendimento aos interessados seguirá em aberto até a data limite do dia 26 de maio de 2014.

Sobre o programa:

Iñigo Saénz de Miera, diretor-geral da função, afirma que o principal objetivo deste programa é possibilitar o aprimoramento e a sustentação no que diz respeito à vocação de estudantes universitários da América Latina. Aproveitando o programa para desenvolver o potencial e o talento dos mesmos para o serviço público. Isso deverá ser feito através de transferência de conhecimentos que irão dar ainda mais base para que os participantes tenham suas atitudes e competências aprimoradas para que possam desenvolver uma boa atuação em relação ao exercício da função pública.

Um diferencial apresentado pelo programa é que o mesmo possibilita aos estudantes participarem de visitas institucionais em outros países como a Espanha e a Bélgica. O programa também conta com fases na Universidade de Brown (Estados Unidos) e também na Fundação Getúlio Vargas (Brasil).

Os inscritos que forem selecionados irão participar de um curso intensivo composto de oito semanas com formação relacionada aos setores e áreas de economia, sociedade, fortalecimento institucional e função pública entre outros.

Os estudantes aprovados nas seletivas quando alunos também participarão do desenvolvimento de um projeto que abrange cinco setores de conhecimento: participação cidadã, sociedade civil, economia, marco institucional, marco jurídico e educação. O projeto em momento oportuno deverá ser defendido pelos seus desenvolvedores diante de uma comissão avaliadora.

Por Denisson Soares


O fomento à pesquisa científica no Brasil ganhará novo fôlego entre 2012 a 2014. É que o Governo Federal pretende disponibilizar milhares de bolsas durante esse período, como parte do programa denominado Ciência sem Fronteira, que se encontra em fase de implantação.

Para 2012, já está prevista a oferta de 75 mil bolsas, todas destinadas a quem faça parte do ensino médio técnico ou ensino superior (da graduação ao pós-doutorado) e que tenham interesse em estudar no exterior. Além disso, serão priorizados estudantes que cursem algumas das áreas consideradas estratégicas, tais como as engenharias e a tecnologia.

Dos 75 mil auxílios financeiros, mais da metade (45 mil) serão oferecidos pela CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), sendo o restante (30 mil) do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico).

Para se ter uma ideia, o número de bolsas a ser concedido em 2012 está muito acima do que o Governo concedeu em 2010 (5,3 mil). Segundo os cálculos  oficiais, o gasto em quatro anos será em torno de US$ 936 milhões.

Por Alberto Vicente





CONTINUE NAVEGANDO: